Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

12 agosto 2007

Sim, é ditadura o que eles querem, ou qualquer outra coisa, menos democracia...
Só não enxerga que não quer. Está aí, na cara de todos os chefetes e militância petista. O duro, para eles, é ter de lidar com a democracia.
O texto abaixo termina com a pergunta que o Velhinho, no seu direito a livre opinião, respondeu.
O Globo - 12/08/07 - Página 7
Essa suspeita conversa de golpismo
JOÃO UBALDO RIBEIRO
Ultimamente tenho ouvido e lido muito sobre golpismo.
Ainda não consegui chegar a um denominador comum entre as várias manifestações de golpismo, mas parece que a tendência do governo e de seus partidários é considerar golpismo qualquer crítica ou manifestação contrária ao governo ou aos governantes. Deve-se, claro, excetuar liminarmente essa irresponsabilidade de “Fora, Lula”. Se bem que, há alguns anos, muitos lulistas tivessem gritado “Fora, FHC”, isso não justifica absolutamente o “Fora, Lula”. “Fora Lula”, sim, é golpismo. Ele, assim como o dr. Fernando Henrique antes, é o presidente constitucionalmente eleito e legítimo, não tem nada desse atraso burro de considerar uma boa idéia tirá-lo da presidência na marra.
Mas, na verdade, eu acho que, se alguém gostaria mesmo de tirá-lo do poder na marra, é uma minoria microscópica.
E quem fala mais nisso não é nem essa minoria, é o governo.
Leia mais aqui.

Nenhum comentário: