Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

29 abril 2009

Quando começarão a falar sobre plano de saúde para EX-parlamentar?P.S.: Após o comentário do Guilerme, não poderia deixar de postar também o vídeo indicado...
Trata-se de Luiz Carlos Prates, falando no dia 20/04/09, na RBS-TV-SC.

28 abril 2009

Só não pode afrouxar...ATO DA MESA Nº 42, DE 2009
Altera a disciplina da concessão de transportes aéreo a Deputados e dá outras providências.

RESOLVE:

Art. 1º Fica extinta a cota mensal de transporte aéreo do Deputado, utilizada a critério discricionário de cada Deputado, prevista no Ato da Mesa Diretora da Câmara nº 42, de 2000.

Art. 2º Fica criada a verba de transporte aéreo dos Deputados, em montante estipulado no anexo I (ver quadro), que corresponderá a quatro trechos aéreos, ida e volta, da capital do estado de origem a Brasília, que poderá ser utilizada para locomoção em todo o território nacional.

§ 1º A verba prevista no caput deste artigo poderá ser usada pelo próprio parlamentar ou por assessores, neste último caso mediante comunicação à 3ª Secretaria da Câmara dos Deputados.

§ 2º A utilização da verba prevista neste ato será publicada no sítio eletrônico da Câmara dos Deputados no prazo de 90 dias a contar do término do mês a que se referir.

§ 3º Não haverá acumulação de um exercício financeiro para o seguinte, da verba prevista no caput deste artigo.

Art. 3º Ficam extintas as cotas suplementares devidas aos membros da Mesa Diretora e às lideranças partidárias.

Art. 4º Caberá à Diretoria-Geral da Câmara dos Deputados a adoção das medidas necessárias à implementação e à operacionalização do disposto neste ato.

Art. 5º Revogam-se as disposições do Ato da Mesa nº 42, de 21 de junho de 2000, e suas alterações posteriores, no que contrariarem o disposto neste ato.

Art. 6º Este ato entra em vigor na data de sua publicação.Câmara dos Deputados
28 de abril de 2009
Michel Temer
Presidente
Imprensa: a grande Geni...Joga pedra na Geni
Joga bosta na Geni
Ela é feita pra apanhar
Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
Maldita Geni
(Geni e o Zepelin - Chico Buarque)
Bom senso e responsabilidade de quem, Sr. Kassab? No Estadão on line de hoje, o prefeito de São Paulo faz uma defesa da PEC 12/06, cobrando bom senso e responsabilidade da população.
Precatórios - bom senso e responsabilidade
Gilberto Kassab
A aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que estabelece novas regras para o pagamento de dívidas de Estados e municípios, fixado em decisões judiciais, enseja críticas, controvérsias e até visões parciais e desprovidas do senso de realidade.
Ao contrário do que se imagina, a iniciativa não pode ser confundida, em nenhuma hipótese, com "calote" aos credores. O objetivo principal da PEC é justamente o oposto, ou seja, possibilitar o planejamento do pagamento de precatórios, que, não raro, são passivos acumulados ao longo de décadas. E, mais relevante ainda, assegurar que as dívidas sejam efetivamente liquidadas, sujeitando os governantes às rígidas punições previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal, sequestro de valores e bloqueios de transferências voluntárias, entre outras.

Leia a íntegra aqui.
Comentário do Velhinho: Kassab nasceu na década de 60, o Velhinho na de 50. Na década de 70, o pai do Velhinho moveu duas ações contra o Estado de São Paulo, referente a questão salarial.
Sendo derrotado em TODAS as instâncias, o Estado somente veio a pagar uma delas, de forma parcelada, há 3 anos atrás, após 6 anos do autor ter falecido. A outra ação, transformada também em precatório, sabe-se lá quando será paga (e se será!).

Kassab fala no seu artigo de bom senso e responsabilidade.
Pois bem. Onde estavam o bom senso e responsabilidade dos governantes que não acataram as decisões judiciais, em especial dos precatórios chamados alimentares, durante todos esses anos?

Onde foi parar a responsabilidade do Estado e da Prefeitura para com aqueles que a Justiça concedeu direito a ressarcimento?
Houvessem sido pagas as dívidas, reconhecidamente legais, logo na primeira ou segunda instância, será que existiriam hoje os precatórios?
Hoje, defende-se esse vergonhoso leilão eletrônico dos precatórios, apostando que os credores irão preferir a migalha ao naco de pão.
Criam-se "legislações" que cada vez mais protegem o Estado mau pagador, em detrimento do senso de Justiça para com os autores de ações que resultaram em precatórios alimentares, muitos dos quais já faleceram sem poder gozar de seus direitos legitimados por decisão judicial.
Sr. Kassab, convenha! São dois pesos e duas medidas entre o Estado e o cidadão comum. Por qual razão a dura lex, sede lex apenas para o povo e não para o Estado, o senhor pode francamente nos dizer?
Durma-se com um barulho desse...
Acorda, Otário!!! PENSE, antes de votar!!! COBRE, após votar!!!
DOMINGO É DIA DE PROTESTAR CONTRA A PRESENÇA DESTE CARA NO BRASIL
(direto do Blog de Reinaldo Azevedo)Recebo, na área de comentários, o que segue, enviado pela Juventude Judaica Organizada (JJO). Leiam. Volto em seguida:

MANIFESTAÇÃO NA PAULISTA
Em uma iniciativa da Juventude Judaica Organizada (JJO) — em parceria com grupos judaicos, evangélicos, homossexuais, bahais, de defesa dos direitos humanos e da mulher, com a participação de autoridades e políticos — será realizada, na Avenida Paulista, neste domingo, uma manifestação contra a vinda ao Brasil do presidente do Irã, Mahamud Ahmadinejad.
Um país democrático como o Brasil NÃO PODE receber um defensor do totalitarismo, da homofobia, do revisionismo histórico, da discriminação de mulheres e religiosa (bahais, evangélicos, judeus e outras minorias torturadas, massacradas e mortas no Irã) e da destruição de Israel.
DATA – 03 de maio, domingo
HORA - às 11h00
LOCAL DO ENCONTRO – Praça Marechal Cordeiro de Farias (Praça dos Arcos, na esquina da Avenida Angélica com a Avenida Paulista
Comento
O representante da JJO perguntou se eu poderia noticiar o protesto. Mais do que isso: que este post valha como uma espécie de convocação. Estarei presente — escondidinho, mas estarei.
Convido os leitores do blog a comparecer. Trata-se, de fato, de uma manifestação contra o anti-semitismo, o terrorismo e a tirania disfarçada de democracia. E também de um claro repúdio à política externa brasileira, que tem adulado regimes de força.
Participem, levem a mensagem do blog, tirem fotos e me enviem. Eu as divulgarei aqui.
Este blog, como sabem, evita participar de protestos. Nesse caso, abre uma exceção porque se trata de um ato, entendo, de repúdio à presença, no Brasil, de uma personagem que apóia abertamente o terrorismo e o racismo.
TRATA-SE DE UMA CAUSA CIVILIZATÓRIA E DE UMA ADVERTÊNCIA AO APEDEUTA DA SILVA.
Espero que muita gente se mobilize, especialmente os judeus. Ahmadinejad jamais disfarçou o que pensa sobre a questão israelo-palestina. Para Israel, ele defende uma única "solução": a final.

27 abril 2009

Sem comentários!
Patrulha ideológica nas charges...Bira deve acreditar que sua produção intelectual não está eivada de preconceito e que seja de muito bom gosto. Ninguém, neste país democrático, deveria criticá-lo por expor seus pensamentos e, por óbvio, sua ideologia.
Liberdade de expressão. A mesma liberdade que dá a Sponholz o direito de expressão e pensamento.
Tentar impedir tal liberdade é atentar com a democracia, pois não?
Parece que ninguém se dá conta ou se importa...

25 abril 2009

E não é verdade?Comprovação? Ora, é só ler a matéria abaixo, do Último Segundo:
Câmara quer liberar mais cargos para deputados
25/04/2009 - 10:46 - Congresso em Foco
Os líderes dos partidos e as Mesa Diretora da Câmara têm na pauta dois projetos de resolução relacionadas a abusos cometidos por parlamentares no exercício do mandato. Um foi encaminhado na sexta-feira ao plenário e muda as regras sobre o uso de passagens aéreas. O outro, assinado no dia 7 deste mês pelo presidente da Câmara, Michel Temer, libera cargos para os gabinetes dos deputados.
Trata-se do projeto de resolução n°172/2009, proposto pela Mesa Diretora. Caso seja aprovado, os gabinetes dos deputados recuperam a prerrogativa de contratar assessores para Cargos de Natureza Especial (CNEs).
Na prática, a restrição, imposta há dois anos para tentar acabar com casos de nepotismo e de funcionários fantasmas, será extinta. Os CNEs são cargos de livre nomeação sem necessidade de concurso ou de comprovação de competência técnica dos líderes, dos presidentes das comissões e das principais diretorias da Casa. Os salários variam de R$ 1.500 a R$ 8.220.
Comentário do Velhinho: No Congresso Nacional deveria haver somente 3 tipos de funcionários: Os de cargo eletivo como senadores e deputados (sim, eles são funcionários, pagos com nossos impostos para representar o povo e os interesses da Nação, não os interesses patrimonialistas que costumam defender para si mesmos!), os concursados e trabalhadores de eventuais serviços terceirizados. Poderia até ser permitido um 4º tipo, o dos assessores dos deputados; contudo, estes deveriam ser mantidos pelos próprios deputados e não pelo erário público.
Então? Não é verdade o que diz a charge?
Da mais profunda e fétida cloaca...Dizem que "o exemplo vem de cima" como forma de chamar à responsabilidade de seus atos quando um indivíduo pode e exerce influência sobre outros. Ocorre na família, no grupo social, no trabalho e deveria ocorrer na política e na vida pública.
Entretanto, se percebe tanto com os políticos, quanto com as figuras públicas, que o tal exemplo vem de baixo, muito embaixo...
Num momento onde a "marolinha" da crise campeia à rédea solta; onde se pretende dar uma tungada na poupança dos cidadãos, em especial da classe média (sob a alegação de que é para evitar que depositem "milhões", vão taxar depósitos a partir de R$ 5.000,00; e quem vem economizando ao longo da vida e chegou perto de 100 mil reais em depósito? Se estrepa?); onde se está aprovando a vergonhosa PEC 12/06 (já chamada PEC do Calote) que tornará os precatórios realmente impagáveis, contrariando o ordenamento jurídico (Justiça que tarda, não é Justiça!); onde Med.Provisórias são abundantes; onde as CPIs chegam a conclusões que, em geral, livram a responsabilidade de quem deveria ser responsabilizado; onde conselhos de ética premiam a falta de decoro parlamentar; nesse momento, digamos, interessante da política brasileira, não estaria na hora dos homens e mulheres do Executivo, do Legislativo e do Judiciário DAREM O EXEMPLO CORRETO PARA A NAÇÃO?
E durma-se com um barulho desse...

24 abril 2009

Enquanto não se moralizar o Congresso Nacional, os ratos e ratazanas proliferaram...
Um presidente tão honesto e sincero quanto o Bispo...
Se como Bispo, o senhor Lugo não seguia os dogmas de sua religião, será que como presidente irá se revestir de decência e moral? São nessas horas que o caráter (ou a falta de!) denunciam quem a pessoa realmente é e a que veio...
A matéria é do site do Último Segundo:
Presidente paraguaio diz que não renunciará apesar do escândalo da paternidade 24/04/2009 - 12:50 - AFP
ASSUNÇÃO - O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, afirmou nesta sexta-feira que nao renunciará a seu cargo apesar dos escândalos de paternidade que pesam contra ele e advertiu que o processo levado adiante por seu governo não sofrerá retrocessos. "Ante os rumores de instabilidade e de conspiração, este processo não sofrerá retrocesso até 15 de agosto de 2013 quando estaremos entregando a nosso sucessor faixa presidencial", afirmou Lugo em mensagem lida no palácio de governo.
Na véspera, Damiana Morán, a terceira mulher a denunciar que tem um filho com Lugo, afirma que o atual presidente, que é um ex-bispo, é pai de, ao menos, seis crianças. "Formamos um grupo de trabalho para administrar todos os casos de paternidade (relacionados a Lugo). Até o momento, já temos notícia de que existem seis casos", disse Morán em entrevista coletiva.
Morán explicou que a idéia de formar o grupo surgiu em conversas com responsáveis da Secretaria da Infância e da Adolescência e da Secretaria da Mulher. Segundo a mulher, as encarregadas das duas secretarias, Liz Torres e Gloria Rubín, "têm plena consciência sobre a necessidade de se esclarecer tudo para que Lugo possa governar".
Morán, que afirma ter um filho de um ano e quatro meses com Lugo, disse que não vai exigir nada do chefe de Estado, e destacou que o próprio presidente já comunicou, por intermédio de seu advogado, que assumirá a paternidade.
Damiana Morán, de 39 anos, iniciou sua relação com Lugo há cinco anos, e a intensificou durante a campanha eleitoral que levou o ex-bispo à Presidência, em abril de 2008.

Lugo ocupou o posto de bispo de San Pedro (400 km ao norte de Assunção) até 11 de janeiro de 2005, mas manteve o hábito religioso até 18 de dezembro de 2007, quando renunciou para se candidatar à Presidência.
Na semana passada, Lugo reconheceu como filho o menino Guillermo Armindo, de dois anos, fruto de um relacionamento com Viviana Carrillo Cañete. A admissão pública da paternidade estimulou uma segunda mulher, Benigna Leguizamón, ex-funcionária da diocese de San Pedro, a exigir que Lugo reconheça o filho Lucas Fernando, de seis anos.
A titular da secretaria da Mulher, Gloria Rubín, estimou que podem surgir novos casos e pediu a Lugo que esclareça toda a situação.
A realidade, dura, nua e crua...

23 abril 2009

A solução é simples, senhor deputado Silvio Costa...
A matéria parece piada de muito mau gosto e está no site do G1, transcrita com grifos nossos:
Deputado diz que vai recorrer de decisão que proíbe passagens para parentes
Mesa Diretora restringiu passagens aos parlamentares.
'Assim vocês querem que eu me separe', disse Sílvio Costa (PMN-PE).
Eduardo Bresciani Do G1, em Brasília
O deputado Sílvio Costa (PMN-PE) levou ao plenário da Câmara nesta quarta-feira (22) a indignação de alguns parlamentares com a decisão da Mesa Diretora de que as passagens aéreas não podem ser repassadas a parentes. Costa afirmou que irá recorrer da decisão.
Ele afirma que os parlamentares casados não podem ficar a semana em Brasília sem a família. “Não é justo que as mulheres e os filhos dos parlamentares não possam vir a Brasília. É preciso acabar com o teatro da hipocrisia. Quer dizer que agora eu venho para Brasília e minha mulher fica lá? Assim vocês querem que eu me separe. Esta decisão não é correta. É uma decisão acuada."
Costa disse concordar com a restrição de passagens para voos internacionais, mas defendeu que os deputados possam trazer com dinheiro público para a capital federal os parentes mais próximos. “Quando eu fiz campanha, meus eleitores já sabiam que eu era casado”, disse.
O deputado disse ainda que deve ser permitida a cessão de passagens para assessores. Ele argumentou que muitas vezes assessores dos estados podem ajudar em projetos na capital e vice-versa. “Ou este parlamento tem a coragem de falar a verdade para a opinião publica ou a cada dia a gente vai apanhar mais."
O discurso foi muito aplaudido em plenário pelos cerca de cem deputados presentes no momento. Outros foram ao microfone rapidamente para manifestar concordância com Costa. O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), afirmou que se o recurso for regimental trará o tema para votação em plenário.
Comentário do Velhinho: Simples, senhor deputado Sílvio Costa. Os seus eleitores votaram no senhor e não em sua esposa. Diferente, por exemplo, da primeira dama, sua esposa NÃO EXERCE ATIVIDADE PARLAMENTAR, simplesmente porque NÃO FOI ELEITA e não existe PRIMEIRA DAMA DE PARLAMENTAR!
Se o senhor acha que a sua família e excelentíssima esposa são mais importantes que seu trabalho legislativo, que o senhor estar trabalhando para o Brasil e sua população - muito bem pago, diga-se de passagem - a solução é simples: Não jogue seu casamento no lixo! Renuncie ao mandato de deputado e vá cuidar - com o suor de seu rosto - dos seus entes queridos! Outra opção, preclaro deputado, é que o senhor pague as passagens aéreas e hospedagem de sua esposa e demais familiares!
O Cidadão, Eleitor e Contribuinte NÃO TEM DE SUSTENTAR SUA ESPOSA E PROLE, além do subsídio que o senhor recebe, a título de salário, como deputado!
Com certeza o senhor é pessoa de recursos intelectuais e laborais para se engajar em qualquer profissão decente, além do mandato de deputado, pois não?
O cacete, que não me importo, senhor "paralamentar"!

21 abril 2009

Difícil, né?
E como dói!!!
Pois é...
Quosque tandem...
E-mail enviado ao Senado Federal

Senhoras e senhores parlamentares,
Já escrevi antes aos representantes do Senado e da Câmara para mostrar a indignação que sinto como Brasileiro, Eleitor e Contribuinte.
Por vezes sinto como se fosse REFÉM do Estado, que de um lado é voraz em tributar e, de outro, inepto em restituir à população a contrapartida em serviços públicos, quando não se transforma em mau pagador, merecendo a alcunha de caloteiro por conta dos famigerados precatórios.
Outras vezes, penso ser INOCENTE ou OTÁRIO por acreditar na democracia, em valores éticos e morais e nas instituições da República.
A crise que assola o Brasil, antes de ser econômica, é, predominantemente, de falta de ética e moral. Não é por acaso que a violência grassa nos campos e nas cidades; não é por acaso que a falta de respeito se espalha como erva daninha; não é por acaso que ainda, infelizmente, vigora a "lei de Gerson".
Afinal de contas, o compromisso do membros dessa Casa Legislativa é para com o Brasil e com a população, ou com os acordos partidários para a divisão de cargos no Governo, o ainda existente nepotismo direto ou cruzado, a criação de cargos dito "de confiança" prevalecendo sobre os de concurso público, a malversação do erário público através de permissões que vossas excelências mesmo propõem e aprovam, tornando-as com aparência legal sem se preocupar que sejam igualmente morais?
As senhoras e senhores deveriam ter o pundonor de lembrar que suas ações se transformam em exemplo, para o bem e para o mal, a todos os cidadãos brasileiros!
Convenham! Os subsídios que se acumulam para cada parlamentar deveriam ser mais modestos e com controle rígido e realmente transparente para toda a população.
A imagem do Congresso Nacional fica, a cada dia que passa, mais enxovalhada por que lhes falta CORAGEM POLÍTICA de fazer o que sabem ser correto.
Outro dia, o senhor presidente da República, em um de seus discursos de improviso, falava algo como "não se deve ter medo de mudar".
Não que eu concorde com tudo que nosso presidente fala, ainda mais de improviso; entretanto, senhoras e senhores parlamentares, será que já não passou da hora de que mudanças ocorram no Senado e na Câmara de Deputados?
Se algum de seus pares, mesmo que seja do mesmo partido, cometer ou estiver envolvido em algo escuso, crime, desvio de verbas ou qualquer coisa que deponha com a imagem da Instituição, que sejam punidos rigorosa e exemplarmente pelos conselhos de ética.
Nesse caso das passagens aéreas, estabeleçam regras claras. Cada parlamentar - e somente a figura do parlamentar! - tem direito a "x" passagens aéreas por mês, NÃO CUMULATIVAS; caso seja necessária a presença no Congresso Nacional de alguma pessoa, função da atividade parlamentar, que se requeira à Casa, com as devidas justificativas, o pagamento de passagens aéreas, ao invés do próprio parlamentar definir o que atualmente parece benesse.
Parem de perder tempo com moções de homenagem a fulano, sicrano ou beltrano; existem assuntos que urgem e rugem em importância para se tratar!
Lembrem-se de Pompéia: não basta que a mulher de César seja honrada; é preciso que nem sequer seja suspeitada!
Repito. As senhoras e senhores parlamentares, queiram ou não, são exemplos, PARA O BEM E PARA O MAL.
Mudem, mas mudem para melhor. Ainda é tempo...
Atenciosamente,
Velhinho Rabugento

E-mail de senadores:
adelmir.santana@senador.gov.br,
almeida.lima@senador.gov.br,
mercadante@senador.gov.br,
alvarodias@senador.gov.br,
acmjr@senador.gov.br,
ntval@senador.gov.br,
arthur.virgilio@senador.gov.br,
augusto.botelho@senador.gov.br,
cesarborges@senador.gov.br,
cicero.lucena@senador.gov.br,
cristovam@senador.gov.br,
elcidio.amaral@senador.gov.br,
demostenes.torres@senador.gov.br,
edison.lobao@senador.gov.br,
eduardo.azeredo@senador.gov.br,
eduardo.suplicy@senador.gov.br,
efraim.morais@senador.gov.br,
eliseuresende@senador.gov.br,
ecafeteira@senador.gov.br,
euclydes.mello@senador.gov.br,
expedito.junior@senador.gov.br,
fatima.cleide@senadora.gov.br,
flavioarns@senador.gov.br,
flexaribeiro@senador.gov.br,
francisco.dornelles@senador.gov.br,
garibaldi.alves@senador.gov.br,
inacioarruda@senador.gov.br,
jarbas.vasconcelos@senador.gov.br,
jayme.campos@senador.gov.br,
joaodurval@senador.gov.br,
joaopedro@senador.gov.br,
joaoribeiro@senador.gov.br,
jtenorio@senador.gov.br,
j.v.claudino@senador.gov.br,
jonaspinheiro@senador.gov.br,
jose.agripino@senador.gov.br,
jose.maranhao@senador.gov.br,
josenery@senador.gov.br,
sarney@senador.gov.br,
katia.abreu@senadora.gov.br,
leomar@senador.gov.br,
lucia.vania@senadora.gov.br,
magnomalta@senador.gov.br,
crivella@senador.gov.br,
marconi.perillo@senador.gov.br,
mario.couto@senador.gov.br,
marisa.serrano@senadora.gov.br,
mozarildo@senador.gov.br,
nestordeconto@senador.gov.br,
osmardias@senador.gov.br,
papaleo@senador.gov.br,
patricia@senadora.gov.br,
paulo.duque@senador.gov.br,
paulopaim@senador.gov.br,
simon@senador.gov.br,
raimundocolombo@senador.gov.br,
renan.calheiros@senador.gov.br,
renatoc@senador.gov.br,
romero.juca@senador.gov.br,
romeu.tuma@senador.gov.br,
rosalba.ciarlini@senadora.gov.br,
roseanasarney@senadora.com.br,
sergio.guerra@senador.gov.br,
sergio.zambiasi@senador.gov.br