Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

24 julho 2009

É por isso que a Educação Pública vai mal no Brasil!
A matéria está no Estadão on line e os grifos são do Velhinho:

Senadores criticam declarações do presidente

Rosa Costa, BRASÍLIA

Os senadores Pedro Simon (PMDB-RS) e Cristovam Buarque (PDT-DF) atacaram ontem a insistência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em desmerecer as investigações de um órgão do Estado como a Polícia Federal (PF) e em defender o senador José Sarney (PMDB-AP). Simon disse que Lula está sendo "infeliz" nos comentários e pediu que o presidente "feche a boca e pare de falar".
Cristovam ficou particularmente incomodado com a recomendação de Lula para que as investigações do Ministério Público levem em conta a "biografia dos investigados". Segundo ele, "a biografia é para os livros, a Justiça é para ações deste momento, uma coisa é a história, outra é a política".
"Feche a boca, Lula", disse Simon. "Ele (Lula) está sendo infeliz porque entrou numa situação que não precisaria ter entrado da maneira que está entrando." Simon lembrou que foi a operação Boi Barrica, da PF, que obteve as gravações autorizadas pela Justiça, divulgadas pelo Estado, nas quais Sarney e seu filho Fernando Sarney tratam de nomeações para cargos de confiança de parentes e até de um namorado da neta.
Simon considerou "infeliz" a intervenção de Lula por dois motivos: primeiro, porque ao tomar partido de Sarney ele ignora a autonomia do Senado na busca de solução para seus problemas; segundo, porque avalia que o apoio a quem foi investigado pela Polícia Federal desmerece o trabalho do órgão.
Simon e Cristovam estão convencidos de que a resistência de Sarney em permanecer no comando do Senado se deve ao apoio do presidente. É ele, na avaliação de Cristovam, a "base mais sólida da sua continuação na cargo, além da teimosia dele (Sarney) e da blindagem que o PT e seus aliados estão fazendo". "Lula vem cometendo um grave erro porque, como presidente, ele é um educador e o que ele diz a população ouve", avaliou.
Cristovam disse ainda que Lula tira proveito da crise do Senado, passando a ideia de que a instituição é ruim e ele é o bom. "Isso tudo é muito negativo para o processo democrático."
Comentário do Velhinho:
Senador Cristovam, como assim, "Lula(...), como presidente, ele é um educador..."?
Não seja, senador, condescendente nem com o presidente, nem com a população.
Ao menos, não generalize. Se como presidente, Lula é um educador, está planmente explicado porque a Educação Pública vai de mal a pior no País. Falta capacitação contínua!
Quanto a população, boa parte dela questiona e muito as falas inadequadas do senhor presidente da República. Acredite, vira piada de botequim. Mesmo aquela parcela do povo mais humilde, porém trabalhadora, que tenta pagar os altos impostos em dia, faz pilhéria do que diz Lula. Especialmente os que não dependem de bolsa-qualquer-coisa.
De resto, senador Simon, até petistas gostariam que Lula falasse menos. Mas adianta? Justo ele, aquele do "nunca antes neste país"?
A esperança sempre será um resposta através do voto. Quem sabe das urnas surja o "cala boca, Lula!" definitivo.

Nenhum comentário: