Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

21 março 2009

Senadores: Respeitem seus acionistas!A matéria é do Estadão on line:
Senado exonera 50 diretores e vai economizar R$ 400 mil
Valor da economia é mensal; continuidade de 131 diretores na Casa ainda dará gasto de R$ 12 mi ao ano
BRASÍLIA - Depois do escândalo com a revelação de que o Senado possuiu 181 diretores, a Casa divulgou nesta sexta-feira, 20, a lista de nomes e respectivos cargos dos 50 diretores exonerados. A dispensa dos funcionários representará uma economia mensal de R$ 400 mil, segundo o diretor geral do Senado, Alexandre Gazineo. A permanência de outras 131 diretorias, no entanto, continuará a produzir gastos mensais estimados em R$ 1,048 milhão ou cerca de 12 milhões por ano.
Nesta sexta, o primeiro secretário, senador Heráclito Fortes (DEM-PI), prometeu mais demissões para a próxima semana. Mas não quis, porém, se comprometer com números.

Leia a íntegra aqui.
Comentário do Velhinho: No Brasil, o Senado Federal comporta 81 senadores, 03 para cada Unidade Federativa. Até ontem, havia no Senado 181 diretorias. Agora restam 131.
Fazendo uma comparação grosseira com uma empresa de sociedade anônima, seria como se cada acionista tivesse direito a criar e indicar uma diretoria, além daquelas realmente necessárias para a administração da empresa.
Assim sendo, teríamos hoje 50 diretorias supostamente necessárias e 81 que existem como um apêndice supurado de um acionista.
Empresas tendem a gerar lucros e devem manter suas contas equilibradas, sob pena de pedir concordata ou ir à falência.
Mas quem seriam, realmente, os acionistas com direito a voto da empresa Senado Federal? Ora, os cerca de 193 milhões de brasileiros!
Os acionistas com direito a voto, para representar seus direitos e honrar cada centavo investido no País através dos tributos, escolheram como gestores aqueles senadores que ora cumprem seus mandatos.
Os eleitores/acionistas devem, agora e sempre, cobrar resultados desses gestores, a começar de como é empregado o tributo/investimento.
Já passou da hora de se exigir uma reengenharia na administração do Senado, a começar, talvez, pelo próprio número de senadores. Nos E.U.A., são 02 senadores para cada Estado. Aqui são 03.
Que tal um plebiscito para saber se, pela vontade popular, não se deve reduzir o número de senadores? O que dizer quanto ao número de diretorias? O bom senso nos diz que não deveriam passar de 10, havendo, tal e qual uma empresa, níveis subalternos de gerências, chefias e supervisão. Com hierarquia salarial, claro.
Quanto em economia de tributos não se obteria ao mês, ao ano?
Sem falar nesse assunto dos senhores senadores afirmarem não saber da existência de tantas diretorias; fosse este um País sério, ações de improbidade já estariam correndo no Judiciário atreladas a pedidos de cassação de mandatos.
Mas qual! Falta caráter para tanto, pois a imoralidade abunda.

Nenhum comentário: