Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

07 janeiro 2008

Enquanto isso, na China, se dão vivas para a "democracia"...
(e outros "democratas" tupiniquins, aplaudem e tentam copiar...)
China proíbe YouTube e reforça censura a vídeos na web
Apenas sites oficiais poderão divulgar clipes, para respeitar 'código moral do socialismo'
PEQUIM - A China anunciou nesta sexta-feira, 4, as novas regras de divulgação de vídeos na internet no país. De acordo com a agência de notícias France Presse, agora é proibido difundir filmes em portais privados, além de obedecer a uma série de regras de censura parecidas às aplicadas no cinema e na televisão.
As novas determinações, publicadas no portal da administração estatal, devem entrar em vigor no próximo dia 31. Segundo o novo regulamento, apenas entidades controladas pelo Estado poderão operar portais que publiquem vídeos. Se efetivamente aplicadas, as normas afetarão grandes sites chineses, como o Tuou, ou o estrangeiro YouTube.
Os vídeos publicados devem ter conteúdo que respeite o "código moral do socialismo" com algumas restrições, especialmente as relativas a violência, sexo, segredos de Estado e ataques contra a unidade do país.
A associação Repórteres Sem Fronteiras denuncia regularmente a vigilância e o controle da internet por autoridades chinesas. "Esse sistema de censura não tem equivalente no mundo. É um insulto contra a liberdade da rede", afirmou a organização em outubro.
De acordo com dados oficiais, em junho haviam na China 162 milhões de internautas, o que fazia do país o segundo maior mercado de internet, atrás apenas dos Estados Unidos.
Fonte: Estadão online

Nenhum comentário: