Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

05 junho 2011

É um perigo! Quem viver, verá...
Outro dia estava no mercado quando vi, no final do corredor, um amigo da época da escola que não encontrava há séculos. Feliz com o reencontro, me aproximei já falando alto: - Oswaldo, sua bichona! Quanto tempo!!!!
Fui com a mão estendida para cumprimentá-lo. Percebi que o Oswaldo me reconheceu, mas antes mesmo que pudesse chegar perto dele só vi o meu pulso sendo algemado.
- Você vai para a delegacia! – Disse o policial que costuma freqüentar o mercado.
Eu, sem entender nada, perguntei: - Mas o que foi que eu fiz?
- HOMOFOBIA! "Bichona" é pejorativo, o correto seria chamá-lo de "grande homossexual".
Nessa hora, antes mesmo de eu me defender, o Oswaldo interferiu tentando argumentar: - Que é isso doutor? O "quatro-olhos" aí é meu amigo antigo de escola, a gente se chama assim na camaradagem mesmo!
- Ah, então você estudou vários anos com ele e sempre se trataram assim?
- Isso doutor, é coisa de criança!
Aí o policial já emendou a outra ponta da algema no Oswaldo: - Então você está detido também.
Foi minha vez de intervir: - Mas, meu Deus, o que foi que ele fez?
- BULLYING! Lhe chamando de "quatro-olhos" na escola, por vários anos consecutivos.
Oswaldo, então, se desesperou: - Que é isso, seu policial? A gente é amigo de infância! Tem amigo que eu não perdi o contato até hoje. Vim aqui comprar umas carnes para um churrasco com outro camarada que pode confirmar tudo!
Foi nessa hora eu vi o Jairzinho Pé-de-pato chegando perto da gente com 2 quilos de alcatra na mão. Eu já vendo o circo armado, nem mencionei o "Pé-de-pato" para não piorar as coisas, mas ele, sem entender nada, ao ver o Oswaldo algemado já chegou falando: - Que porra é essa, negão? O que é que você aprontou aí?
Não teve jeito. Fomos os três parar na delegacia e hoje estamos respondendo processo por HOMOFOBIA, BULLYING e RACISMO.

Moral da história: Nos dias de hoje é um perigo encontrar velhos amigos

Um comentário:

Bete disse...

Gostei. Muito boa e verdadeira.
Tudo que falarmos será usado contra nós no tribunal (se for no supremos, estaremos totalmente ferrados)
Bjs