Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

21 agosto 2007

Ideologia da culpa e vitimização (eles são culpados e nós -ai de nós -, apenas vítimas)
Fala do presidente Lula, durante o lançamento do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), o chamado PAC da Segurança: "No Brasil, estamos com uma mania de torcer por uma desgraça. Eu assisto televisão, meia-noite, 1 hora da manhã, gosto de programas esportivos, 90% das pessoas acreditavam que o Brasil perderia da Argentina na Copa América. Senão, não entenderia de futebol. Eu lembro de quantas dúvidas foram colocadas na cabeça do povo de que o esquema de segurança do Pan não daria certo. Não só deu certo, como teve apoio da sociedade. Poucos eventos tiveram um esquema de segurança que funcionou como funcionou o nosso.
Comentário do Velhinho: É isso, no domingo Mercadante levantou a bola na área, na segunda, o presidente Lula cabeceia e tenta fazer gol. Mas para muitos, ele estava impedido. Dá para reconhecer a ideologia da culpa e vitimização? E tem mais, acaso elegemos um técnico de futebol ou um presidente da República?

O presidente Lula ainda disse: "Eu não sei em quantos momentos na história da segurança pública desse país se colocou como um dos itens a política social. Antes se tentava ganhar eleições com caminhões, falando de cadeia, com desfiles de artistas vestidos de presidiários. Mas sem a escola, a área de lazer e outros programas sociais, você não dará conta de resolver os problemas que o Pronasci detectou".
Comentário do Velhinho: Que feio, presidente. Negando as próprias ações? "Antes" do que? De seu Governo? Ah-Ah. Peça aos seus assessores da história republicana deste País se empenharem mais um pouco. Não é de hoje que se sabe o que a Educação representa para a formação de um povo. Contudo, é necessário um segundo mandato de Vossa Excelência para alguma coisa ser posta no papel e tentar sair para a prática? Não havia programa de governo no primeiro mandato? O que foi feito, efetivamente, para melhorar a Educação e minimizar o riscos existentes na Segurança Pública?

Já o Ministro Tarso doura a pílula e divide a responsabilidade (o que não der certo, não será nossa responsabilidade - alguns preferem culpa, mas responsabilidade soa melhor, convenhamos): "A função dos estados é vital para esse projeto. Se não houver vontade dos governadores, seguramente esse programa só terá metade de seu sucesso".
"Hoje policiais não podem sequer utilizar suas fardas onde vivem. Agora, com a ajuda da Caixa Econômica Federal, eles poderão vestir sua farda e cumprir sua função".
Comentário do Velhinho: Ou seja, é melhor dar financiamento na CEF do que um salário condizente e digno aos policiais. Com um salário adequado não seria difícil aos policiais conseguirem crédito em bancos. Qualquer banco. E atingiria a todos os policiais de imediato, podendo até reduzir riscos - que sempre existe - de corrupção. Mas qual, a proposta do Governo, segundo o ministro, já foram testadas e não são improvisadas. Olhem a definição: "Todos os projetos apresentados, em algum lugar do mundo, já foram experimentados" Mais claro e específico, impossível.
Por que não se falar em salários dignos (luta de todo sindicato, não?) e Educação com a capacitação contínua dos policiais?
Ah. Por que isso não foi testado e nem aprovado em nenhum lugar do mundo, não é? Sei.
E depois ainda acham que existem os que apostam - e querem - que desgraças aconteçam. Como assim? Mais? Para isso, bastam essas bolsas-gerais, os PAC que empacam e a alta carga tributária (nunca antes vista "neztepaiz").

Nenhum comentário: