Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

29 junho 2007

Pausa para buscar esperança...
O Velhinho vai se ausentar por uns dias, já lamentando que quando voltar, nada terá mudado no "circus minimus". Nas eleições dos próximos anos, os Otários, ooops..., Eleitores e Contribuintes podem dar o troco. É só querer e não esquecer.
Depois vão dizer que queremos derrubar o Congresso. Não precisa ninguém derrubar, eles mesmos vão cair escorregando na "lama" obrada...
Para pensar no Brasil em primeiro lugar, antes eles precisariam ter vergonha na cara...(10)
Para pensar no Brasil em primeiro lugar, antes eles precisariam ter vergonha na cara...(9)
Para pensar no Brasil em primeiro lugar, antes eles precisariam ter vergonha na cara...(8)
Para pensar no Brasil em primeiro lugar, antes eles precisariam ter vergonha na cara...(7)
Para pensar no Brasil em primeiro lugar, antes eles precisariam ter vergonha na cara...(6)
Para pensar no Brasil em primeiro lugar, antes eles precisariam ter vergonha na cara...(5)
Para pensar no Brasil em primeiro lugar, antes eles precisariam ter vergonha na cara...(4)
Para pensar no Brasil em primeiro lugar, antes eles precisariam ter vergonha na cara...(3)
Para pensar no Brasil em primeiro lugar, antes eles precisariam ter vergonha na cara...(2)
Para pensar no Brasil em primeiro lugar, antes eles precisariam ter vergonha na cara...(1)

28 junho 2007

Pimenta nos olhos dos outros...
Velhinho´s Believe it or not...(11)
Parodiando a marca registrada de Robert Rypley, o Velhinho começará a destacar frases, senão fantásticas, ao menos um tanto surreais.
Presidente Lula, ao empossar o Procurador Geral da República Antonio Fernandes Souza: "É preciso fazer uma boa, sensata e madura investigação doa a quem doer e ter a consciência de que dos 190 milhões de brasileiros, do mais humilde que vive no anonimato ao presidente da República, todos têm que ter a chance de provar a inocência antes de ser condenado".
fonte: site do G1
Comentário do Velhinho: Ninguém discorda disso, senhor presidente. O que se discorda é que não queira investigar, como provam as manobras da base do governo e seus aliados no Senado. O que se discorda é com a postura do senador Renan em se manter na presidência do senado a qualquer custo, mesmo que venha a afeta a imagem daquela Casa. O que se discorda, senhor presidente, é a impunidade que campeia, mesmo diante de réus confessos, a exemplo do tesoureiro do PT, Sr. Delúbio, que explica caixa dois como "recursos financeiros não contabilizados" e continua nos quadros do PT, por que na Justiça seu processo ainda não transitou em julgado. O que se discorda, senhor presidente, é que homens públicos façam cagadas e depois culpem a imprensa por divulgá-las. Eles são como a modelo flagrada fazendo sexo em público numa praia estrangeira, à vista de todos, que não quer suas imagens na net.
Claro, senhor presidente, que se o senhor concorda com tudo isso, é um direito seu. Só não queira, senhor presidente, tirar o direito da imprensa divulgar cagadas e da população pensar o que quiser.
A farsa da farsa...
Falta mais um sintoma: botar a boca no trombone...
Congressistas preocupados em melhorar sua imagem para os Otários, oops, Eleitores e contribuintes...
Falando bem do Brasil, como pede o presidente Lula...
Que maravilha! Além do Brasil ter uma das maiores cargas tributárias do mundo, descobre-se agora, através de pesquisa da ONG Transparência Brasil, que temos também um dos congressos mais caros do mundo (considerando-se as Américas e a Europa). A pujança do Brasil nesse campo é plenamente justificada pela contrapartida dada pelo Estado para a população, através principalmente do Executivo e do Legislativo. Como todos sabem, não temos mais problemas de Segurança, Saúde, Transportes, Moradia e Desemprego. Vivemos o melhor momento do País desde a proclamação da República, não é verdade, senhor presidente Lula?
A matéria vem do site O Globo online.
Congresso brasileiro é o que mais pesa no bolso da população
Bernardo Mello Franco
BRASÍLIA - Abatido pelo escândalo que pode levar à cassação do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o Legislativo brasileiro recebeu ontem mais um duro golpe na sua imagem. Relatório divulgado pela ONG Transparência Brasil mostra que, numa comparação com outros 11 países das Américas e da Europa, o Congresso Nacional é o que mais pesa no bolso da população.
De acordo com o estudo, as despesas com a Câmara e o Senado correspondem a 0,18% do Produto Interno Bruto per capita (PIBpc) brasileiro — índice que divide a soma das riquezas produzidas no país pelo seu número de habitantes. Em segundo lugar vem a Itália, com uma relação de 0,11%. A conta brasileira é três vezes superior à da França, seis vezes à da Argentina e nove vezes à da Espanha.
- Será que o nosso Congresso é nove vezes melhor do que o espanhol? — provoca o diretor-executivo da Transparência, Cláudio Weber Abramo, que define como "escorchantes" os gastos da Câmara e do Senado.
Foram comparadas as despesas de seis países europeus (Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Espanha e Portugal) e seis americanos (Estados Unidos, Canadá, México, Brasil, Argentina e Chile). Se gastasse o mesmo que a média européia, o Brasil seria capaz de manter 2.556 parlamentares — mais que o quádruplo dos 594 congressistas atuais.
Em valores absolutos convertidos para reais, o custo por parlamentar brasileiro só perde para o registrado nos EUA. O país gasta anualmente R$ 10,2 milhões por congressista — mais de oito vezes a despesa dos vizinhos argentinos, que destinam R$ 1,3 milhão para cada representante eleito.
Aprovado pelos próprios parlamentares, o orçamento do Congresso prevê gastos superiores a R$ 6 bilhões de janeiro a dezembro deste ano. O valor corresponde a mais de R$ 11 mil por minuto, incluindo despesas com subsídios parlamentares, verbas indenizatórias, manutenção de equipamentos, pagamentos a funcionários e instalações físicas.















Do site da Transparência Brasil
Os custos do Legislativo
Levantamento feito pela Transparência Brasil sobre os orçamentos da União, de todos os estados e todas as capitais estaduais revela que:
* O trabalho legislativo é mais caro para habitantes de capitais menos habitadas - geralmente, as mais pobres. Enquanto em Boa Vista (RR) cada habitante paga R$ 224,82 anuais pelos serviços associados ao trabalho de seus representantes eleitos nas esferas federal, estadual e municipal, em São Paulo (SP) o custo é de R$ 68,51 por habitante.
* Em Boa Vista (RR), o gasto total com o Legislativo (federal, estadual e municipal) representa 4,7% do PIB per capita. No outro extremo, em Vitória (ES), o gasto total de cada habitante com o Legislativo representa 0,4% do PIB per capita.
* Em cinco estados e doze capitais, os dados orçamentários não estavam disponíveis na Internet.
Para acessar a pesquisa, clique aqui.
Por que será que só o entorno chafurdeia na lama?
Mas ele ri do que? De quem? Do Otário, que precisa ter vergonha na cara e usar melhor o voto?
foto: Ailton de Freitas
Velhinho´s Believe it or not...(10)
Parodiando a marca registrada de Robert Rypley, o Velhinho começará a destacar frases, senão fantásticas, ao menos um tanto surreais.
Senadora Ideli Salvatti: "O que está em jogo para a oposição não é a questão ética, mas a governabilidade e a disputa política".
foto: site dominiofeminino
Comentário do Velhinho: Ora, senadora, convenhamos. Para a senhora fazer tal afirmação, nem para os governistas é uma questão ética. A ética foi para as cucuias, anos atrás. Se os governistas e a base aliada estivessem interessados em ética, já teriam convencido o senador Renan a renunciar como presidente do Senado e colocado outro aliado no lugar. Muito mais fácil, senadora. Na verdade, acho que esse método interessa aos governistas. Deixar que se queimem tanto aliados, como opositores, e preservando ao máximo a figura do presidente da República. Mas aguardemos, pois o penico ainda não transbordou...

27 junho 2007

Os Eleitores e Contribuintes, mais conhecidos como Otários, precisam ter vergonha...(3)
Os Eleitores e Contribuintes, mais conhecidos como Otários, precisam ter vergonha...(2)
Larga o osso, senador Renan...
Os Eleitores e Contribuintes, mais conhecidos como Otários, precisam ter vergonha...(1)
Velhinho´s Believe it or not...(9)
Parodiando a marca registrada de Robert Rypley, o Velhinho começará a destacar frases, senão fantásticas, ao menos um tanto surreais.
Presidente Lula: "Os problemas dos pobres são mais fáceis de resolver do que os problemas dos ricos".
Fonte: O Globo - 27/06/07 - Página 12
Comentário do Velhinho: É por isso que, já em no segundo mandato do presidente, não existe mais pobre e nem pobreza no Brasil. E durma-se com um barulho desse...
Sibá renuncia à presidência do Conselho de Ética... Para um senador sem voto, guindado da suplência, faltou altura política...
Afinal, por que eles riem? De quem?
Exemplos de gigantes em que se miram alguns políticos, dada sua própria estatura ética e moral...
A mudança tem de ocorrer com o Otário...
Realmente, o presidente da República não tem de mudar. Os políticos safados e sem-vergonhas (acredite, eles existem!) não tem de mudar. Partidos políticos então, nem se fale. Esses nem precisam mudar de nome, ou serem criados novos, porquanto a fachada muda e o conteúdo não...
O que precisa mudar é o Otário. O Otário deve deixar de se sentir otário, não deve deixar que o façam de otário, não deve agir como se fosse otário, não deve nem deixar que pensem que ele é otário. Não são os maus políticos e governantes que Ter vergonha na cara e mudar. Somo nós. Nós, Eleitores e Contribuintes. Nós, a grande e diversa maioria, transformada em minorias segmentadas em busca de direitos que, embora comum a todos, tomam ares de direitos especiais para hipossuficientes (uma versão revisitada de "dividir para governar"); nós, o povo, é que temos de mudar e nos dar respeito, deixando de nos portar como massa de manobra de espertalhões.
O Globo - 27/06/07 - Página 4
Mudar pra quê?
Merval Pereira
O presidente Lula precisou de nove meses para descobrir que, sem o respeito à hierarquia, o nosso sistema de tráfego aéreo não poderia funcionar, pois é todo ele militarizado. Passar o serviço para a esfera civil é uma tarefa delicada, que teria de ser feita dentro de um planejamento que envolvesse a própria Aeronáutica, isso se ficasse claro que assim ele funcionaria melhor. Mas, no estilo ziguezagueante tão bem demonstrado na reportagem de José Casado no GLOBO de domingo, a primeira reação de Lula foi deixar pulsar sua veia sindicalista, desautorizando os chefes militares e fazendo acordos com os sargentos amotinados, como se fosse muito esperto e soubesse resolver as pendências na base da lábia.
Leia mais aqui.
Extra! Extra! Extra! Assista a 3ª audiência do julgamentos dos deputados picaretas!!!
Clique na imagem.
Para assistir a 1ª audiência, clique aqui.
Para assistir a 2ª audiência, clique aqui.

26 junho 2007

Sem Sibá, quais os nomes para a presidência e a relatoria do Conselho de Ética?
Depende de cada senador(a), de cada deputado(a)...
Vamos falar bem do Brasil, minha gente...
Uma boa alternativa...
Velhinho´s Believe it or not...(8)
Parodiando a marca registrada de Robert Rypley, o Velhinho começará a destacar frases, senão fantásticas, ao menos um tanto surreais.
Senador Sibá Machado, sobre a dificuldade de encontrar relator para o conselho de Ética do caso Rena: "Não procuro mais ninguém. Sem relator, fico com o que tenho: o relatório do Cafeteira e os três votos em separado da oposição (que pedem a continuidade das investigações). Neste caso, aprova-se o [relatório] de Cafeteira ou rejeita-se"
foto: Radiobras/Agência Brasil/ Antonio Cruz
fonte: site do G1.
Comentário do Velhinho: Acredite quem quiser no senador. Mas se puderem rever as imagens da seção do Conselho de Ética da semana passada, quando o último relator abriu mão de suas funções no Conselho, ao menos dois senadores se propuseram a aceitar a relatoria: Demóstenes Torres e Eduardo Suplicy.
O senador Sibá não os aceita, por ter certeza de que a investigação será levada a sério. Não quer correr riscos.
Esse é o nosso Congresso Nacional. Não é para ficar com vergonha?
Quase perfeito. Falta só pedir as contas e sair de fininho...
Dá para entender porque os invasores da reitoria da USP não queriam a imprensa por perto...
Muito professor, jurista e sindicalista deve ter trabalho para explicar a diferença entre ocupação e invasão. Mas não deve ter dificuldade nenhuma para explicar vandalismo e furto.
Será por isso que se insistia tanto em impunidade para os invasores?
O Globo - 26/06/07 - Página 5
USP: computadores e geladeira roubados
Funcionários voltam ao trabalho e se revoltam com danos da ocupação
Luís Kawaguti*
SÃO PAULO. O primeiro dia de trabalho na reitoria da Universidade de São Paulo (USP) após 51 dias ocupada por estudantes foi de limpeza e de gestos de indignação dos funcionários.
Computadores foram roubados, tiveram a memória apagada e peças subtraídas. Objetos pessoais e até uma geladeira sumiram.
Pelo menos uma sala foi completamente destruída a golpes de enxada por alunos que deixaram o local sexta-feira.
Os funcionários foram orientados a fazer boletins de ocorrência individuais nas delegacias para registrar furtos de objetos pessoais. A primeira atividade deles ontem foi uma reunião, às 9h, com a reitora, Suely Vilela. Eles receberam formulários para registrar danos materiais e de documentos, além de instruções para o preenchimento.
O balanço detalhado dos prejuízos deve ficar pronto em cerca de 20 dias.
— Chegamos para trabalhar e encontramos nossa sala destruída.
O trabalho de 12 anos foi todo perdido, e, por isso, ficamos revoltados. Estava tudo muito sujo, cadeiras e mesas quebradas e as cortinas, rasgadas. Do nosso setor, sumiram uma copiadora que ainda estava na caixa, dois laptops e uma geladeira — disse Angelina Gerhard, secretária da Pró-Reitoria de Graduação, departamento responsável pela coordenação dos cursos de graduação da USP.
Débora Martinez, diretora do mesmo departamento, afirmou que os 12 computadores do setor tiveram as memórias apagadas e componentes eletrônicos subtraídos: — Até CDs com cópias dos documentos foram roubados.
Perdemos dados desde 2002.
Mas podemos recuperar as informações.
No sábado, o corpo de segurança da USP havia informado que a reitoria contava com 150 computadores, mas apenas 80 deles foram encontrados.
Léxicos em falta...
Velhinho´s Believe it or not...(7)
Parodiando a marca registrada de Robert Rypley, o Velhinho começará a destacar frases, senão fantásticas, ao menos um tanto surreais.
Senador Renan Calheiros: "Está claro que querem assassinar minha honra, mas não vão assassinar, porque não têm provas de absolutamente nada".
foto: Radiobras/Wilson Dias
Comentário do Velhinho
: Mas, senador, como vão assassinar algo que o senhor próprio deu fim e enterrou faz tempo? Tenha dó, né? Os eleitores não são idiotas, como se imagina.
Enquanto isso, no país do G&R...
Enquanto isso, no Senado de um país distante...
Daqui a pouco acaba o mandato. Se forem condenados, irão ressarcir todo o dinheiro que receberam?
Em casos desse tipo, sub judice, os ocupantes de cargos eletivos deveriam ser afastados até o trânsito em julgado. Mas para isso, seria necessário alterar a lei. Quem altera a lei? Eles.
Sabe quando vão legislar nesse sentido. No dia do santo padroeiro do Brasil: São Nunca!
A matéria é do G1.
TSE: ações pedem cassação de 29 eleitos
Quatro senadores e 25 deputados têm os diplomas contestados.
Rio e São Paulo têm mais deputados na lista.
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou nesta segunda-feira (25) que 29 parlamentares eleitos em outubro de 2006 respondem a ações por cassação de diploma na Corte.
Ao todo, quatro dos 27 senadores e 25 dos 513 deputados federais têm os diplomas contestados. Fazem parte da lista nove deputados do Rio, sete de São Paulo, dois do Rio Grande do Sul e dois do Mato Grosso.
Segundo o TSE, todos respondem a acusações de compra de votos, abuso de poder político e/ou econômico, uso indevido de meios de comunicação e outras infrações previstas na Lei 9.504/97 (Lei Eleitoral) e na Lei Complementar 64/90 (Lei das Inelegibilidades).
Além dos parlamentares, sete dos 27 governadores eleitos em outubro de 2006 tiveram os mandatos contestados por meio de ações em curso no TSE.
O tribunal informou ainda que existem outras 19 ações contra mandatos de deputados federais e duas, contra senadores, em tramitação nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). Estas ações correm em segredo de justiça.
Recursos contra senadores
Rosalba Ciarlini (DEM-RN)
Cícero Lucena Filho (PSDB-PB)
Expedito Júnior (PPS-RO)
Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR)
Recursos contra deputados federais
Rio de Janeiro
Bernardo Ariston (PMDB-RJ)
Silvio Lopes (PSDB-RJ)
Andréia Zito (PSDB-RJ)
Solange Almeida (PMDB-RJ)
Geraldo Pudim (PMDB-RJ)
Eduardo Cunha (PMDB-RJ)
Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Hugo Leal (PSC-RJ)
Nelson Bornier (PMDB-RJ)
São Paulo
Paulo Pereira da Silva (PDT-SP)
Guilherme Campos (DEM-SP)
Walter Ihoshi (DEM-SP)
Devanir Ribeiro (PT-SP)
Valdemar Costa Neto (PR-SP)
Aline Corrêa (PP-SP)
José Camarinha (PSB-SP)
Rio Grande do Sul
Vilson Covatti (PP-RS)
Pompeu de Mattos (PDT-RS)
Mato Grosso
Pedro Henry (PP-MT)
Eliene Lima (PP-MT)
Outros estados
Carlos Melles (DEM-MG)
Anselmo de Jesus (PT-RO)
Laurez da Rocha Moreira (PSB-TO)
Neudo Campos (PP-RR)
Francisco Tenório (PMN-AL)
Como a Humanidade não tem vergonha na cara e perde a cada dia a própria humanidade, só resta esperar que deuses e deusas se manifestem...
Geralmente o site da Charge. com apresenta sátiras inteligentes, críticas do dia-a-dia com humor para aliviar a revolta que sentimos.
Mas hoje, diante do absurdo da violência de jovens contra uma doméstica, agravado pela explicação de que pensavam tratar-se de uma "vagabunda", uma prostituta - como se uma prostituta não tivesse direito à vida ou direito algum - e diante de
tamanha perda de valores em nossa sociedade, a Charge.com apresenta um clamor.
Não mais aos governantes.
Não mais à Justiça do homens.
Mas um clamor aos deuses...
Clique na imagem para assistir.
E se não sabe ainda o que aconteceu, clique aqui e veja a matéria do G1.

24 junho 2007

Who controls the controllers?
O banco com a sua cara...
Pois é, Sr. Dallari, sem excessos ou violência...
Apenas depredação do patrimônio público, possivelmente furto de peças de um computados (pelo vídeo, aparentemente, se percebe a falta da placa mãe, processador e cooler, fonte e hd; digitais serão encontradas?) e muita bagunça. Ainda não se sabe ao certo se materiais, equipamentos ou documentos desapareceram. Vai ver, o responsável, caso venha a se constatar o sumiço, venha a ser o governo do Estado, pois não?
Para ver o vídeo, clique aqui. Para ler a matéria do G1, clique aqui.
Impunidade? E a responsabilidade desses jovens, onde fica?
Enquanto isso, no Pinél R&G...
Velhinho´s Believe it or not...(6)
Parodiando a marca registrada de Robert Rypley, o Velhinho começará a destacar frases, senão fantásticas, ao menos um tanto surreais.
Dalmo Dallari, professor aposentado da Faculdade de Direito da USP: "Fico muito feliz com a desocupação [do prédio da reitoria] sem que tenha havido violência. Eu tinha medo que houvesse algum confronto entre alunos e que isso gerasse uma má repercussão. O governador [José Serra] foi bastante prudente e isso é bastante louvável"(...) "Se os alunos dependessem de um debate público, talvez não teriam a mínima repercussão e não adiantaria nada. Aquele decreto declaratório publicado pelo governador 'revogou' parte dos decretos anteriores, que eram inconstitucionais e feriam a autonomia das universidades"(...) "Os estudantes conquistaram bons resultados sem cometer excessos"
fonte: site do G1.
foto: IEA./USP
Comentário do Velhinho, que não é jurista: Com assim, "sem que tenha havido violência"? A invasão, seguida de ocupação foi violenta. Impedir funcionários, professores e alunos de acessar a reitoria e salas de aula, foi violência. Gritar com policiais, colocando o dedo em riste nas suas faces, foi violência. Não atender a uma ordem judicial de reintegração de posse, foi violência. Atirar água com uma mangueira de incêndio em jornalistas, bem como algumas agressões dos invasores contra jornalistas e alunos, quando da desocupação da reitoria, foi violência.
Será que o Sr. Dalmo Dallari apenas consideraria violência o uso da força do Estado, que tem prerrogativa constitucional para tanto como forma de garantir o cumprimento da Lei e manter a ordem?
Sr. Dalmo, o Velhinho deve viver numa realidade diferente da sua. Na minha realidade, os invasores não esgotaram todos os meios disponíveis para se fazerem ouvir, e muito menos questionaram antecipadamente os decretos do governo estadual na Justiça. Ao optarem por invadir um prédio público e a negociar mediante condições, os invasores se equipararam a terroristas, principalmente porque a maioria da coletividade de alunos e professores da USP não apoiaram a invasão.
Como o senhor diz, "Se os alunos dependessem de um debate público, talvez não teriam a mínima repercussão e não adiantaria nada". E, TALVEZ, adiantasse. Tentaram? Não.
Pressupuseram que não adiantaria e optaram por ação radical.
Não deram oportunidade para a Democracia e nem para o Estado Democrático de Direito.
É isso o que o senhor defende?
Quaisquer resultados obtidos pelos invasores, não foram bons por conta dos meios utilizados, que somente poderiam ser justificados num regime de governo totalitário, o que não é o caso.
Dizer que eles, invasores, não cometeram excessos, é piada de mau gosto. Cometeram excessos, sim senhor, e correram riscos de confrontos, não só com a Justiça, não só com a Polícia Militar, mas também com a maioria silenciosa dos estudantes e professores que insistiram - e efetivamente exerceram seu direito - em continuar a estudar e lecionar.
Que distorção da realidade, heim, professor?
Resta saber se quando cair vai provocar algum incêndio...
Velhinho´s Believe it or not...(5)
Parodiando a marca registrada de Robert Rypley, o Velhinho começará a destacar frases, senão fantásticas, ao menos um tanto surreais.
Maria Verônica Calheiros, mulher de Renan: "Renan foi a maior vítima nisso tudo. Ele e a criança. Ele, claro, também tem culpa, porque todo ser humano é falho. Mas todos sabem que existe um assédio em cima dos representantes do poder. Fiquei surpresa por ele ter caído..." (...) "Não sei como meu marido caiu nessa... Homem é mesmo muito besta!"
fonte: site do G1.
foto: Agencia Estado.
Comentário do Velhinho: Ah, quer dizer que se Renan e a criança são as vítimas, a única culpada é a mãe da criança? Que tentativa torpe de desqualificar a mãe da filha de seu marido, dona Verônica.
Ambos, pai e mãe, são responsáveis por seus atos. Maiores de idade, vacinados, sabiam o que estavam fazendo.

Se seu marido foi besta em cair nessa, segundo sua opinião, isso quer dizer que ele não é responsável por seus atos? Bem, se for isso, essa é uma boa razão não só para deixar a presidência do Senado, como para deixar de ser senador da República.
Por último, melhor a senhora entender um pouco mais sobre "assédio". Segundo o léxico:
Assédio s.m. Operações militares em volta ou em frente de uma praça para se apossar dela; sítio.||(fig.) insistência impertinente, junto de alguém, com perguntas, propostas, pedidos, convites, etc. (Do lat: obsidiu).
fonte: Dicionário da Língua Portuguesa da Academia Brasileira de Letras, elaborado por Antenor Nascentes, Rio de Janeiro, Bloch Ed., 1988.
Já segundo o Código Penal Brasileiro, assédio sexual é definido no Art. 216-A: "Constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função."
Se houve assédio, foi da parte do senador para a jornalista e não o contrário. O Velhinho quer crer que um senador tem uma ascendência, inerente ao cargo, bem superior a de um jornalista, pois não?
E ainda tem aquela velha pergunta não respondida: De onde veio o dinheiro?
Hmmmm, é a segunda coisa que esqueceram de blindar...
Sabe por que o presidente não gosta da imprensa? Porque a imprensa REGISTRA o que o presidente fala.
E aí fica uma pequena injustiça.
A imprensa cede espaço para o presidente falar, não evita seus discursos. Não deixa de informar. E disso, o presidente gosta.
O que incomoda mesmo, é quando jornalistas começam a fazer perguntas.
Nesses casos, a imprensa passa a representar tudo de ruim que possa existir, ou é meramente alinhada com as 'zelites', e as críticas presidenciais dão a entender que jornalistas e imprensa não tem nada melhor que fazer senão encher o saco do governante, no caso, do presidente.

Tudo isso, é claro, SE as perguntas não forem as que o presidente quer ouvir.
Ah, como seria bom uma imprensa imprensada, que não pensasse, que nada fizesse além de elogios, devidamente controlados por algum órgão estatal; melhor ainda se a imprensa fosse apenas a oficial e agisse de forma, digamos, democrática e favorável para com o governo e democrática e desfavorável para com os opositores do governo.
Que pena. Como a democracia no Brasil é outra, a população pode ler o registro de frases presidenciais, como desta matéria do jornal O Globo.
Ler e refletir sobre a coerência de nosso presidente.
O Globo - 24/06/07 - Página 34
Presidente X presidente

O APAGÃO AÉREO
20 MAR 2006
“Nossa aviação conta hoje com alguns dos melhores índices internacionais de segurança”
9 DEZ 2006
“Eu acho que o problema está controlado... Eu acho que acabou... Nós estamos preparando o Brasil para que não tenha nenhum problema. Eu penso que por conta de equipamentos e por conta de controladores nós não teremos problemas”
22 DEZ 2006
“A determinação é resolver definitivamente esse problema, e a população precisa ser informada. Não é possível que o passageiro fique três, quatro horas no aeroporto e ninguém comunique por que o avião está atrasado. Quem é culpado?”
23 DEZ 2006
“Quero todo o mundo nos aeroportos e vou cobrar todo santo dia da Anac a fiscalização dos aeroportos. Quero todo santo dia um diagnóstico correto do que acontece e que se diga de quem é a culpa. Quero que simplesmente o passageiro saiba que os vôos estão atrasados por culpa do presidente, dos jornalistas, de quem for, para que o povo, se tiver que xingar, xingue a quem de direito”
24 DEZ 2006
“Tivemos um problema dos controladores que foi resolvido, e os controladores estão vivendo hoje uma situação tranqüila. Temos outros problemas que não são dos controladores e vamos tentar resolver”
28 MAR 2007
“Quero ‘prazo, dia e hora’ para anunciar que não haverá mais problemas nos aeroportos brasileiros. É obrigação do Estado cuidar disso. Não existe mais explicação para a sociedade a não ser a solução”
3 ABR 2007
“O Ministro do Planejamento, foi lá conversar (com os controladores rebelados). Eu estava dentro do avião quando recebi a informação de que tinha havido uma paralisação e a função do ministro Paulo Bernardo foi a de ir lá para dizer o seguinte: ‘é preciso voltar a trabalhar, nós estamos dispostos a negociar e o governo não vai punir ninguém’ – como o governo não vai punir mesmo, até porque longe de mim punir alguém”
4 ABR 2007
(Depois da quebra de hierarquia na Aeronáutica, quando o presidente mandou revogar a ordem ministerial para prisão dos controladores amotinados:) “Entendo as razões da greve, mas não se pode admitir isso (quebra de hierarquia) na Aeronáutica”

O ESPETÁCULO DO CRESCIMENTO
29 MAI 2003
“Nós estamos, como diria o meu lado musical, afinando a orquestra. E logo o espetáculo do crescimento vai começar a acontecer no nosso querido país”
26 JUN 2003
“Outro dia eu disse em um debate: ‘Esperem que o mês de julho será o mês do espetáculo do crescimento.’ E eu estou convencido de que esse mês é o mês em que vamos começar a fazer as coisas que devemos fazer. E por que não fizemos antes? Porque não podíamos fazer antes”
25 AGO 2005
“Quero fazer um alerta aos pessimistas: o resultado deste ano não será nenhuma Brastemp, mas será um bom resultado”
15 DEZ 2006
“Se (a economia) não crescer, nós não iremos a lugar nenhum. Eu quero lembrar que faz exatamente 20 anos, ou melhor, 26 anos que a economia brasileira não cresce”
18 DEZ 2006
“É trabalhar, trabalhar e trabalhar para que a gente possa ver o Brasil superar, depois de 30 anos, o índice de 5% na economia. Mas não queremos que seja 5% e depois 2%, não. Também não precisamos ficar crescendo como crescíamos no auge do ‘Milagre Brasileiro’”

SAÚDE
7 ABR 2003
“Se há uma coisa que vai dar alegria ao povo brasileiro, será a política de Saúde a ser desenvolvida nesses próximos quatro anos”
5 AGO 2004
“Aquelas filas de gente, as pessoas sendo maltratadas (...) Nós temos que fazer alguma coisa. Nós não podemos ficar imaginando se o hospital é municipal, se é estadual, se é federal, se é internacional. Nós temos que fazer alguma coisa”
19 ABR 2006
“Eu acho que não está longe de a gente atingir a perfeição no tratamento de saúde neste país”
19 ABR 2007
“O nosso novo Ministro da Saúde (...) tem o compromisso de, a partir de tudo o que não aconteceu de 2003 a 2006, a gente fazer acontecer de 2007 a 2010”

REFORMAS
13 FEV 2003
“Há reformas previdenciária, tributária, agrária, política, trabalhista e da estrutura que são inadiáveis e que o país não pode absolutamente deixar de fazer”
11 MAR 2003
“No último debate (eleitoral), eu disse: ‘Nós vamos começar fazendo o necessário, depois nós vamos fazer o possível e, quando vocês menos esperarem, nós vamos estar fazendo o impossível’. E podem ficar certos de que este ano nós votaremos a política tributária e votaremos a reforma na Previdência Social do nosso país, para as pessoas voltarem a acreditar de que este país tem jeito”
7 ABR 2003
“A reforma tributária e a reforma da Previdência são fundamentais para o Brasil. Durante os próximos meses vou falar sobre elas, faço questão de que o povo brasileiro entenda, exatamente, por que elas são tão necessárias para o nosso futuro”
26 JUN 2003
“Nós, se quisermos recuperar o Brasil, vamos ter que aplicar algumas Benzetacis. Uma é a reforma tributária, outra é a reforma da Previdência Social”
7 JUN 2005
“É evidente que uma reforma política se faz imprescindível e urgente”
12 AGO 2005
“O Brasil precisa corrigir as distorções do seu sistema partidário eleitoral, fazendo urgentemente a tão sonhada reforma política”
23 AGO 2005
“Eu tomei posse e a primeira coisa que eu fiz foi convidar os governadores para que nós pudéssemos discutir a reforma tributária e a reforma previdenciária que eram duas reformas historicamente reivindicadas no Brasil, difíceis de fazer porque precisaria ter coragem para enfrentar situações adversas... Agora mesmo, precisamos repensar que tipo de reforma política nós vamos fazer... É muito fácil falar e muito difícil executar”
24 AGO 2006
“Eu quero e vou fazer mudanças na área tributária. Basta vontade política e entendimento entre as forças políticas para que venhamos a dar o grande salto que precisamos, nessa área... Além das amplas reformas econômicas e sociais que estamos promovendo, temos um compromisso profundo com a reforma política”
31 OUT 2006
“É necessário criar um clima de profunda responsabilidade republicana para a discussão e votação de reformas importantes, a começar pela reforma política”
1 JAN 2007
“A reforma política deve ser prioritária no Brasil. Convido para nos sentarmos à mesa e iniciarmos o seu debate e urgente encaminhamento, ao lado de outras reformas importantes, como a tributária, que precisamos concluir”
12 FEV 2007
“Vamos elaborar (a reforma da Previdência) e, se der tudo certo, alguma coisa; mandar para o Congresso Nacional, e no final a última palavra será do Congresso”