Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

15 setembro 2011


Muito tributo, excesso de propaganda governamental e pouca cidadania...
Pagar tributos é um dos deveres do cidadão que tem expectativa da contrapartida do Estado (leia-se governantes), cujo dever é prover para a sociedade em geral Saúde, Segurança, Educação, Trabalho, Moradia e Transporte em quantidade e qualidade suficientes para realizar o bem estar social, além de manter as estruturas das instituições democráticas que deveriam sustentar ideais éticos e morais aceitos pela maioria dos brasileiros.
A partir do momento em que o dinheiro destinado ao pagamento de tributo sai do bolso do contribuinte até se converter e ações e realizações naquelas áreas de contrapartida, por obra e graça da CORRUPÇÃO e da IMPUNIDADE, milhões de reais de recursos públicos são desviados como comprovam denúncias que vieram a público desde o arvorecer da República no Brasil.
A corrupção envolve ocupantes de cargos eletivos e de cargos de confiança, dentro de governos e de partidos políticos, além, claro!, de pessoas da iniciatva privada (inclusive no sentido de receptáculo de excrementos) que almejam ganhar além do que deveriam às custas do erário público, portanto e em última instância, do contribuinte.
A carga tributária no pais é imensa se comparada à contrapartida oferecida pelo Estado. Há ainda políticos que querem o financiamento público de campanhas políticas, como se nós, contribuintes, já não as financiassem. Existem também os que pretendem que deixemos, mesmo que parcialmente, de votar diretamente, defendendo o voto em lista, como se hoje já não tivéssemos sonegado o voto quando elegemos, por exemplo, um senador e um suplente, um outro político qualquer que sequer foi eleito, assume o cargo e função no caso de afastamento do titular. Para essas aberrações todos se falam e ninguém pretende corrigir.
Com tantos problemas sérios para se resolver, e poderíamos ficar apenas na Saúde, Educação e Segurança, se decide que o melhor investimento a ser feito no Brasil é a Copa Mundial de Futebol e um trem-bala. Como se melhores estádios e uma ligação mais rápida entre São Paulo e Rio de Janeiro viessem a diminuir a fome e a pobreza do Brasil. É um insulto ao suor derramado por cada contribuinte para pagar seu caro tributo de cada dia!
Mas a responsabilidade desse estado de coisas também é nossa, de cada cidadão, eleitor e contribuinte, pois foram nossas escolhas nos pleitos anteriores que levaram essas pessoas, talvez não tão capacitadas, para administrar os recursos da Nação; foram nossas escolhas que colocaram políticos que, se não são corruptos, flertam com quem o é, e logo, com a corrupção, até defendendo o indefensável com base naquelas frases já conhecidas: "eu não sabia", "o povo está do nosso lado", "sou uma pessoa de moral ilibada" e, claro!, "a culpa é da imprensa".
Uma hora o cidadão, eleitor e contribuinte cansará de pagar tanto tributo, de ver tanto desperdício de dinheiro público e tanta corrupção.
Já passou da hora. A hora é agora, antes das próximas eleições.
Acorda, Zé Povinho!!!

Nenhum comentário: