Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

27 maio 2009

Um raio X de Briguet
Cronista que o Velhinho está apreciando ler, Paulo Briguet faz, na sua crônica de hoje, uma análise que bem poderia refletir (se é que não reflete!) o que ocorre por este Brasil afora: o clientelismo de cunho populista.
A crônica está no Jornal de Londrina:

A Comuna de Londrina
27/05/2009 | Paulo Briguet

Li ontem no JL que o dinheiro gasto pelo Município com o aluguel de um equipamento de raio X daria para comprar três aparelhos idênticos. O dispêndio aconteceu na gestão do PT. Estamos diante de um caso de aritmética da doença – e essa aritmética nos governou durante os últimos 20 anos. Continuará governando?
Mas nem o mais avançado aparelho de raio X poderia identificar claramente o que se passa na mente dos personagens do movimento estudantil.
Na primeira página de ontem, ao lado da manchete sobre o raio X, uma ótima foto (de Roberto Custódio) mostra alguns desses universitários, todos com o physique du role esquerdista.
Foram excluídos da seleção para a Casa do Estudante da UEL, ou porque não apresentaram comprovante de residência fora da região de Londrina, ou porque não revelaram bom desempenho curricular (nesse caso, seriam estudantes que não estudam).
Revoltados com a exclusão, os estudantes querem rever os critérios da universidade e se negam a deixar o hotel alugado para abrigá-los temporariamente.
Já que comecei com a aritmética, voltemos a ela. Há 50 excluídos da Casa do Estudante; e mais 79 abrigados no novo prédio do campus. Estamos falando, portanto, em 129 estudantes numa comunidade de 14 mil. Se a minha matemática não estiver doente, representam menos de 1% dos alunos da UEL.
Nos outros 99% da comunidade universitária, acredito que muitos tenham dificuldade para fazer frente às despesas rotineiras. Mas nem por isso pedem que a universidade lhes pague as contas. Coitados; fazem parte da maioria silenciosa.
Os excluídos da UEL são minoria esmagadora; esmagadora porque barulhenta; barulhenta porque engajada. Ué, vocês não entenderam? Os 50 gatos-pingados querem receber o bolsa-militante. (Para quem não sabe, bolsa-militante é aquele dinheiro que o Estado paga a quem faz ou fez militância de esquerda.)
Na foto dos universitários, aparecem cinco imagens emblemáticas: 1) o indefectível Che Guevara; 2) o símbolo do anarquismo; 3) a bandeira do MST; 4) a foice e o martelo comunistas; e 5) São Jorge vencendo o dragão.
Eu fico imaginando que daria o maior problema juntar toda essa turma. A começar por São Jorge, que era cristão; comunistas, anarquistas, maoístas e guevaristas concordariam em fuzilá-lo.
Che Guevara e outros comunas – voltando um pouco no tempo, vamos pensar apenas em Lênin e Trotsky – de bom grado mandariam os anarquistas, críticos do poder estatal, ao pelotão de fuzilamento.
E, por falar em anarquistas, eu fico imaginando o que Bakunin acharia de morar num hotel com as contas pagas pelo Estado.
Mas o grande norte moral dessa turma é o MST: uma paraestatal de militantes que não presta contas a ninguém e, quando precisa de dinheiro, invade a propriedade dos outros!
Desculpe, mas sou obrigado a fazer aquela pergunta:
– Vai uma enxada aí?

Nenhum comentário: