Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

31 outubro 2012

Coisas para se esclarecer sobre a Segurança Pública de São Paulo e a "ajuda" do Governo Federal...


SEGURANÇA – Governo de SP tem a prova de que pediu a colaboração do Planalto e é tratado como mentiroso em certa imprensa; Cardozo, que não tem como provar a acusação feita a SP, é tratado como fonte da verdade. O nome disso é campanha eleitoral antecipada

Espalhem este post, para debate, os que repudiam a manipulação, a mentira e o desassombro do que querem usar a vida e a segurança dos paulistas como instrumento de guerrilha eleitoral.

Vejam esta primeira página de um ofício datado de 29 de junho de 2012. Nele, o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Antônio Ferreira Pinto, pede a colaboração do governo federal para a implementação de alguns programas. Não recebeu resposta nenhuma! Ou melhor: recebeu! Na Folha do dia 29 deste mês, José Eduardo Cardozo, com grosseria ímpar, mandou ver: “O governo federal não é a Cada da Moeda”. Clique aqui para ler mais.

Cena que se repete após cada eleição...


Na cidade de São Paulo, nem chegou a completar uma semana para o candidato eleito empurrar com a barriga para 2014 as promessas do fim da taxa de inspeção veicular e da implantação do Bilhete Único Mensal. 
Aí, o pragmático dirá: "Mas todos os políticos mentem nas promessas"...
Ao que o Velhinho responde: "Então os eleitores somos tolos, ou nos falta vergonha na cara por eleger mentirosos"...

01 outubro 2012

Ondem foram parar? Estariam agora envergonhados ou são sem-vergonhas mesmo?


Carta Aberta aos Candidatos a Prefeitura e Vereança de Peruíbe


Eu imaginava que poderia me conter até passado o período eleitoral, porém esse clima de “festa” não é nada razoável dentro do que se entende – ou ao menos como eu entendo! – democracia.
É de se supor que numa democracia direitos e deveres são mantidos equilibrados por algum Norte moral, ética e, por óbvio, pelo respeito às leis; Não é o que se percebe pela forma barulhenta como estão sendo conduzidas as campanhas dos candidatos(as).
Fora do período eleitoral, muito se fala em Meio Ambiente x Poluição. Já durante a campanha eleitoral, mormente na chamada reta final da propaganda política, cabos eleitorais a serviços de seus candidatos perdem o tom e o bom senso por conta de carreatas ruidosas, não bastassem os jingles - muitos de mau gosto por plagiar músicas também de mau gosto -  que são impingidos ao cidadão durante todo o dia.
Pergunto:
Os senhores(as) candidatos(as) já ouviram falar de sossego alheio
Acreditam os senhores e senhoras que quanto mais barulho de buzinas e som automotivo, mais votos conseguirão porque o eleitor gosta mesmo de “oba-oba”?
Supõem que a exibição de bandeiras, carros e buzinas ao longo de avenidas superam a discussão de propostas de governo?
Onde ficam suas convicções, senhores e senhoras candidatos (as) com essa vergonhosa poluição visual e sonora produzida aos seus auspícios? Aliás, existem convicções políticas para se tratar o eleitor com seriedade, ou o que se pretende mesmo é mero panis et circenses?
Onde está o compromisso desses candidatos que não respeitam o sossego alheio?
Já não bastam algumas pessoas que agem como delinquentes, provavelmente por se acharem no direito de utilizar som automotivo tonitruante a qualquer do dia, noite e madrugada, mandando às favas o direito ao sossego alheio? A propósito, quais são suas propostas para coibir efetivamente esse tipo de poluição que anda infestando e infernizando a cidade?
Utilizar a via pública para suas carreatas tendo como justificativa o direito de usufruir do espaço público não lhes dá o direito de perturbar aqueles que residem ou se encontram no entorno, seja trabalhando, estudando ou repousando.
É esse nível desrespeito ao cidadão que devemos esperar caso algum dos senhores e senhoras candidatos(as) for eleito(a)? Se em campanha não respeitam o comezinho direito ao sossego do seu potencial eleitor, por que respeitarão outros direitos que nos são igualmente caros, caso eleitos?
Candidatos! Eleitor não é ignorante e não é surdo!
Por uma campanha eleitoral com menos poluição e mais discussão!