Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

09 abril 2011

O desarmamento que o Velhinho aprova...
É necessário um Programa de Desarmamento da Bandidagem, isto sim! Inclusive dos bandidos que vicejam na política; o cidadão, eleitor e contribuinte tem como arma o voto, mas acaba dando "tiro" no próprio pé. Imaginem se decidirem aprovar o tal voto "em lista", quanta gente vai acabar sendo eleita indiretamente. Aliás, votação indireta não é inconstitucional?
Convenhamos. Não é impedindo ou dificultando a compra e porte de arma ao cidadão de bem, eleitor, contribuinte, sem antecedentes criminais, com residência fixa e conhecida que vai se acabar com a violência. Mesmo após o referendo da lei do Desarmamento, onde a maioria da população NÃO referendou a Lei, mesmo após todas as campanhas para entrega voluntária de armas em postos policiais, a bandidagem não sentiu diminuir seu poder de fogo, nem a violência dos bandidos diminuiu. Ao contrário, parece ter aumentado nos casos de invasão de domicílio, uma vez que o Estado restringe ao cidadão o direito de proteger sua vida e sua propriedade.
A tese que o Velhinho defende é que, se a Segurança Pública estiver aparelhada e com recursos humanos em número adequado e capacitado para prevenir e combater a criminalidade, impedindo principalmente o contrabando de armas e combatendo sem tréguas o tráfico de drogas, a população em geral vai sentir segurança nas ruas e em casa. A partir daí, a maioria, talvez, não sentirá a necessidade de recorrer a uma arma qualquer para se proteger, porque os órgãos policiais efetivamente o farão.
Outra proposição é voltar o controle de armas e munições exclusivamente ao Exército, como era antigamente e que, até prova em contrário, funcionava muito bem.
Essas propostas irão acabar com a violência? Acredito que não, mas os resultados para a sua diminuição ficarão mais visíveis e favoráveis.

Nenhum comentário: