Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

18 novembro 2012

Cadê a porra do Desarmamento... dos bandidos???

Lembram do plebiscito do Desarmamento? Pois então... Só vale desarmar a população de bem, praticamente a impedindo de adquirir legalmente uma arma de fogo para se defender diante do lixo de Segurança Pública existente no Brasil, mas NINGUÉM desarma os bandidos, nem os impede de adquirir armas (inclusive privativas das Forças Armadas!) ilegalmente. Brasil: um país de tolos!

14 novembro 2012

Pagando o quinhão de cada um...


Na postagem anterior escrevi: "Como o objetivo era a perpetuação no poder de um determinado partido político, caso a tramoia viesse a se concretizar receberiam, mais cedo ou mais tarde, o seu quinhão". Pois então, mesmo a tramoia não se concretizando ainda, já se paga pelo esforço realizado. Sem contar que os estatutos do PT determinam que membros condenados na última instância da Justiça sejam expulsos. Lorota, estes condenados não serão expulsos...
14/11/2012 - 4:33
PT estuda ‘caixinha’ para pagar multas de réus
Josias de Souza

O PT cogita organizar uma ‘vaquinha’ para pagar as multas que o STF impôs aos três condenados da legenda no julgamento do mensalão. Coisa de R$ 1,46 milhão -R$ 676 mil para José Dirceu, R$ 468 mil para José Genoino e R$ 325 para Delúbio Soares.
A repórter Tatiana Farah informa que a idéia do partido é constituir um “fundo solidário” a partir de doações feitas por militantes e simpatizantes. O dinheiro fluiria à margem do caixa partidário, já que a lei não permite aos partidos pagar senão suas próprias multas.
“Se precisar fazer um fundo solidário, o PT vai fazer”, diz Marco Aurélio de Carvalho, coordenador jurídico da legenda. “Mas ainda é possível reverter as multas com os recursos legais que os réus impetrarão no STF”, ele acrescenta, com uma ponta de otimismo.
Membro do diretório nacional do PT, Paulo Frateschi puxa a fila. Deseja ser “o primeiro” a abrir o bolso. “Acredito que todos os dirigentes vão contribuir com o fundo solidário. É o único caminho para ajudar.”
A solidariedade do PT é compreensível. Condenados como pessoas físicas, Dirceu, Genoino e Delúbio compareceram ao escândalo como prepostos da pessoa jurídica. Uma mão lava a outra. O resto continua sujo. A mácula não é algo que o dinheiro possa apagar.

13 novembro 2012

Melhor pesar a mão...


Aparentemente por conta das condenações da Ação Penal 470, conhecida por mensalão do PT, começaram a se destacar opiniões quanto a aplicação de penas privativas de liberdade, onde se advoga de que tais penas somente deveriam ser aplicadas para condenados "perigosos", ao passo que aos "não perigosos" seria recomendado a aplicação das penas restritivas de direitos, como a prestação de serviços à comunidade e a interdição temporária de direitos.
Tudo muito bem, tudo muito bom. Mas qual o sentido que devemos dar a essas qualificações de "perigoso" e "não perigoso"?
Perigoso por atentar contra a vida de um indivíduo ou grupo social? Perigoso por conta da violência potencial ou de fato do condenado?

No caso das pessoas envolvidas e condenadas na Ação Penal 470, onde se comprovou ter havido desvio de dinheiro público, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, considerando ainda que envolveu um ministro de Estado, um presidente de partido político (que já fez dois presidentes da República, o primeiro deles no mandato quando da denúncia do mensalão, cujo ministro de Estado era e é figura de primeira linha dentro daquele partido político) e o tesoureiro do mesmo partido, como deixar de considerar perigosos seus atos criminosos para a Nação, para a Democracia e para as Instituições? Como deixar de considerar os condenados perigosos avaliando o impacto que suas ações tiveram na destinação de verbas e políticas públicas, que afetam a toda a população brasileira?
Esses condenados ou qualquer outro que no futuro venha a ser condenado por crimes semelhantes contra o Estado Democrático e de Direito, são todos perigosos sim! Tanto os que corrompem como os corrompidos não são pessoas quaisquer, nem de menor importância na política brasileira, sabiam o que estavam fazendo e que estavam errados. Por isso são perigosos, mesmo que aleguem não haver recebido nenhuma benesse ou enriquecido com suas ações. Como o objetivo era a perpetuação no poder de um determinado partido político, caso a tramoia viesse a se concretizar receberiam, mais cedo ou mais tarde, o seu quinhão. Defender o contrário, a meu ver, se trata de credulidade exacerbada beirando um Efeito Poliana...

08 novembro 2012

O Velhinho é CONTRA a descriminalização da Maconha...


Pode demorar, mas ainda não falha...
Por ser contra, por acreditar que usuário de maconha sustenta o trafico de drogas (e não apenas da maconha!), o Velhinho continua a postar as "pequenas" apreensões desse lixo feitas pelos órgãos policiais. Só para se ter uma idéia, EM TONELADAS, do poder "recreativo" e "medicinal" da maconha em nosso país.
Pode demorar alguns dias, talvez, poucas semanas, mas não falha. Quando o uso "recreativo e medicial" da maconha sensibiliza traficantes, eles nem pensam na grana dos usuários que sustenta o narcotráfico, não é mesmo?
Como as drogas de uso "recreativo e medicinal" não se resumem à maconha, a matéria abaixo demonstra a equação aritmética onde maconha, drogas ilegais, armas, traficantes e drogadictos (além dos apologistas da liberação da maconha) são elementos interdependentes e complementares.
Polícia apreende 2 toneladas de maconha em Santa Cruz do Rio Pardo
Do G1 Bauru e Marília

A Polícia Rodoviária apreende 2 toneladas e 446 quilos de maconha durante fiscalização de rotina na Rodovia Engenheiro João Baptista Cabral Rennó em Santa Cruz do Rio Pardo (SP). O flagrante aconteceu por volta das 20 horas da quarta-feira (7).
A droga, dividida em vários tijolos, estava escondida entre sacos de farinha de milho na carroceria de um caminha com placas de Betim, Minas Gerais.
“O motorista foi parado na base policial, e os oficiais desconfiaram do nervosismo dele, por isso decidiram fazer uma vistoria na carga”, explicou o sargento Márcio Roni Miranda, da Polícia Rodoviária. O motorista foi preso em flagrante e encaminhado para Cadeia Pública de São Pedro do Turvo.

01 novembro 2012

A triste piada da ANATEL...


Anatel exige 20% da velocidade da internet a partir de hoje; veja como medir

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) passa a exigir a partir desta quinta-feira que as empresas entreguem, no mínimo, 20% da velocidade contratada pelos usuários de internet.
A Anatel indica o site Brasil Banda Larga para que os clientes façam testes do serviço que contrataram e vejam se estão recebendo a velocidade exigida.
A ação faz parte de uma ofensiva da agência para melhorar a qualidade dos serviços de banda larga no país.
Além de aumentar a exigência, a Anatel está realizando um mapeamento da qualidade da banda larga em todo o Brasil.
As medições permitirão a avaliação das prestadoras com mais de 50 mil acessos. São elas: Oi, NET, Vivo, GVT, CTBC, Embratel, Sercomtel e Cabo Telecom.
Na segunda-feira (29), a agência começou a enviar os aparelhos para medição da qualidade da banda larga fixa para usuários de Goiás, Distrito Federal, Pernambuco, Ceará, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.
Os primeiros a receber os equipamentos --batizados de whitebox-- foram os voluntários do Rio de Janeiro, de São Paulo e de Minas Gerais, Estados com o maior número de inscritos no programa que já realizaram o teste de velocidade.
Com as medições, a Anatel reunirá informações para a adoção de medidas que permitam a progressiva melhoria do serviço. Ainda há necessidade de voluntários em todos os Estados.
Quem não for escolhido agora poderá ser sorteado em uma próxima etapa do projeto, já que, anualmente, haverá renovação de 25% da base de voluntários.

Comentário do Velhinho: Segundo o site da Anatel, a missão dessa agência reguladora é "promover o desenvolvimento das telecomunicações do País de modo a dotá-lo de uma moderna e eficiente infra-estrutura de telecomunicações, capaz de oferecer à sociedade serviços adequados, diversificados e a preços justos, em todo o território nacional".
Ora, preço justo é quando pagamos R$ 2,00 por uma dúzia de bananas e recebemos... UMA DÚZIA DE BANANAS! Deixa de ser justo de recebermos apenas 2,4 bananas pelo preço da dúzia!
Preço justo é quando pagamos o valor correspondente a 100 Kwh e usamos... 100 Kwh! Deixa de ser justo quando usamos 20 Kwh e pagamos pelo preço de 100!
Preço justo é quando contratamos um pintor por R$ 300,00 (como exemplo) para pintar 20 m2 de parede e ele pinta... 20 m2! Deixa de ser justo se ele pintar apenas 4 m2!
Já a ANATEL, que tem como missão garantir um preço justo para o serviço de telefonia e internet, acredita ser correto que o consumidor pague para as empresas que fornecem internet 100% do valor da velocidade contratada, mas que recebam - no mínimo! - 20% dela! Não é gracioso?
Será que não existe tecnologia que informe, como nas contas telefônicas, qual foi a real velocidade fornecida e que o consumidor pague exatamente o que recebeu, independente do limite máximo contratado?
Brasil! Um país de tolos!

A estratégia petralha que todos conhecemos...


A arrogância de Cardozo na campanha eleitoral antecipada. Ou: Por que o ministro não leva para presídios federais 1.600 presos que não deveriam estar em SP? Respondo: porque ele não tem onde colocá-los

A arrogância, que avançou para a falta de educação, de José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, não tem limites. Está comprovado por A mais B: o governo federal criou uma farsa — a suposta oferta de ajuda ao governo de São Paulo, que a teria recusado, na área de segurança. Como Cardozo ganhou reportagens escancaradamente favoráveis no “Jornal Hoje” e no “Jornal Nacional” (não vi as do SPTV), então insiste na falseta. Quem apanhou foi o secretário de Segurança, Antonio Ferreira Pinto, que fala a verdade. Aquele que não consegue provar o que diz saiu-se como sensato. Aquele que tem os fatos a seu favor foi tratado como falastrão. Parece que está em curso a construção de uma nova moral, que poderia ser assim sintetizada: os fatos que se danem!
Clique aqui para ler a íntegra.