Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

14 abril 2009

Um exemplo da tolerância humana...
Quando o Velhinho afirma que não é tolerante, a justificativa é que se reconhece como um ser humano falível, perfeito em suas imperfeições. Ainda assim, o Velhinho acreditar discernir razoavelmente o certo do errado, seja pela lei dos homens ou dos deuses.
Radicais dificilmente usam do razoável, seja na ideologia, seja na religião.
Como ser tolerante quando se nos impõem a intolerância goela abaixo?
A matéria saiu no Yahoo notícias:
Talibã executa casal de namorados que fugiu para se casar
Ter, 14 Abr, 09h47
HERAT, Afeganistão (AFP) - Os islamitas talibãs executaram nesta segunda-feira publicamente, no sudoeste do Afeganistão, um homem e uma mulher que tentaram fugir de suas famílias para poderem se casar, anunciou nesta terça-feira o governador da província de Nimroz.
O casal foi morto a balas diante de uma mesquita no povoado de Khash Rod, provínvia de Nimroz, afimou à AFP Ghulam Dastageer Azar, que classificou a execução de "insulto ao Islã".
"Um jovem rapaz e uma moça, ambos adultos e solteiros e que queriam se casar, fugiram de suas famílias que não aprovavam seus planos de união", explicou Azar.
"Três mulás talibãs os arrastaram até a mesquita do povoado de Khash Rod, emitiram uma fatwa (decreto religioso) que ordenava sua execução e os mataram diante do prédio religioso", contou o governador.
Não foi possível localizar os porta-vozes talibãs para comentar o ocorrido.

Nenhum comentário: