Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

24 julho 2009

Um novo porco fedorento, às vésperas de se tornar assassino...
Assim pode ser definido o senhor Zelaya, que afirma não trazer violência com seu retorno a Honduras.
Isso pode ser constatado na foto do militante a soldo mascarado feito um bandoleiro e com a camiseta bolivariana do Che "Porco Fedorento Assassino" Guevara, tão decantado pelos defensores dos direitos humanos alinhados à esquerda.
Comparem com a manifestação ordeira daqueles que repudiam o retorno de Zelaya. Abaixo, outra amostra da "democracia pacífica" dos bolivarianos de Zelaya. Aquela "democracia" que realmente derrama - e em Honduras pode vir a derramar - sangue do povo inocente. Quem estimula isso? Zelaya, o verdadeiro golpista que quis rasgar a Constituição de seu país, apoiado pelo proto-ditador Chávez del cadenas.
A matéria é do G1.


Presidente deposto prepara volta a Honduras para sábado

Zelaya 'montou base' na Nicarágua, a 40 km da fronteira.

Governo interino promete prendê-lo se ele voltar.
O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, "montou acampamento" na cidade nicaraguense de Esteli e prepara, nesta sexta-feira (24), seu retorno ao país em uma "caravana".

Em entrevista, ele pediu aos soldados do Exército de Honduras que "ignorem" a ordem de prisão que o governo interino contra ele e desmentiu que sua volta possa provocar violência no país.
Zelaya chegou a Estelí de jipe. A cidade fica a 40 km da fronteira com Honduras. Ele disse que deve tentar seu retorno no sábado, acompanhado de parentes, jornalistas e correligionários.
O presidente deposto voltou a dizer que a mediação patrocinada pelos EUA, com o presidente da Costa Rica, Óscar Arias, à frente, falhou.

Zelaya foi deposto e exilado por um golpe militar em 28 de julho. Ele foi acusado de tentar mudar a Constituição para obter mais um mandato. O presidente negou a acusação.
O governo foi assumido pelo presidente do Congresso, Roberto Micheletti, que prometeu eleições em novembro deste ano, com a posse do novo presidente em janeiro de 2010. A comunidade internacional condenou o golpe e exige a volta de Zelaya, mas o governo provisório não cede. Negociações patrocinadas pelos EUA não avançaram.

Nenhum comentário: