Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

04 dezembro 2007

Revisitando a Democracia.
O Velhinho vai devanear um pouco, usando como exemplo didático o recente Referendo realizado em Venezuela. Vamos aos dados.
Total apto a votar: 16.107.423
Votantes: 9.002.439 (55,89%)
Abstenções: 7.104.984 (44,11%)
Votos válidos: 8.883.746
Votos nulos: 118.693
Votos do "Sí" - Bloque A: 4.379.392 (49,29%)
Votos do "No" - Bloque A: 4.504.354 (50,70%)
Total de votos - Bloque A: 8.883.746
Voto do "Sí" - Bloque B: 4.335.136 (48,44%)
Voto do "No" - Bloque B: 4.522.332 (51,05%)
Total de votos - Bloque B: 8.857.468
Obs.: O Bloque A se refere a mudanças nos artigos 11, 16, 18, 64, 67, 70, 87, 90, 98, 100, 103, 112, 113, 115, 136, 141, 152, 153, 156, 157, 158, 167, 168, 184, 185, 225, 230, 236, 251, 252, 272, 299, 300, 301, 302, 303, 305, 307, 318, 320, 321, 328, 329, 341, 342, 348, da Constituição de Venezuela.
O Bloque B, se refere a mudanças nos artigos 21, 71, 72, 73, 74, 82, 109, 163, 164, 173, 176, 191, 264, 265, 266, 279, 289, 293, 295, 296, 337, 338, 339.
Para se pensar. Falamos em Democracia como uma forma de governo em que o poder emana do povo. A forma de manifestação da vontade popular é feita através do voto, vencendo a maioria.
E aí está uma pegadinha.
Quando se consulta a vontade popular, costuma-se entender que a maioria votante é que seja sua representação.
Será?
Quando entre 4.335.136 e 4.379.392 optam pelo "Sí", entre 4.504.354 e 4.5022.332 optam pelo "No", confrontados com os 7.104.984 que se abstiveram, qual desses três grupos representa, efetivamente, a maioria?
Pela atual Constituição de Venezuela, votar é um direito, não uma obrigação.
Porém, quando a maioria que se absteve de votar é consideravelmente superior, não à soma dos votantes, mas ao resultados como o do "Sí" e do "No", isso não quer dizer nada? Apenas por que não votaram?
Ou representaria uma incerteza, uma grande incerteza que permeia quase a metade da população votante do país?
Ganhou o "No", poderia ter ganho o "Sí". Mas qualquer um desses blocos, em separado, está representando a maioria da população?
O Velhinho acredita que não.
Faltou convencimento, tanto ao Bloco do "Sí" como ao do "No" para mobilizar a maioria da população ao voto.
É uma lição sim, para a Venezuela e, muito provável, para o Brasil, embora aqui o voto seja obrigatório.
No Brasil é importante se prestar atenção na somatória dos votos nulos e justificados, uma vez que muitos anulam o voto, ou por não concordar com candidatos, ou com as propostas que se apresentam, ou como forma de protesto pela obrigatoriedade do voto.
O Velhinho é, e sempre foi, a favor do voto como um direito e não como obrigação, para que os partidos políticos realmente se empenhem no convencimento da população para suas propostas e não apenas nas promessas de palanques e na prática de expedientes de compra de voto que vira-e-mexe são denunciados.
Essa maioria silenciosa deve e merece ser ouvida em seu silêncio. Alguém a escutará?

Nenhum comentário: