Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

24 janeiro 2008

Se contarmos o número de ministérios não seria... santo(???) banquete? E não seria de se perguntar, qual a data da crucificação??? Ou nesse quesito continua sendo o Eleitor e Contribuinte a ir para o sacrifício?

22 janeiro 2008

E quem paga a conta? O otário, digo..., o Eleitor e Contribuinte!
Democracia? Ação Humanitária? Só se for nos termos das FARC!
Ou seja, só será democrático SE FOR A "democracia" das FARC. Será humanitário, SE FOR O "humanitário" das FARC. O que pensa o resto do mundo que se dane.
E o que dá esse poder de barganha prepotente para as FARC? Ora, a moeda de troca favorita de qualquer terrorista vagabundo e safado: OS REFÉNS!
E temos um presidente da República, assessores do presidente e o partido estrela que não só aplaudem como apóiam as FARC, desde a criação do tal FORO DE SÃO PAULO. Ah, também tem ninguém, que aparece vez por outra para prestigiar o Recanto com notinhas falsas..., bem, ninguém segue o espírito corporativo da militância. Mas para quem conhece o Método das FARC, comum às chamadas esquerdas, nada causa estranheza, apenas repulsa.
A matéria é do jornal espanhol El Pais:
Las FARC rechazan recibir a una misión médica para tratar a rehenes enfermos
La guerrilla insiste en que el único camino para el intercambio humanitario es la desmilitarización de dos municipios
PILAR LOZANO - Bogotá - 22/01/2008
La rabia y la desilusión de los familiares de los rehenes canjeables en poder de las Fuerzas Armadas Revolucionarias de Colombia (FARC) es grande: esta guerrilla, nacida hace más de 40 años como una autodefensa campesina, ha rechazado recibir a la misión médica que propuso Uribe en las cárceles de la selva donde están los secuestrados.
“Para nuestra organización, prima la seguridad de los secuestrados canjeables sobre las condiciones carentes de realismo como las que pretende el presidente [de Colombia] Álvaro Uribe”. Así respondió Raúl Reyes, portavoz guerrillero, a un cuestionario enviado por el noticiero de televisión Noticias Uno.
La idea de una misión médica, lanzada por el presidente Uribe días después de conocerse las dramáticas condiciones de salud en las que viven ocho de los 43 canjeables, había recibido el aplauso unánime.
José Luis, un joven universitario hijo del coronel Luis Mendieta, secuestrado hace más de nueve años, expresó su angustia con palabras prestadas de la carta enviada por su padre a través de la recién liberada Consuelo González: “No entiendo la irracionalidad de todo esto”. El coronel está muy enfermo; sus piernas, tras soportar las largas caminatas a través de la selva en los seis primeros años de secuestro, han perdido toda la fuerza. “No se respeta la dignidad del ser humano”, dijo el joven a EL PAÍS. Su preocupación es inmensa, explica, porque en las cartas de su padre percibe a un ser distinto al que conoció: “Ronda la desilusión en todas sus palabras”.
En la entrevista, realizada vía Internet, Raúl Reyes, uno de los siete integrantes del secretariado de las FARC, insiste: el único camino para el intercambio humanitario es la desmilitarización de dos municipios. Y, con un optimismo desbordado, asegura que la reciente libertad de las dos rehenes canjeables Clara Rojas y Consuelo González “fortalece el ambiente político” para la desmilitarización de los municipios cercanos a Cali, la tercera ciudad del país.
Reyes niega, además, que la Iglesia, autorizada por Uribe para mediar en el intercambio humanitario, haya entrado en contacto con la guerrilla. “Alguien pretende generar falsas expectativas”, aseguró. Este fin de semana el presidente Uribe, antes de viajar a Europa, activó de nuevo la mediación de los llamados países amigos (Francia, España y Suiza) para que ayuden a la Iglesia en las labores de mediación. Con todo, algunos familiares abrigan la esperanza de que de nuevo las gestiones de Chávez logren abrir la puerta a la misión médica.

21 janeiro 2008

O parto de um tributo
E quem paga o café com leite?
A "metamorfose ambulante" sempre deixa o Velhinho embatucado...
Está no Estadão online:
Lula nega aumento de impostos mas quer arrecadação maior
Presidente também destacou a construção civil, que irá gerar muitos empregos nos ´próximos 15 ou 20 anos`
SÃO PAULO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira, 21, em seu programa de rádio Café com o Presidente, que não pretende aumentar impostos e sim a eficiência da arrecadação. "Quando todos pagarem, aí todos podem pagar menos", disse Lula.
Comentário do Velhinho: Segundo o presidente Lula, não são todos que pagam. Então, dá para saber sr. presidente, QUEM é que não paga? E por que essa sua afirmação me lembra aquela outra do Delfim (se não engano: "É preciso fazer o bolo crescer para depois repartí-lo")?
O presidente creditou o aumento da arrecadação em 2007 - que superou R$ 600 bilhões - ao crescimento econômico, ao combate à sonegação e à criação da Super Receita, que é a unificação da Receita Federal e da Receita da Previdência.
Comentário do Velhinho: Sei! Acredito, viu? ;^P
Segundo Lula, a arrecadação de impostos e o crescimento da economia estão diretamente ligados aos investimentos feitos pelo governo nos país. "Nós vamos terminar em 2010 com 13 universidades federais novas construídas no Brasil. Nós que, em 93 anos, fizemos apenas 140 escolas técnicas profissionais, vamos fazer mais 214 escolas técnicas até dezembro de 2010", afirmou.
Comentário do Velhinho: No primeiro mandato do presidente Lula, quantas escolas técnicas foram construídas e estão operantes? E quantas universidades federais? E até agora, no segundo mandato?
Outro ponto destacado pelo presidente foi a criação de novos empregos com carteira assinada, que em 2007 chegou a 1,617 milhão, crescimento de 31,6% em relação a 2006. Lula destacou a importância da construção civil, que cresceu 13% no último ano. O presidente disse estar "convencido de que ele será um setor extremamente importante para poder ajudar a economia brasileira crescer" nos próximos 15 ou 20 anos.
Comentário do Velhinho: "novos empregos" devem ser "postos de trabalho" ou novas contratações. Mas quantas demissões houveram no mesmo período? Uma coisa não está ligada à outra?
E durma-se com um barulho (de bumbo no palanque!) desse...
''A economia está imune ao cenário político''
Ministro Guido Mantega (Fazenda) desdenhando dos riscos da crise do dossiê (Setembro/2006).
Na época, o Velhinho comentava: Ouvi dizer de um surto de gripe nos EUA. Vamos ver ao primeiro espirro.
Hoje, o Velhinho pergunta: Será mesmo gripe ou um ligeiro resfriado? Haverá vacina no Ministério da Saúde ou se verá uma epidemia de incompetência cuja responsabilidade - de acordo com o velho Método - se atribuirá ao povo e à imprensa?
O velho Método: acuse seu opositor de coisas que você faz!
Junte a isso um militância burra e obstinada (desculpem o pleonasmo!) que repita as acusações à exaustão e se pode convencer muitos de uma mentira.
Esse Método remonta às origens dos termos "direita" e "esquerda" na política, aos girondinos e jacobinos.
Pode procurar em qualquer discurso "jacobino" da atualidade, aqui no Brasil, na América Latina ou no mundo. Sempre se identifica um Robespierre e um Danton.
A matéria é do Estadão online:
Uribe é covarde, mentiroso, nocivo e manipulador, diz Chávez
Líder venezuelano afirma que presidente da Colômbia serve para ser 'chefe de uma máfia'
CARACAS - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, chamou neste domingo, 20, de "covarde, mentiroso, nocivo e manipulador" o chefe de Estado colombiano, Álvaro Uribe, e ressaltou que um "homem assim não merece ser presidente de nada, muito menos de um país".
"Serve para ser chefe de uma máfia", acrescentou ao ler uma carta que disse ter recebido de pessoas seqüestradas pela guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e afirmou que Uribe passará à história como "um triste peão do império americano".
Esta é a pior crise bilateral recente entre os dois países. Ela teve início em novembro, quando Uribe, desgostoso sobre os contatos de Chávez com a cúpula militar colombiana, afastou o presidente venezuelano das tarefas de mediação com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia para a libertação de mais de 40 reféns.
Chávez fez então duros ataques verbais a Uribe, a quem acusou de ser mentiroso, de não querer a paz no país e de estar a serviço do "império" norte-americano. Como ato de "desagravo" a Chávez, a guerrilha Farc lhe entregou na semana passada duas reféns, Clara Rojas e Consuelo González.
Uribe respondeu a Chávez acusando-o de legitimar o terrorismo das Farc e liderar um projeto expansionista de esquerda na América Latina.

20 janeiro 2008

Homenagem à "ninguém"...
(Vide comentários na postagem anterior ;^P)

18 janeiro 2008

Pelo fim das FARC e de tudo o que representam: banditismo, seqüestros, assassinatos, narcotráfico.
Clique na imagem para saber mais:
A foto que a Colômbia e países do mundo democrático quer ver publicada, ainda este ano...

17 janeiro 2008

A foto que muitos cubanos, expatriados ou asilados, esperam para em breve...
A doença é antiga, de crônica passou para aguda nos últimos 6 anos e o paciente segue dopado...
Um crime inocente ou um inocente nada bobo?
O Velhinho fica imaginando a cena. Um partido político contrata os serviços de uma agência de propaganda; alguém representando o partido assina o contrato com alguém da agência; o partido, representado por alguém, atrasa os pagamentos combinados; alguém que representa o prestador de serviço, vai cobrar o que é devido e alguém do partido diz que para resolver o caso da falta de pagamento alguém que representa a agência deve ser encontrar com uma terceira pessoa que nada tem a ver com o contrato firmado.
Alguém da agência de propaganda contata essa terceira pessoa; esta diz para alguém da agência que, se quiserem receber os valores referentes aos serviços contratados, deverá abrir uma conta corrente em banco no exterior, provavelmente por não se poder confiar no sistema bancário brasileiro. Alguém da agência de propaganda, ou não entendeu, ou fez que não entendeu, que recebendo através dessa conta no exterior, distante do controle sistema bancário brasileiro e do Fisco, iria cometer um crime de sonegação fiscal.
No dilema ético entre denunciar o contrato na Justiça e expor quem lhe ameaçava com calote ou aceitar a indução ao crime de sonegação fiscal e garantir seus ganhos honestamente contratados, alguém da agência de propaganda não titubeou: "Mateus, primeiro os meus!"
Não é obra de ficção. É uma triste e vergonhosa realidade, onde as pessoas envolvidas não se arrependem uma vírgula do que fizeram e, ainda por cima, se acham injustiçadas.
O tempora, o mores...
A matéria é do Estadão online:
Duda reafirma inocência em depoimento sobre mensalão
Publicitário acusado de lavagem de dinheiro e evasão de divisas no esquema diz a juiz que é 'honesto
PAULO LEANDRO - Agencia Estado
SALVADOR - O publicitário Duda Mendonça negou nesta quarta-feira, 16, na Justiça Federal da Bahia o envolvimento nos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas no caso do mensalão e declarou ser "honesto" ao juiz da 17ª. Vara Federal, Cristiano Santana, no depoimento de cerca de duas horas. Ele disse não ter mágoa do PT e confirmou que vai continuar trabalhando em campanhas eleitorais, apesar dos desgastes por causa do mensalão.
O publicitário disse que não sabia a origem do dinheiro com que o PT pagava seus serviços. "Não me arrependo de nada", disse aos jornalistas. "As denúncias não têm cabimento, prestei contas de tudo". Segundo Mendonça, abrir a conta no exterior foi a única forma de receber o pagamento pelos serviços prestados em campanha eleitoral. No depoimento ao juiz, o publicitário disse que recebeu do PT cerca de R$ 22 milhões dos R$ 32,5 milhões a que teria direito. O acordo foi feito com o tesoureiro do PT, Delúbio Soares. A sócia do publicitário, Zilmar Fernandes, confirmou à Justiça que cobrou de Soares, mas ele a teria orientado a procurar o empresário Marcos Valério, acusado como principal mentor do esquema.
O serviço prestado ao PT aconteceu durante três anos, entre 2001 e 2003, mas até 2005 o partido ainda não havia pago o restante da dívida. Duda admitiu que teve contato com Valério, mas apenas para ouvir dele que precisava abrir a conta no exterior. O advogado de Duda, Tales Castelo Branco, por sua vez, afirmou que seu cliente agiu para defender seus interesses. "O PT exigiu que ele abrisse a conta ou então seria o calote, ele ficaria a ver navios", sustentou.
Mendonça não pôde escapar, no entanto, da acusação de sonegação fiscal, mas disse já ter recolhido à Receita Federal o valor de R$ 4,3 milhões de multa por ter omitido os valores referentes a seus rendimentos no escândalo. Foi a primeira audiência de Duda Mendonça e sua sócia Zilmar Fernandes no processo em que o Supremo Tribunal Federal (STF) os considera réus pela acusação de lavagem de dinheiro e evasão de divisas no caso do mensalão.
O ministro do STF Joaquim Barbosa rejeitou o argumento de que a conta estaria em nome de pessoa jurídica e não pessoa física o que, para a defesa de Mendonça, não o obrigaria a uma declaração formal à Receita. Na justificativa pela abertura do processo, segundo Barbosa, "a utilização de pessoa jurídica como escudo para cometimento de ilícitos não tem acolhimento no ordenamento jurídico brasileiro".

15 janeiro 2008

Luiz Inácio Viajando da Silva - destino: Cuba quase libre...
Um apelo humanitário para a população dos países da América Latina...
Mas não de todos, apenas daqueles cujos presidentes simpatizem e aplaudam as FARC, entendendo que elas tenham um projeto "político", além do narcotráfico.
Convençam seus presidentes a se oferecerem como reféns substitutos para as FARC.
Com certeza, o presidente da Colômbia entenderá a magnitude de seus colegas presidentes e facilitará o acesso da Cruz Vermelha para acompanhar esse nobre gesto humanitário de desprendimento, onde a vida de uns poucos presidentes, por sua significativa importância, será trocada por TODOS os reféns das FARC. Poderiam incluir, de lambuja, também os reféns do ELN.
Logisticamente, para as FARC, seria um bom negócio. Teria apenas de se preocupar em preservar a vida dos poucos reféns-presidentes, ao invés das centenas, talvez mais de um milhar dos atuais reféns. Menos custos, menos correntes, menos problemas de locomoção e cuidados com a segurança. O caixa do narcotráfico ficaria reforçado. Sem contar o evidente simbolismo da nova moeda de troca!
Imaginaram quanto não valeriam os reféns presidentes que se ofereceram expontaneamente para substituir os atuais reféns?
Um só deles já daria para começar a negociar a libertação dos 500 bandidos, criminosos, assassinos e narcotraficantes das FARC, que se encontram presos pela Justiça da Colômbia.
Que gesto nobre e humanitário seria, não?
O Velhinho Rabugento tem certeza que, a partir dessa ação humanitária, a solução para a paz na América Latina e para o fim do narcotráfico estaria próxima.
Mas teria de ser compromisso apenas dos atuais presidentes. Não vale a representação através de ex-presidentes, maridos ou esposas de presidentes, assessores aloprados ou não, ou ainda, de vices.
Também não comportaria presidentes-comandantes em estado terminal. Não se quer dar muito trabalho para as FARC, lembram?
Então? Não é uma boa proposta? É só começar a mandar cartas, telefonemas, e-mails para os respectivos governos desses países cujos presidentes aplaudem e apóiam as FARC. Vale também fazer lobby nos Congressos, passeatas monstros com adesão de estudantes, ONGs, movimentos sociais e defensores dos direitos humanos.
Quem irá se furtar de colaborar com tal gesto humanitário?
Presidentes-reféns JÁ!
Mau exemplo...
Presidente Lula, está Claro (ou seria Oi!?) que se pode confiar no Evo (I)Morales, no Chávez e nas FARC...
O primeiro toma de assalto as instalações da Petrobrás em seu país, força um compra das mesmas por preço de banana, se compromete a fornecer determinado volume de gás e não cumpre. E Vossa Excelência abaixa a cabeça complacente.
O segundo, arrogante ditador de cabaré chinfrim, fala mal de nossos parlamentares que representam o Governo, faz piadas com Vossa Excelência. O que faz Vossa Excelência, abaixa a cabeça mais um pouco e ainda elogia e apóia a figura.
Já as FARC, aquelas dos "cumpanheros" do FORO DE SÃO PAULO, narcotraficantes que contribuem para mortes de drogadictos, para a violência nos centros urbanos e nas favelas, para a formação de outros narcotraficantes como o CV e o PCC, essas FARC - segundo o ditadorzinho de merda do Chávez - têm um plano político. E Vossa Excelência, assessores de meia pataca e boa parte dos membros do PT, nem sequer lembram do caráter criminoso e assassino das FARC, novamente abaixando mais a cabeça e os ombros.
Papai dizia que quando a gente abaixa muito a cabeça, o traseiro fica à mostra.
Daí vem as FARC, o Chávez e o (I)Morales e... crau!
A matéria é do Estadão online:
Farc seqüestram seis turistas na região oeste da Colômbia
Grupo foi capturado em um local conhecido como Morromico, onde haviam chegado de lancha
BOGOTÁ - As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) seqüestraram neste domingo, 13, seis turistas na cidade de Nuquí, no Departamento de Chocó, oeste do país, informou o jornal colombiano El Tiempo.
Segundo informações do Exército Nacional, os turistas foram capturados por um comando da Frente 57, em um local conhecido como Morromico, onde haviam chegado de lancha.
O Exército informou que os pertences dos 19 turistas foram roubados e seis deles, duas professoras, uma bióloga, um estudante universitário e dois comerciantes, todos colombianos, foram levados. O almirante Mauricio Soto disse ter ordenado uma operação envolvendo a soldados e dois aviões para resgatar os reféns.

14 janeiro 2008

Governo afirma: não existe epidemia de Febre Amarela...
Mais um pouco de ação "humanitária"...
E desta vez da boca de nosso próprio presidente!
Por que será que somente agora, neste momento de seu segundo mandato como presidente da República, o Sr. Lula vem falar da questão humanitária dos reféns sequestrados pelas FARC?
Por que, estando tão interessado na questão humanitária, não recomendou às FARC a libertação de seus reféns DESDE 1990, QUANDO FOI CRIADO O FORO DE SÃO PAULO?
Intimidade com as FARC, canais de comunicação, sempre houveram no PT e o Sr. Lula já tinha destaque na vida política do Brasil. Por que somente agora, heim, sr. presidente?
Uma boa ação para a paz da Colômbia, que essas guerrilhas incompetentes (FARC e ELN) para o diálogo, mas competentes para a bandidagem do narcotráfico e da indústria do seqüestro, seria a libertação imediata e incondicional de TODOS OS REFÉNS em cativeiro!
Por que os presidentes da América Latina, e de outros países do mundo, não se lançam nessa boa luta? Por que o presidente Lula não pode encabeçar essa luta? Estaria contribuindo, sobremaneira, por uma ação humanitária, a despeito do envolvimento das FARC no FORO DE SÃO PAULO.
Por que será, heim?
A matéria é do Globo online:
Brasil quer contribuir para que mais reféns das Farc sejam libertados, diz Lula
BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira, em seu programa de rádio, que o Brasil vai continuar a trabalhar para que mais reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) sejam libertados. Na última quinta-feira, duas reféns das Farc foram libertadas numa operação coordenada pelo presidente da Venezuela, Hugo Chavez, e pela Cruz Vermelha Internacional.
- É uma questão humanitária, e o Brasil continuará contribuindo para que mais seqüestrados sejam libertados - disse Lula, no "Café com o presidente".
Para Lula, a libertação da ex-candidata à vice-presidência da Colômbia Clara Rojas e a ex-senadora Consuelo Gonzáles é sinal de que mais reféns podem vir a ser libertados. As duas estavam em poder das Farc há mais de quatro anos. Neste domingo, Clara reencontrou o filho Emmanuel, de 3 anos, nascido no cativeiro e separado da mãe aos 8 meses.
- O apelo que eu faço é que o governo colombiano e o meu amigo, o presidente (colombiano, Álvaro) Uribe, mais os dirigentes das Farc se coloquem de acordo para que se possa libertar mais pessoas que estão seqüestradas, algumas há cinco anos, quatro anos, seis anos - comentou o presidente.
Leia a íntegra aqui.
Eeeeuuu teeeenhooo aaaa foooorrrrçaaaaa!

13 janeiro 2008

Seqüestros: Ocorrendo com ou sem "ideologia", sempre será um crime.
O lance da ideologia, oras, é dar aparência de legalidade ao crime!
É o que pretende Chávez, ao afirmar que os narcotraficantes das FARC, na sua incompetência guerrilheira de mais de 40 anos de pura bandidagem, tenham na realidade um "projeto político". E tem gente no Brasil que aplaude a ambos, FARC e Chávez!
Insiste-se na visão maniqueísta de "nós/eles".
De um lado, essa gente - que não é maluca, nem ignorante, talvez perversa - defende, p.e., o julgamento dos crimes de seqüestro da chamada "Operação Condor", por que haveria de se punir exemplarmente os mandantes, em especial dos governos de "direita" e militares envolvidos para honrar a verdade e a memória dos fatos. Porém recusam que o mesmo tratamento seja dado para os seqüestradores dos movimentos de "resistência da esquerda" que pegaram em armas, talvez porque seja de mentira e deva ser esquecido! Legal, né?
Hoje, pela visão de Chávez, das FARC e daqueles espertinhos que os apóiam, seqüestro não é coisa das FARC, mas do governo constituído da Colômbia. É mesmo?
Vejam esta matéria do jornal espanhol El Pais:
Más de 1.200 personas han muerto durante su secuestro desde 1996
Un informe de País Libre de Colombia denuncia la situación de los cautivos
Un total de 23.401 personas han sido secuestradas en Colombia entre 1996 y 2007, de las cuales 1.288 murieron en cautiverio entre 1996 y 2007, según informaba ayer la Fundación País Libre para recordar el peligro al que se enfrentan los secuestrados en manos de alguno de los grupos armados ilegales colombianos. Hay tres causas principales de muerte: accidente, enfermedad y asesinados en el intento de fuga. El año pasado fallecieron 30, 18 que estaban en manos de las Fuerzas Armadas Revolucionarias de Colombia (FARC), 11 en poder de la delincuencia común y uno cautivo del Ejército de Liberación Nacional (ELN).
"No se puede privilegiar un secuestro sobre otro", dice Gómez
Olga Lucia Gómez, directora ejecutiva de la fundación, que lucha contra este delito desde hace 11 años, declaraba ayer que "la dramática cifra de muertos muestra las deplorables condiciones en las que se encuentran quienes han sido privados de la libertad por esos grupos armados". Para Gómez, "este delito que cosifica a las personas no debería ocurrir en pleno siglo XXI".
De tanto escuchar a las familias de los que sufren esa situación, que degrada la dignidad de la persona, y a los propios secuestrados, a los que ayuda en su proceso de volver a la libertad, esta psicóloga conoce como la que más el alma de los que han vivido este calvario. Por eso se atreve a afirmar: "El temor más grande que sienten es morir lejos de sus familias, enfermar sin tener medicinas, ellos solos cuidándose a sí mismos".
Y es lo que contó ayer Consuelo González de Perdomo, una de las mujeres liberadas por las FARC en la selva colombiana. Sufrió paludismo, leishmaniasis -mal de la selva provocado por un parásito que destruye la piel. "Nos dan las medicinas básicas, pero si las cosas se complican no hay cuidado especial".
En estos días, la Fundación País Libre ha alzado de manera enérgica su voz. "Hay que proscribir el secuestro como herramienta política. Los grupos armados deben dejar esta práctica antes de sentarse a hablar de paz", añade Gómez.
En este país de eterno conflicto, las FARC tienen 700 personas en sus cárceles (entre ellos los 43 llamados canjeables con los que aspiran conseguir la libertad de sus combatientes en prisión); el ELN, desde que empezó el último acercamiento con el Gobierno, ha secuestrado a 105 personas; los paramilitares terminaron su desmovilización el año pasado sin dar razón de 250...
Olga Lucía Gómez tiene un empeño para 2008: que el país conozca la cara y las historias de las 3.000 personas que permanecen en cautiverio, gente del común que no han logrado el interés de la prensa. Una idea le obsesiona: "No se puede privilegiar un secuestro sobre otro; no hay una dignidad más importante que otra".
Por eso, a pesar de apoyar el Acuerdo Humanitario porque representaría la libertad de 43 personas, insiste: "El problema del secuestro va más allá; hay que incluir a todas las víctimas".
Não é maluco, não é burro: é apenas mais um ditadorzinho de merda!
As FARC são apenas isto: terroristas, bandidos, assassinos, seqüestradores e narcotraficantes!
Colômbia
02-09-2007 10:36
FARC revelam localização dos cadáveres de reféns
O Comité Internacional da Cruz Vermelha disse saber o local exacto onde as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) entregarão os corpos de 11 deputados mortos.
Em comunicado divulgado em Cali, após uma reunião com familiares dos ex-deputados mortos, a Cruz Vermelha revelou que "recebeu das FARC a informação sobre a localização dos cadáveres dos ex-deputados, para antecipar uma missão que o permita viajar à região e recuperar os restos mortais".
Acrescenta que também recebeu a autorização do Governo colombiano "e as garantias de segurança de todas as partes envolvidas para poder realização esta missão humanitária".
Uma delegação da Cruz Vermelha acompanhada do ex-ministro Álvaro Leyva Durán sairá "em breve para uma zona determinada", que não foi explicitada, para recuperar os corpos e transportá-los até Cali, onde "especialistas legistas dos três países amigos", França, Suíça e Espanha, coordenados pela Organização dos Estados Americanos, confirmarão a identificação dos restos mortais.
Este gesto de boa vontade acontece numa altura em que decorrem negociações para alcançar um acordo entre o Governo e as FARC, o qual leve à libertação de guerrilha de 49 reféns, alguns deles presos há mais de oito anos.
Fonte: www.rr.pt

Reclassificando as FARC
Está no Estadão online:
Países latinos descartam reclassificar Farc a pedido de Chávez
Presidente venezuelano quer retirar qualificação 'terroristas' do grupo, após libertação das reféns na quinta
Apesar de elogiarem a atuação do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, na libertação das duas reféns mantidas pelas Forças Armadas Revolucionários da Colômbia (Farc), alguns governos latino-americanos descartaram, neste sábado, 12, aceitar seu pedido para retirar a qualificação "terroristas" do grupo.
O presidente do Equador e aliado de Chávez, Rafael Correa, disse esperar que as Farc "liberem incondicionalmente" os demais reféns em poder da guerrilha. "É inaceitável o seqüestro de pessoas pelas Farc", disse o colombiano, em seu programa de rádio.
Leia a íntegra aqui.
Comentário do Velhinho: A única reclassificação possível para as FARC é agregar à qualificação de terroristas, as de bandidos, assassinos, seqüestradores, e por serem também narcotraficantes que disseminam a morte pelo mundo através das drogas, deveriam as FARC ser enquadradas nos crimes contra a humanidade. Que moral tem essa corja, incluindo aqueles que as apóiam, de falar em "ação humanitária"?
E falam em recriar a CPMF. A palhaçada não tem limite!
Cadeia é pouco...
Quando um "espertalhão" resolve aplicar um golpe na praça, um estelionato, p.e., se preso, o mais provável é que pegue uma "cana dura".
E o que acontece quando o dinheiro público (que é o dinheiro que o distinto público - o povo - banca através dos impostos escorchantes que temos) é empregado em material escolar com conteúdo péssimo, muitas vezes adquirido sem licitação ou por licitação duvidosa?
Os responsáveis - quem comprou, quem autorizou a compra e quem vendeu - vão para a cadeia? Se servidor público concursado, é exonerado? Se exerce cargo eletivo, perde seu mandato? O dinheiro público é restituído?
Essa prática denunciada na matéria abaixo, do Estadão online, é apenas um dos fatores que contribui para a péssima qualidade de ensino no Brasil.
Prefeituras distribuem livros com erros em São Paulo
Dez municípios investigados pelo MP gastaram R$91,1 mi na compra de material de má qualidade para escolas
Eduardo Reina, de O Estado de S.Paulo
SÃO PAULO - Uma dezena de prefeituras do Estado comprou, de três editoras de livros didáticos (Filosofart, Múltipla e Expoente), apostilas para o ensino fundamental com erros de toda natureza para distribuir a alunos da rede municipal. Embora o Ministério da Educação (MEC) ofereça material didático gratuito por meio do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), elas gastaram juntas R$ 91,1 milhões nos contratos, sob o argumento de que o material do governo federal é de baixa qualidade.
Mas as apostilas são tão inferiores que, em São Bernardo do Campo, os professores da rede passaram a distribuir cópias mimeografadas de texto aos 44 mil alunos de 1ª a 4ª séries em 2004 e 2005 para dar aulas.
O Ministério Público Estadual (MPE) apura eventuais fraudes na compra dos materiais, algumas feitas sem licitação e superfaturadas. Estão sob investigação as prefeituras de Barueri, Itanhaém, Itu, Limeira, Peruíbe, São Bernardo, Valinhos, Vinhedo e Taubaté, além de outras em outros Estados. O dono da Múltipla, Paulo César Leite Froio, admitiu em uma gravação em poder do MPE que paga 10% de propina aos prefeitos. "É uma tabela", diz. Ele foi diretor comercial da Filosofart e é dono da Múltipla. As administrações negam irregularidades (leia abaixo).
Antártida no Pólo Norte
Fora os problemas legais no processo de compra, algumas apostilas contêm erros de informação e didáticos grosseiros, além de erros de português. No cartilhão de São Bernardo, até o hino da cidade está errado. Em um trecho, é dito que "os meses do ano têm, em média, 30 dias, mas nem todo o dia você terá acontecimentos importantes."
Num dos livros utilizados pelos estudantes de Valinhos, estão incorretos o número de habitantes da cidade, a data de criação do município e até os limites geográficos. O material reproduz, por exemplo, uma famosa ilustração de Rugendas, Navio Negreiro, em cuja legenda se lê "transporte de índios".
Em outro volume, a reprodução de uma foto de comemoração dos 500 anos do Brasil, com uma cruz, atores e pessoas vestindo calça jeans com câmera de filmagem na mão é identificada como uma gravura de Debret de "índios 500 anos atrás". Na cartilha distribuída em Taubaté, a Antártida está localizada no Pólo Norte.
Superfaturamento
"Qualquer editora de fundo de quintal faria um material desse tipo", disse o promotor Luiz Alberto Segalla Bevilacqua. No dia 5 de janeiro, os promotores do Grupo de Atuação Especial Regional de Repressão ao Crime Organizado (Gaerco) de Campinas foram até a sede da Múltipla, na capital, para cumprir mandado de busca e apreensão de material.
Eles avaliam que o esquema se estenda também a Rondônia, Rio, Espírito Santo, Piauí e Mato Grosso. "Há indícios de que contratos tenham sido feitos nas regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte", disse Silveira Filho.
Informações colhidas pelos promotores mostram que os livros fornecidos pelo governo federal custariam em torno de R$ 26, enquanto o preço médio de uma apostila elaborada pela Múltipla é de R$ 43,50, dependendo do contrato, mas pode chegar a quase R$ 200.
Em dezembro, o MPE recebeu novas denúncias envolvendo outras administrações, que também serão investigadas. "Não podemos generalizar, mas é possível antever um esquema ilegal em algumas", diz o promotor Amauri Silveira Filho.
O MPE tem em mãos uma gravação na qual o dono da Múltipla, Paulo César Leite Froio, diz que os livros não têm suporte do MEC. A editora trata a venda de apostilas para as prefeituras como "projeto educacional".
A Filosofart chegou a distribuir para as prefeituras com quem pretendia fechar negócio um manual com argumentos para embasar a contratação sem licitação. O conteúdo dessa documentação é reproduzido em pareceres de vários departamentos jurídicos de prefeituras, como Barueri, São Bernardo, Valinhos, Itanhaém. Em 2006, a editora Múltipla mudou de nome. Antes a razão social da empresa era Multiprinter.
Paulo César Leite Froio foi procurado várias vezes pelo Estado e não foi localizado. Também não deu retorno aos recados deixados.
Polêmica
Em setembro, a qualidade dos livros didáticos foi tema de debate por conta de trechos de uma coleção distribuída gratuitamente para milhões de alunos pelo governo federal: Nova História Crítica, de Mário Schmidt. Os livros haviam sido rejeitados em 2007 na avaliação feita por técnicos contratados pelo MEC por veicular propaganda ideológica.
Segundo a Editora Nova Geração, responsável pela publicação, foram comprados e distribuídos a escolas de todo o País 9 milhões de livros nos últimos anos, que continuam a ser usados - as compras são feitas a cada três anos.
A coleção menciona que a propriedade privada aumenta o egoísmo e o isolamento entre as pessoas e que o Movimento dos Sem-Terra (MST) se tornou um importante instrumento na luta pela justiça social no Brasil. Critica o acúmulo de capital da burguesia e faz elogios ao regime cubano.
Comentário do Velhinho: Distribuição gratuita, uma vírgula! Esse material distribuído pelo Governo Federal foi pago com o dinheiro dos impostos que pagamos até para morrer. Nem assistencialismo de qualidade nossos governantes têm competência para fazer! Quanto custou esse material? Quem aprovou a compra? Como foi essa compra? Alguém irá para a cadeia? Alguém será exonerado? Alguém perderá o mandato? Alguém devolverá o dinheiro público que sofreu malversação?
E tome IOF pela fuça!
Nas próximas eleições, você irá se lembrar?
E você acredita???

10 janeiro 2008

Novamente, a farsa das FARC e o palhaço do Chávez...
Cá entre nós, que ninguém nos ouça...
Se as FARC tivessem alguma idéia humanitária, NÃO TERIAM SEQÜESTRADO E FEITO REFÉNS (sem falar nos assassinatos que já cometeram!).
Se as FARC tivessem a mínima compreensão de "atitude humanitária", não usaria os reféns que pretende libertar como moeda de troca política.
E se Chávez tivesse bom senso e o equilíbrio que um governante deveria ter, nunca seria... o Chávez!
Será que o defensor brasileiro do Foro de São Paulo, francamente favorável às FARC, vai estar presente nessa "operação de resgate"?
Palhaçada!
Para libertar com segurança esses reféns - e por que não?, também todos os mais de 700 reféns que mantém em cativeiro, bastaria abandoná-los e passar as coordenadas direto para a Cruz Vermelha, uma vez que se recusam a reconhecer o governo de Uribe. Mas refém é moeda de troca. É a farsa das FARC, de Chávez e de TODOS que os apóiam!
A matéria é do Estadão online:
Chávez diz ter coordenadas para resgate de reféns das Farc
De acordo com a Cruz Vermelha, missão requisitada por líder venezuelano já teria sido autorizada por Bogotá
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse nesta quarta-feira, 9, ter recebido as coordenadas para a entrega de dois importantes reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).
De acordo com fontes da Cruz Vermelha ouvidas pela Reuters, a missão requisitada pelo líder venezuelano já teria sido autorizada por Bogotá.
"Vamos participar desta missão anunciada pelo presidente Chávez e aprovada pelo governo da Colômbia", disse um porta-voz da Cruz Vermelha.
"Tomara que amanhã (quinta-feira), na primeira hora, os helicópteros venezuelanos saiam de algum ponto do território nacional para Guaviare para buscar essas duas compatriotas colombianas", disse Chávez, que já passou por uma primeira operação de resgate frustrada no final de dezembro.
Segundo Chávez, as reféns seriam as mesmas da missão anterior: a ex-congressista Consuelo González e Clara Rojas, assessora de campanha da ex-candidata à Presidência da Colômbia Ingrid Betancourt, seqüestradas em 2002.
No final do ano passado, as Farc prometeram entregar as reféns a Chávez, junto com o pequeno Emmanuel, filho de Clara nascido em cativeiro, mas a Colômbia descobriu que a criança não estava mais em poder da guerrilha.
A operação de entrega dos reféns acabou fracassando, e tanto as Farc como Chávez saíram com sua credibilidade abalada. O episódio serviu para manchar ainda mais a relação entre os dois países sul-americanos.
A cara do povo, do eleitor e do contribuinte...
Quem são essas pessoas?
A situação dos chamados "morador de rua" não é novidade na cidade de São Paulo, nem deve ser nas grandes metrópoles, nem do Brasil, nem do mundo.
E o Estado, seja no nível federal, estadual ou municipal nunca consegue construir ações que, ao menos, minimizem o problema social.
Grosso modo são pessoas que migraram de outros municípios, outros estados e, às vezes, outros países.
Não conseguem emprego e sobrevivem da mendicância, quando não de pequenos crimes. São párias porque o Estado assim o quer, de um lado, e de outro porque existe a tendência do assistencialismo perpétuo.
Na marginalidade, nem conseguem ser favelados - outra aberração que o Estado mantém pela inação.
Alguns grupos são cooptados pelos chamados "movimentos sociais" e passam a praticar invasões em prédios, públicos ou privados.
A resposta dada pelo Estado e por partidos políticos é a mesma. Assistencialismo.
Não existe outra alternativa?
A matéria é do Estadão online:
73 famílias vivem em rua da Móoca
Após desabamento, grupo recusa albergue e improvisa acampamento
Setenta e três famílias estão morando nas calçadas das Ruas Dom Bosco e Lins, na Mooca, zona leste de São Paulo, há uma semana. Elas ficaram desabrigadas, depois que parte do teto de um galpão invadido por elas desabou na tarde do dia 1 º de janeiro. A Subprefeitura da Sé ofereceu aos moradores abrigo em um albergue, mas eles não aceitaram e optaram por montar suas "casas" nas calçadas da via.
A partir de hoje, a Secretaria Municipal da Habitação distribuirá, segundo a subprefeitura, uma verba de R$ 900 para que as famílias deixem as ruas e aluguem um imóvel. "No albergue eles não aceitam nossas coisas", reclamou Andrea Monteiro da Silva, de 22 anos, que morava no galpão há quatro anos.
Outras famílias também não foram para equipamentos da Prefeitura porque não quiseram deixar os pertences para trás. Então, elas montaram as residências improvisadas nas calçadas com pedaços de madeira. O "telhado" foi levantado com lonas azuis e verdes presas nas fachadas e postes.
A situação dos moradores é precária. Muitos estão, desde o dia do acidente, sem tomar banho. A cozinha e o banheiro são emprestados de bares próximos.
No dia 1º de janeiro deste ano, parte do teto do galpão abandonado desabou. Os moradores contaram que a sustentação do teto da estrutura era feita por quatro vigas de madeira, sendo que uma delas se rompeu antes do acidente. "Era para ter matado todo mundo", relembrou Andrea.
O imóvel está interditado. "Toda estrutura está danificada e pode desabar a qualquer momento", afirmou o coordenador de Ação Social e Desenvolvimento da Subprefeitura da Sé, Renato Barreiros. Ele contou que, antes de ser invadido, uma indústria têxtil e um estacionamento funcionaram no local. Na próxima sexta-feira, Barreiros vai recebe as 73 famílias desabrigadas para ver quais tipos de benefícios sociais os desabrigados poderão receber.
Como diria nosso presidente, nunca antes neztepaiz a economia esteve tão boa e a Saúde, quase perfeitinha...

08 janeiro 2008

O Judiciário também tem seus podres...
Deu no Consultor Jurídico:
Disque MP para matar
Quatro promotores mataram. Nenhum está preso
por Carlos Brickmann
São quatro casos de mortes envolvendo promotores públicos:
1 – Um assassinou a tiros a esposa grávida, tentou forjar um assalto, foi desmascarado, julgado e condenado, fugiu. Não se vê muito empenho para encontrá-lo.
2 – Um, na praia, durante o Réveillon, atirou em um jovem, matando-o, e feriu outro.
3 – Um, parecendo bêbado, guiando na contra-mão, atropelou e matou três pessoas.
4 – Um, reagindo a um assalto, matou o assaltante com dez tiros. A arma não era dele, nem poderia ser. É de uso exclusivo das Forças Armadas.
Nenhum está preso. Algumas perguntas:
1 – não se estará formando uma casta que, como os agentes secretos de Sua Majestade, têm licença para matar?
2 – que tipo de teste avalia o equilíbrio emocional de profissionais que, em casos de emergência, são capazes de dar dez tiros seguidos numa única pessoa?
3 - o promotor não é simplesmente um acusador. É o Fiscal da Lei, é a Justiça de Pé. Como se explica que um cavalheiro com essas atribuições prefira uma arma ilegal, mesmo tendo licença para usar uma legal?
Imagine o caro leitor que um cidadão, com arma ilegal, desse dez tiros num promotor que estivesse na motocicleta. Estaria solto? Não teria havido flagrante?
Sabemos, nós todos, que essa história de igualdade perante a lei não é lá muito verdadeira. Mas será preciso exagerar de tal maneira a desigualdade?
Em dúvida:
Os cursos de tiro em situação de combate ensinam os alunos a disparar rajadas curtas, de dois tiros, uma ou duas vezes. Ensinam como é que se mata e como é que se imobiliza. Os promotores, quando recebem licença para andar armados, participam de algum treinamento para utilizar corretamente as armas?
[Essa coluna é publicada às quartas-feiras no Diário do Grande ABC, Folha de Pernambuco, Correio Popular(Campinas), O Dia (Teresina) e no site www.brickmann.com.br]

Revista Consultor Jurídico, 8 de janeiro de 2008

Comentário do Velhinho: E como ficou o caso daquele juiz que matou um vigia no supermercado?

Já nas bandas de cá, tudo continua na lesma lerda...

07 janeiro 2008

Enquanto isso, na China, se dão vivas para a "democracia"...
(e outros "democratas" tupiniquins, aplaudem e tentam copiar...)
China proíbe YouTube e reforça censura a vídeos na web
Apenas sites oficiais poderão divulgar clipes, para respeitar 'código moral do socialismo'
PEQUIM - A China anunciou nesta sexta-feira, 4, as novas regras de divulgação de vídeos na internet no país. De acordo com a agência de notícias France Presse, agora é proibido difundir filmes em portais privados, além de obedecer a uma série de regras de censura parecidas às aplicadas no cinema e na televisão.
As novas determinações, publicadas no portal da administração estatal, devem entrar em vigor no próximo dia 31. Segundo o novo regulamento, apenas entidades controladas pelo Estado poderão operar portais que publiquem vídeos. Se efetivamente aplicadas, as normas afetarão grandes sites chineses, como o Tuou, ou o estrangeiro YouTube.
Os vídeos publicados devem ter conteúdo que respeite o "código moral do socialismo" com algumas restrições, especialmente as relativas a violência, sexo, segredos de Estado e ataques contra a unidade do país.
A associação Repórteres Sem Fronteiras denuncia regularmente a vigilância e o controle da internet por autoridades chinesas. "Esse sistema de censura não tem equivalente no mundo. É um insulto contra a liberdade da rede", afirmou a organização em outubro.
De acordo com dados oficiais, em junho haviam na China 162 milhões de internautas, o que fazia do país o segundo maior mercado de internet, atrás apenas dos Estados Unidos.
Fonte: Estadão online
Adivinhe quem vai tomar porrada?
Nunca Antes Nesse País (somente a partir de 2003)!
E muitos acreditaram e ainda acreditam naquelas palavras de Lula, que dizia nada saber do que acontecia na sala ao lado: "Quantas mães e pais não sabem o que acontece em suas casas? Muitos têm filhos usando drogas e não sabem. Se a gente não sabe o que acontece em casa, como vai saber em nível nacional?"
De lá para cá, daquela primeira traição ("Me sinto traído porque o PT nasceu para combater essas práticas. A direção do partido não me disse nada."), outras tantas surgiram, onde traidores e traídos se confundem e alternam.
Resulta que essa prática de aleivosias penaliza a Sociedade, a população do Brasil, o Povo; a frustração da Sociedade é mascarada pelo assistencialismo governamental através das bolsas-curral e de pesquisas cujos resultados sugerem que a aceitação bovina está sob controle.
Contudo, nossos governantes do Executivo e Legislativo, mais cedo ou mais tarde, irão se deparar com a realidade do voto. Isso, claro, se continuarmos a ter um processo eleitoral razoavelmente democrático.
Nos estertores finais de 2007, o Velhinho fez uma postagem (A farra das Medidas Provisórias...) que é complementada por um artigo da seção Opinião, do Estadão online:
Prêmio Pinóquio
Denis Lerrer Rosenfield
Acreditar neste governo é pior do que acreditar em mentirosos. Estes, pelo menos, se deixam ver como tais, sem muitos subterfúgios, enquanto nosso presidente e seus ministros agem sem nenhum pudor. Não têm, propriamente, vergonha na cara. O mínimo que se poderia esperar de um governante seria uma posição de estadista, atento às suas palavras e preocupado com a sua honestidade, com a veracidade do que diz. Contudo seria, tudo indica, esperar demais.
O presidente Lula declarou em alto e bom som que não aumentaria os impostos, logo após ser derrotado em sua tentativa de prorrogar a CPMF. Chegou a fazer discursos grandiloqüentes sobre a democracia e as virtudes republicanas, assumindo a postura de alguém que sabia fazer perfeitamente a distinção entre os momentos de vitória e de derrota. Colocou-se em sintonia com o Senado e, sobretudo, com a opinião pública nacional. Desmentiu o seu ministro da Fazenda quando este, afoitamente, já anunciava um novo aumento dos impostos por vir. Naquele momento, este apareceu desprestigiado, tendo recebido uma advertência pública. É como se Lula parecesse alinhado com os democratas e os tucanos! Um observador desatento não teria notado a diferença!
Leia a íntegra aqui.
Ele avisou...

06 janeiro 2008

Grande Novidade! (3)
Certos grupos de pessoas, pelo mal que causam a uma sociedade, podem ser comparados a alguma doença incurável, devastadora e contagiosa que leva ao estado terminal do paciente.
Quando a doença é detectada, nada mais resta como alternativas a não ser combatê-la por todos os meios conhecidos e disponíveis, evitar sua propagação para outras pessoas através do isolamento de sua vítima e tentar reduzir os danos que são causados.
Nessas ações reside sempre um fio de esperança de que se consiga salvar, não sem seqüelas, alguns indivíduos assolados pela doença.
Contudo, sempre fica claro, que não se pode esperar boa vontade, negociação ou espírito humanitário por parte da doença em si. qualquer afrouxamento nas medidas profiláticas ou de controle, resultará em desastre e mortandade.
Um exemplo desses grupos de pessoas, sem sombra de dúvidas, são as FARC.
A matéria é do Estadão online:
Colômbia diz que seqüestro de Emmanuel é 'absurdo'
Farc reconhecem que não estão com a criança e acusam Bogotá de levar o menino para sabotar libertação
BOGOTÁ - O alto comissário para a Paz colombiano, Luis Carlos Restrepo, classificou como "mentirosa, incoerente e absurda" a reação das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que acusaram o governo do presidente Álvaro Uribe de haver "seqüestrado o menino com o propósito de sabotar" sua libertação.
Comentário do Velhinho: Em 27/12/2007, o Velhinho postou uma opinião com o título "O método é o de sempre: acuse seu 'inimigo' das coisas que você pratica e nega praticar...". Se tiverem paciência, releiam.
A tese das FARC (e de quem as defende e aplaude) é surrealista: Um seqüestrador simula uma negociação de libertação de reféns. A libertação que não é concretizada por conta da ação das forças que representam a Lei e a Ordem de uma sociedade (ou porque invadiram o cativeiro, ou porque descobriram o paradeiro do refém e estenderam uma rede de proteção em torno da ex-vítima, ou porque mantém o controle de áreas que o seqüestrador gostaria que estivessem à sua disposição). O seqüestrador acusa as forças legais da Sociedade de impedir seu direito de seqüestrar e chantagear.
Puro surrealismo.
E fica pior quando temos a percepção de que representantes de Sociedades vizinhas, vai se saber por quais interesses, apóiam o seqüestrador!

A guerrilha admitiu na noite de sexta-feira, 4, que a criança encontrada em um orfanato em Bogotá pelo governo colombiano é Emmanuel, filho da refém Clara Rojas, nascido em cativeiro. O grupo afirmou que a libertação do menino, assim como da sua mãe ex-assessora da ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt (também seqüestrada), e a da ex-congressista Consuelo González de Perdomo, não aconteceu no final de 2007 por conta de operações do Exército colombiano. Uribe rebateu a informação e afirmou que os reféns não foram soltos porque a guerrilha não estava com o menino.
Comentário do Velhinho: Voilá! Touché! Q.E.D.!

Nesta sexta-feira, o resultado de um exame de DNA divulgado pelo governo colombiano já indicava que o menino, registrado no orfanato com o nome de Juan David Gómez, era da família de Clara Gonzalez Rojas, avó materna de Emmanuel. Restrepo rechaçou o pronunciamento das Farc após a divulgação do resultado e afirmou que "o país já está acostumando com as mentiras" da guerrilha.
O alto comissário disse ainda que "não vale a pena focar e analisar os despropósitos das Farc" e assinalou que "o que se pode levar em conta do comunicado é que eles reiteraram que vão libertar Clara e Consuelo". Ele ainda insistiu que agora o grupo rebelde colombiano deve cumprir o compromisso de libertar os reféns prometidos e garantiu que o governo de Uribe mantém as garantias para que as duas mulheres sejam entregues para a comissão humanitária, da qual também participam delegados do Comitê Internacional da Cruz Vermelha.
Comentário do Velhinho: Resta saber se as FARC entregarão os reféns prometidos de volta à Sociedade, ou se os "libertarão" da vida terrena. Recentemente, as FARC seqüestraram e "libertaram" cerca de 21 deputados estaduais da Colômbia... desta vida para o túmulo.

A revelação afetou a credibilidade da guerrilha, que havia se comprometido a entregar o menino e dois outros reféns ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Segundo a BBC, se concretizada a libertação, será a primeira vez na história do conflito colombiano que as Farc libertam de maneira unilateral um grupo de reféns.
Comentário do Velhinho: Erra a BBC. Não é unilateral. Seria, caso as FARC, pura e simplesmente, libertassem os reféns sem alarde, sem as tentativas de ganho político, sem exigências. Muito condescendente essa visão da BBC. Justo como as FARC gostam.

A guerrilha insiste que, para retomar o acordo humanitário para a troca de 45 reféns por 500 guerrilheiros presos, o governo da Colômbia deve promover uma retirada militar dos departamentos colombianos de Pradera e Florida. As negociações foram paralisadas desde que Chávez foi afastado por Uribe da mediação do acordo, em novembro.
Comentário do Velhinho: As FARC não têm condições morais de falar em acordo humanitário. Existe cerca de 700 reféns sob o jugo das FARC e não apenas 45. Um só desses reféns vale mil vezes os quinhentos guerrilheiros que estão encarcerados pela Justiça da Colômbia. Os guerrilheiros são prisioneiros que se encontram cumprindo pena, através de um sistema judiciário democrático, enquanto as FARC seqüestram e mantém reféns ao arrepio da Lei. Somente nesta década, conforme um artigo da seção Opinião do Estadão online, as FARC seqüestraram 6.123 pessoas.
Como podem falar em "acordo humanitário"? Tenha dó!!!

Custódia
Antes do comunicado das Farc, apenas com os resultados do DNA na mão, a avó de Emmanuel, Clara González de Rojas, afirmou em Caracas que solicitaria à Casa de Bem Estar Familiar da Colômbia a custódia da criança.
"Estou feliz em saber que ele está livre. Mas minha felicidade ainda não é completa", disse Clara González de Rojas, que teve sua filha seqüestrada em 2002.
Comentário do Velhinho: Quem sabe esse episódio possa mostrar aos demais parentes de reféns que não se deve confiar nas FARC ou em seus porta-vozes fanfarrões, como o protoditador Chávez.
É certo que a população de inúmeros países são solidários com os reféns e seus parentes.
É certo que reféns e familiares estão fragilizados emocionalmente.
Mas também é certo que não se pode confiar nas FARC.
Elas não têm um projeto político, como sugere Chávez, o protoditador fanfarrão.
O único projeto das FARC é continuar disseminando a morte, a dor, a desesperança, seja através de seqüestros, de assassinatos de reféns ou em emboscadas às forças legais, seja através do narcotráfico.
AS FARC SÃO UMA FARSA!
É uma vergonha para nosso País, vermos representantes do Governo a aplaudir, incentivar e defender as ações das FARC.
Esse tipo de atitude equivocada se equipara a uma apologia do crime.
Pior que não vemos atitudes firmes nem do Legislativo, nem do Judiciário, que demonstrem de forma inequívoca que o BRASIL NÃO APÓIA AS FARC!

04 janeiro 2008

A FARSA das FARC (e de seus adeptos)...
Grande Novidade! (2)
Mas quem mesmo pode dar crédito a esse bando de sequestradores e narcotraficantes que se dizem defensores de uma luta libertária que perdura, por incompetência, há mais de 40 anos?
Alguém tem alguma dúvida do que quer dizer "ofensiva geral"? Mais sequestros, mais combates, mais mortes, no âmbito interno da colômbia, e aumento do tráfico de drogas e mais mortes em todas as linhas desse processo, no âmbito externo.
E aqueles que defendem as FARC, em especial os mandatários de outros países, são, no mínimo, coniventes com a mortandade que virá. Esse é o caráter "humanista" desses valentes!
A matéria é do Estadão online:
Farc anunciam "ofensiva geral" em 2008 na Colômbia
Chefe da guerrilha afirma que é preciso aproveitar crise geral do governo e cansaço dos militares
BOGOTÁ - O chefe da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Manuel Marulanda, convocou uma "ofensiva geral" em 2008, segundo comunicado publicado nesta quinta-feira, 3, pela Agência Bolivariana de Imprensa (ABP, na sigla em espanhol). As informações foram divulgadas pela agência de notícias France Presse.
"É conveniente aproveitar a crise geral pela qual passa o governo e o cansaço mostrado por algumas unidades militares para começar a preparar uma ofensiva geral", afirmou Marulanda em sua tradicional mensagem de fim de ano aos combatentes.
O chefe da guerrilha, de 77 anos, que fundou as Farc em 1964, disse que os guerrilheiros são obrigados a desenvolver ações armadas em estradas, selvas, centros urbanos, casas e quartéis, "sem dar trégua ao inimigo, assim como este o faz" com a guerrilha.
Entrega de reféns
Em carta divulgada na quarta-feira, 2, pela Agência Bolivariana de Imprensa, o líder Manuel Marulanda acusou alguns generais colombianos e o presidente Álvaro Uribe de inviabilizarem a troca humanitária dos seqüestrados.
A carta surgiu alguns dias após as Farc suspenderem a entrega dos três reféns: Clara Rojas, seu filho Emmanuel e da ex-congressista Consuelo González. A guerrilha alegou falta de condições de segurança para a libertação, devido a operações militares do governo colombiano.
Dane-se o povo, danem-se as promessas! O que interessa é a grana dos tributos!
Grande novidade!
Somente o DEM e o PSDB é que não sabiam o óbvio ululante: não se pode confiar na palavra dos atuais representantes do Executivo, desde a presidência da República passando por suas dezenas de ministros e indo até ao partido político que o representa, o PT.
A traição é fomentada no seio do PT entre suas várias facções - ou tendências, como queiram.
Esse partido e seus componente jogaram por terra a imagem construída ao longo dos anos para seus eleitores - ao menos para os eleitores que não usam a viseira da militância - ao demonstrar que a bandeira da moral e ética era pura demagogia barata.
Não há nenhuma novidade disso. Ao PT, agora Situação em seu segundo mandato na presidência da República, não interessa nada além do que submissão, não importa como se consiga tal estado de seus "aliados".
Como ingenuidade é uma característica inexistente na política, o Velhinho se pergunta o que motivaria um voto de confiança dos que se dizem Oposição, para com as promessas da Situação. Seria burrice?
Segue um trecho da seção Opinião, do Estadão online:
Infidelidade e deboche
Quanto vale hoje a palavra do presidente Luiz Inácio Lula da Silva? Deveria ainda ter algum valor, quando a oposição aceitou, no mês passado, sua promessa de não elevar tributos para compensar o fim da CPMF, a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira. Em troca, a oposição apoiaria a renovação da DRU, a Desvinculação de Receitas da União. Pois o presidente conseguiu baixar ainda mais sua credibilidade, ao assinar, no primeiro dia útil do ano, dois atos de majoração tributária. Mas o triste exercício de autodesmoralização não terminou aí. Nesse quesito, esse governo não se contenta com pouco.
Ao anunciar as novidades, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, conseguiu agravar com o deboche o rompimento do compromisso. "O compromisso do presidente Lula era não promover alta de impostos em 2007. E de fato não o fez. Estamos fazendo em 2008, o que está dentro do programado", disse o ministro. Com essa declaração, mostrou-se à altura de seu companheiro Marco Aurélio Garcia, o assessor presidencial flagrado ao festejar com gestos obscenos uma notícia sobre o acidente da TAM.
Leia a íntegra aqui.

03 janeiro 2008

Acorda, Congresso!!!
A farra das Medidas Provisórias...
Editar Medida Provisória é atribuição do Executivo, na figura do Presidente da República. Está na Constituição.
Porém, também está na Constituição o critério básico que rege a edição de uma M.P.: "em caso de relevância e urgência".
E aí está, também, uma pegadinha. Os Constituintes não esclareceram o que é, exatamente, relevante e urgente.
Em tese, as argumentações da própria M.P. editada deveria conter os subsídios para tal discernimento, de forma que o Congresso Nacional pudesse apreciar e julgar a pertinência do "caso de relevância e urgência".
A pegadinha se consubstancia na compra e venda de votos dos senhores parlamentares, sob os auspícios generosos do Executivo.
Não havendo parâmetro constitucional que delimite quais são os casos relevantes E urgentes, a proliferação das M.Ps. se torna uma progressão quase exponencial.
Vai daí, o Legislativo deixa de legislar, O Executivo - literalmente - adquire essa atribuição e o povo - sempre o povo - fica vendido na estória.
Já não passou da hora de nossos parlamentares se tornarem um pouco mais sérios e responsáveis em suas atribuições e funções, perante ao povo, aos eleitores, aos cidadãos e caros (bem como espoliados) contribuintes?
O exemplo mais recente dessa festa do caqui vem desta matéria da Folha online:
Lula dribla legislação eleitoral para ampliar o Bolsa Família
Para driblar restrições da legislação eleitoral, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva editou, a (sic) três dias do final de 2007, uma MP (medida provisória) para ampliar o Bolsa Família, o principal programa social do governo, informa nesta quinta-feira reportagem da Folha (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal).
A proposta de ampliação do Bolsa Família --que passará a conceder um bônus de R$ 30 reais para adolescentes de 16 e 17 anos-- foi enviada ao Congresso em outubro por meio de projeto de lei. Mas sua tramitação ficou parada porque a Câmara dos Deputados teve a pauta paralisada por outras MPs e pela ordem política do governo de priorizar negociações com a oposição no Senado para tentar aprovar a CPMF até 2011.
Como a Câmara não apreciou o projeto, Lula resolveu concretizá-lo via MP ainda em 2007 para evitar questionamentos judiciais com base na lei nº 11.300, que proíbe a distribuição gratuita de "bens, valores ou benefícios" por parte da administração pública durante todo ano eleitoral --neste ano haverá eleições municipais.
A MP aumenta o valor máximo do benefício do Bolsa Família de R$ 112 para R$ 172, no caso de uma família que tenha três filhos de até 15 anos e dois de 16 ou 17 --o número máximo de beneficiados. Com a MP, as famílias já podem pleitear o bônus.
Comentário do Velhinho: Havendo um Projeto de Lei que está em tramitação, o que configura que a matéria não apresenta relevância e urgência, por que esta edição de M.P.? Onde estão nossos congressistas que não barram esse tipo de M.P., por não atender aos requisitos constitucionais?