Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

03 fevereiro 2011

Uma carta enganosa...Uma carta do ex-terrorista Cesare Battisti, condenado pela Justiça italiana por assassinato, foi levada ao congresso Nacional pelo Senador-mensageiro Eduardo Suplicy, que também se prestou a lê-la em plenário, provavelmente por não haver nada mais importante para os brasileiros que mereçam sua atenção.
Segue abaixo a carta, publicada em matéria do G1, com alguns comentários do Velhinho:


Aos Senhores e às Senhoras Senadoras e Senadores, Deputados e Deputadas Federais e ao povo Brasileiro:

De forma humilçde, desejo transmitir aos representantes do Povo Brasileiro no Congresso Nacional um apelo para que possam me compreender à luz dos fatos que aconteceram na Itália desde os anos 70, nos quais estive envolvido.
É fato que nos anos 70 eu, como milhares de italianos, diante de tantas injustiças que caracterizavam a vida em nosso país, também participei de inúmeras ações de protesto e como tal participei dos Proletários Armados pelo Comunismo.
Comentário do Velhinho: Vejamos. O que este parágrafo quer dizer? Que milhares de italianos protestavam contra injustiças, que milhares de italianos faziam parte dos Proletários Armados pelo Comunismo, ou o quê? Convenhamos, para protestar não há necessidade de filiação a algum movimento armado, donde se conclue que, provavelmente, milhares de italianos realmente participaram de protestos, mas poucos, muito poucos, decidiram pegar em armas ou se aliar a um movimento armado para protestar mais entusiasticamente, não é verdade?

Nestas ações, quero lhes assegurar, nunca provoquei ferimentos ou a morte de qualquer ser humano.
Comentário do Velhinho: Não se pode dizer que Battisti esteja mentindo, uma vez que o "Nestas ações" se refere às "inúmeras ações de protesto" que alega ter participado. A pergunta que deve ser feita é: E nas ações ligadas ao grupo Proletários Armados pelo Comunismo, sua participação resultou em ferimentos ou morte de alguém? A Justiça italiana diz que sim! Afinal de contas, as ações de um grupo armado são ações... armadas, pois não?

Até agora nunca qualquer autoridade policial ou qualquer juiz me perguntou se eu cometi assassinato. Durante a instrução do processo e o julgamento onde fui condenado à prisão perpétua, eu me encontrava exilado no México e não tive a oportunidade de me defender.
Comentário do Velhinho: Ora, é claro que nenhuma autoridade e nenhum juiz pode perguntar qualquer coisa a Battisti. Ele não estava presente, foi julgado à revelia, ato legal tanto na Itália como no Brasil. Era uma questão de opção; Battisti poderia ter considerado entregar-se e defender-se de acusações que julgava e julga equivocadas, mas optou por continuar sua fuga e não confrontar quem lhe acusava, portanto, recusando a possibilidade de defesa. Revel, teve seu processo transitado em julgado.

Durante os últimos 30 anos, no México, na França e no Brasil, dediquei-me a escrever livros e a atividades de solidariedade às comunidades carentes com as quais convivi,
Os quase 20 livros e documentários que produzi são todos relacionados a como melhorar a vida das pessoas carentes e como realizar justiça social, sempre enfatizando que o uso de violência compromete os propósitos maiores que precisamos atingir.
Comentário do Velhinho: Para Justiça italiana, os crimes que levaram a condenação de Battisti não prescreveram; assim, ele poderia ter-se tornado o equivalente a Madre Tereza de Calcutá - e não o é! - que ainda assim deve responder por seus crimes.

Desejo muito colaborar com estes objetivos de construção de uma sociedade justa, no Brasil, por meios pacíficos, durante o resto de minha vida.
Cesare Battisti
Papuda 03/02/11
Comentário do Velhinho: Epa! Se esse desejo é sincero, como brasileiro recomendo ao senhor Cesare Battisti que vá contribuir com a sociedade justa de sua pátria, a Itália, antes de querer meter o bedelho na sociedade brasileira. A começar resolvendo seu caso com a Justiça italiana.
Não precisamos de um "embaixador da paz" que, como confessou, participava de um grupo chamado Proletários Armados pelo Comunismo. Poderia ser "Ricos Armados pelo Imperialismo", o fato de ser armado e de Battisti ter participado, põe por terra qualquer discurso que contenha "por meios pacíficos". Pacifista não pega em armas, nem se alia a grupos armados.

Mas há aqueles que acreditam em estórias da Carochinha...

Nenhum comentário: