Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

16 agosto 2007

Precisamos de Oposição...

E-mail enviado aos(às) senhores(as) Senadores(as) e Deputados(as) do DEM e do PSDB

Existe oposição no Brasil, depois que o PT chegou ao Planalto?
Sou levado a crer que não.
No mandato passado se perdeu uma oportunidade de impeachment no auge da crise do mensalão. Paciência. Faltou oposição e coragem. Chamados de golpistas já o são todos os que não beijam a mão do presidente Lula desde antes da posse no primeiro mandato. Não seria novidade a pecha. Optou-se por deixar Lula sangrar. Arriscou-se e a oposição, se existia, perdeu. Com essa perda percebeu-se que, entra escândalo, sai escândalo, a blindagem da imagem do presidente Lula continua. Ou a imagem é que sustenta a estrutura do PT e aliados. É possível acreditar que estes, caso estivessem na oposição, não perderiam aquela chance? Já gritaram "fora Sarney", "fora Itamar", "fora Collor" e "fora FHC" pois eram oposição e batiam forte. Como eles dizem, "sem medo de ser feliz".

Oposição tem de bater forte e com argumentos sólidos.

Não sou político e se este governo estivesse realmente fazendo coisas para o bem do Brasil e dos brasileiros, com certeza o defenderia. Creio que para o bem da Nação e dos brasileiros como um todo, não haveria um dos senhores e senhores que não se dispusesse a colaborar.

Confesso que tinha até expectativa de mudanças, mas qual... debalde.

Existem, na minha opinião e aparentemente de muitas pessoas, três bons motivos políticos para partidos que se dizem de oposição unirem forças e não apenas evitar a prorrogação da CPMF, mas também acabar com ela de uma vez por todas, SEM CRIAR ALGUM TRIBUTO EM SUBSTITUIÇÃO OU PERMITIREM QUE O FAÇAM.

1. Apresentar uma grande derrota ao Executivo ao mesmo tempo que se angaria o apoio de boa parte da população, incluindo a esquecida classe média e, com certeza, o empresariado. Isso pode fazer diferença (provavelmente fará nos grandes centros urbanos) nas próximas eleições, favoravelmente para os candidatos dos partidos que ousarem derrubar a CPMF.

2. Não deixar o ônus da extinção da CPMF para o próximo governo. Em especial, se no próximo governo estiver um representante de um desses partidos de Oposição. Se isso acontecer, alguém tem dúvida do que o PT e seus aliados vão fazer, com vistas a outra eleição presidencial? Eles irão bater e forte.
Há que se pensar a longo prazo. O PT e Lula pensam, pois não? Por que dar essa "canja" para o Executivo agora? Para partilhar essa arrecadação vergonhosa entre os Estados ou sugerir que se transforme em imposto com o mesmo fim? Ora, isso é fazer o jogo do adversário, não é fazer oposição. Isso é aliança mal disfarçada e, percebam que boa parte da população sempre foi contrária aos impostos. Essa resistência é óbvia quando não se tem a justa contrapartida em serviços públicos prestados para a população. A realidade está muito longe da demagogia do Sr. Mantega.

3. Se os partidos de oposição se unirem para derrubar de uma vez por todas a CPMF e impedir sua substituição por qualquer outra nova forma de tributação, o Executivo, o atual Governo, será obrigado a buscar recursos para seus projetos (que mal conseguem sair do papel, diga-se de passagem). E aí surge novamente a oposição, ou deveria surgir, insistindo que o Governo reduza gastos na sua estrutura. O quanto se inchou, se aparelhou, se contratou sem concursos nesse atual governo? Tudo com a permissão daqueles que deveriam ser oposição. É necessário forçar.
Forçar o Executivo a administrar a crise encolhendo a estrutura que vem sendo criada. Forçar a tirar os benefícios dados aos seus próprios aliados. Se a situação fosse inversa, podem ter certeza que assim agiria o PT e aliados contra quem estivesse na situação. Ou os senhores e senhoras esqueceram o passado?

Por que perder a oportunidade? Qual o custo político dessa perda para os partidos que se dizem de oposição?
De onde vem essa grana para aprovar projetos de deputados, de maneira a se conseguir votos para aprovar a CPMF? E a distribuição de cargos aos partidos políticos? Será que somente eu é que vejo que se está comendo na mão do adversário? Ou a palavra seria mercado?
O que importa é o quanto o Executivo pode pagar para me comprar e o quanto eu estou disposto a me vender? Não quero acreditar nisso!
Por isso escrevo aos senhores, talvez de forma tão veemente. Peço desculpas se me excedo, mas é difícil conter a indignação diante de de uma oposição que parece ser um tigre de papel.
Senhores(as), não percam a oportunidade. Lula, se não me engano logo no começo do primeiro mandato, havia dito que ele, seus ministros e o PT não poderiam errar porque seriam execrados para a opinião pública. Foram negligentemente atacados, quase embalados pela oposição. E a sensação que paira é de que muitos ficaram impunes, haja vista o tal foro privilegiado que deveria proteger o parlamentar no que tange aos seus ideais políticos, mas nunca a crimes de conduta, corrupção ou malversarção do erário público.
A mensagem que Lula fez é correta, mas merece outra interpretação. A oposição não pode errar e nem perder as oportunidades de ser oposição, caso contrário, se tornarão, ao longo do tempo, uma oposição de faz-de-conta e submissa.
Se o DEM e o PSDB quiserem ser realmente oposição e se unirem nesse embate, muita coisa pode mudar. Mas não basta apenas a vontade política. Há de se partir para a ação. E rápido.
Caso contrário, senhores(as), a médio prazo o que veremos será um esborroar de nossa democracia.

Nenhum comentário: