Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

07 janeiro 2008

Nunca Antes Nesse País (somente a partir de 2003)!
E muitos acreditaram e ainda acreditam naquelas palavras de Lula, que dizia nada saber do que acontecia na sala ao lado: "Quantas mães e pais não sabem o que acontece em suas casas? Muitos têm filhos usando drogas e não sabem. Se a gente não sabe o que acontece em casa, como vai saber em nível nacional?"
De lá para cá, daquela primeira traição ("Me sinto traído porque o PT nasceu para combater essas práticas. A direção do partido não me disse nada."), outras tantas surgiram, onde traidores e traídos se confundem e alternam.
Resulta que essa prática de aleivosias penaliza a Sociedade, a população do Brasil, o Povo; a frustração da Sociedade é mascarada pelo assistencialismo governamental através das bolsas-curral e de pesquisas cujos resultados sugerem que a aceitação bovina está sob controle.
Contudo, nossos governantes do Executivo e Legislativo, mais cedo ou mais tarde, irão se deparar com a realidade do voto. Isso, claro, se continuarmos a ter um processo eleitoral razoavelmente democrático.
Nos estertores finais de 2007, o Velhinho fez uma postagem (A farra das Medidas Provisórias...) que é complementada por um artigo da seção Opinião, do Estadão online:
Prêmio Pinóquio
Denis Lerrer Rosenfield
Acreditar neste governo é pior do que acreditar em mentirosos. Estes, pelo menos, se deixam ver como tais, sem muitos subterfúgios, enquanto nosso presidente e seus ministros agem sem nenhum pudor. Não têm, propriamente, vergonha na cara. O mínimo que se poderia esperar de um governante seria uma posição de estadista, atento às suas palavras e preocupado com a sua honestidade, com a veracidade do que diz. Contudo seria, tudo indica, esperar demais.
O presidente Lula declarou em alto e bom som que não aumentaria os impostos, logo após ser derrotado em sua tentativa de prorrogar a CPMF. Chegou a fazer discursos grandiloqüentes sobre a democracia e as virtudes republicanas, assumindo a postura de alguém que sabia fazer perfeitamente a distinção entre os momentos de vitória e de derrota. Colocou-se em sintonia com o Senado e, sobretudo, com a opinião pública nacional. Desmentiu o seu ministro da Fazenda quando este, afoitamente, já anunciava um novo aumento dos impostos por vir. Naquele momento, este apareceu desprestigiado, tendo recebido uma advertência pública. É como se Lula parecesse alinhado com os democratas e os tucanos! Um observador desatento não teria notado a diferença!
Leia a íntegra aqui.

Nenhum comentário: