Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

02 dezembro 2007

Complexo de Robin Wood
O Ministro Mantega se apresenta numa entrevista para o Estadão online. Mas sua fala é um tanto estranha, ou da um entendimento estranho para as pessoas.
Para ler a íntegra, clique aqui.
O Velhinho selecionou alguns trechos:
"Não há gastança; estamos tirando de quem tem para dar a quem não tem"
Comentário do Velhinho: Atualmente temos 37 Ministérios, muitos deles sem apresentar resultados práticos que os justifiquem. Eles são realmentes necessários para a sociedade ou estão servindo para acomodar o resultado de barganhas políticas do Governo com o PT e os partidos da base aliada? Existem custos, altos custos para manter essa exuberância de Ministérios, para resultados pífios em contrapartida de serviços para a Sociedade. Isso é representa gastança?
Qual a importância de se criar, neste momento, uma TV Pública, com a duvidosa bandeira de apresentar para a Sociedade uma opção para as TVs abertas ou pagas, cuja concessão foi concedida para a iniciativa privada? É papel do Estado Governar o País ou fazer TV Pública?
E o que quer dizer esse complexo de Robin Wood tupiniquim? O original tirava dos ricos para dar ao pobres. O tupiniquim, diz tirar de quem tem para dar a quem não tem? E o critério de "tirar" é a CPMF? Para alimentar a bolsa-família?
Sério. Não convence o Velhinho...
"Sem a CPMF, é evidente a perda para a população, para os Estados. Em primeiro lugar, a saúde ficaria sem os R$ 24 bilhões adicionais. Depois, a educação, que hoje recebe R$ 21 bilhões. Vai para R$ 37 bilhões em 2010."
Sei. E depois, em 2011, acabando a CPMF, não sendo prorrogada, como é que fica? Bem, pode ser que aí já não seja mais problema do atual Governo. Um novo Governo teria de administrar a manutenção dessa carga tributária excorchante e, provavelmente, começar a desmantelar o aparalhamento de órgãos estatais que vem sendo produzido pela atual Governo. Alguém acredita que esse processo será fácil?
Será que nossos atuais governantes não conhecem aquela máxima da economia da qualquer dona-de-casa, que diz: Não se pode gastar mais do que se ganha, é preciso pesquisar os preços para se gastar com economia, é importante fazer poupança para os tempos difíceis, deve-se evitar as dívidas.
Ao invés de tentar reduzir despesas, o atual Governo diz ser necessário gastar mais, pela boca do próprio presidente da República. E o Sr. Mantega vem dizer que não há gastança e que a CPMF é imprescindível? Tenha dó do povo, senhor Ministro!

Nenhum comentário: