Você pode denunciar crimes de PRECONCEITO RELIGIOSO no Rio de Janeiro

Você sofre agressão, perseguição, coação ou qualquer ameaça por motivo religioso?

Denuncie através do site http://www.policiacivil.rj.gov.br na aba "DENÚNCIA"

Não é preciso se identificar!

A Constituição da República Federativa do Brasil determina, em seu Art. 5º, inciso VI: "É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e suas liturgias"

Seja Cidadão, defendendo seus direitos! Denuncie crimes de preconceito religioso!

Você também é uma vítima da CORRUPÇÃO!
Lembre-se disso nas próximas eleições...

31 agosto 2006

Xô, Censura!

Agora, com censura autorizada pela Justiça no Blog do Noblat!

E o direito à informação, como fica?

O Velhinho transcreve a postagem de Noblat:

Blog censurado

Aos que não prestaram atenção à nota postada abaixo às 19h32 sob o título "Sairá do ar fita onde Roriz fala mal de Arruda": a Justiça proibiu a publicação de menções ao conteúdo da fita.

Como desde o último sábado, e mais de uma vez, este blog publicou a degravação da fita e deu link para que vocês ouvissem a conversa entre Roriz e o advogado Eri Varela, fui obrigado a alterar o que havia sido postado e que estava no arquivo.

Uma das notas postadas antes ficou assim:

"A imprensa de Brasília respirou aliviada. O ex-governador Joaquim Roriz pediu e a Justiça concedeu liminar proibindo a divulgação por rádio, televisão e jornal da fita de áudio onde ele e seu advogado Eri Varela, candidato a deputado federal pelo PMDB, desancam o deputado José Roberto Arruda, candidato do PFL ao governo do Distrito Federal.

Arruda é chamado pelos dois de (censurado por ordem da Justiça). E Roriz sugere que ele teria (censurado por ordem da Justiça).

A fita foi exibida três vezes na manhã do último sábado pelo próprio Varela durante a inauguração de um dos seus comitês de campanha. Pôde ser escutada por cerca de 500 pessoas - entre elas a governadora Maria de Lourdes Abadia, do PSDB, candidata à reeleição com o apoio de Roriz. Os principais jornais daqui tomaram conhecimento do episódio, mas não o divulgaram.

Com a decisão da Justiça tomada no fim da tarde de ontem, eles ficaram mais à vontade para justificar sua omissão.

Leia (censurado por ordem da Justiça) e (censurado por ordem da Justiça) a fita."

É a primeira vez em quase três anos que este blog foi censurado. Espero que a Justiça revogue a decisão que agride a liberdade de imprensa e o direito de vocês à informação. (grifo nosso)

Comentário do Velhinho: O ridículo da coisa é que os próprios autores do pedido de liminar é que divulgaram para quem quisesse ouvir o conteúdo da fita. E agora, requerem e a Justiça acolhe que se censure o BLOG???

Havia algo de podre no reino da Dinamarca. E neste Brasil brasileiro, onde está a podridão?

E durma-se com um barulho desses...

E você? Acredita no Programa de Governo de Lula?

Promessa de governo

Na “Carta ao Povo Brasileiro”, lançada em 2002, Lula dizia que “o povo constata com indignação que a economia não cresceu e está muito mais vulnerável, a soberania do país ficou em grande parte comprometida, a corrupção continua alta e, principalmente, a crise social e a insegurança tornam-se assustadoras”

O que aconteceu entre 2002 e 2006

A economia ainda não cresceu, os impostos dispararam, a corrupção envolveu nomes do próprio PT e de vários Ministros de Estado indicados por Lula (que nada sabe e nada vê), a crise social continua a assombrar e a insegurança, bem, nem é preciso comentar.

Promessa de governo

Superação da vulnerabilidade externa.

O que aconteceu entre 2002 e 2006

O governo alega que zerou dívida externa, mas não disse que a dívida interna cresceu. O PIB não é suficiente para pagar todas as contas e toma-se dinheiro emprestado com a emissão de títulos públicos. E para pagar a nova dívida, há que se manter a arrecadação, senão aumentá-la. Resumo: a carga tributária não diminuiu, não diminuirá e tende a aumentar.

Promessa de governo

Volta do crescimento econômico.

O que aconteceu entre 2002 e 2006

Apesar dos resultados fantásticos do bancos privados, do Banco do Brasil e da Petrobrás, a população não percebe melhoria da condição de vida, exceção para uma pequena parcela da classe pobre (D e E) que passou para a classe média (C). Só não se sabe por quanto tempo, pois aparentemente essa passagem se deu não pela criação de empregos formais, mas por programas assistenciais que não podem ser encarados como fonte efetiva de renda e nem perpétuos.

Promessa de governo

Geração de dez milhões de empregos.

O que aconteceu entre 2002 e 2006

O governo alega a criação de mais de 5 milhões de empregos, mas o Ministério do Trabalho não sabe explicar como mediu e inclui nessa conta o chamado emprego informal. Dados do IBGE dão conta que a taxa de desemprego nas seis regiões metropolitanas do país subiu de 10,4% em junho para 10,7% em julho. Mas não há razões para preocupação. O ex-sindicalista Luiz Marinho, hoje ministro do Trabalho, disse que não sabe de onde o instituto governamental retirou os seus números.

Promessa de governo

Erradicar a pobreza com o lançamento do programa “Fome Zero”.

O que aconteceu entre 2002 e 2006

A pobreza continua campeando solta, muito embora o governo tenha somente e tão somente neste ano eleitoral desembolsado recursos que nos anos anteriores segurou.

Parece que a pressa da fome tem de esperar a boa vontade das urnas à favor do candidato-presidente.

Promessa de governo

Reforma Agrária profunda, com o assentamento de 100 mil famílias por ano.

O que aconteceu entre 2002 e 2006

O MST e o MLST vão bem, obrigado, continuando a promover invasões e até quebra-quebra (neste caso o MLST), possivelmente por concordarem que o governo não cumpriu o prometido.

Promessa de governo

Promover as reformas tributárias, previdenciária, trabalhista e política.

O que aconteceu entre 2002 e 2006

Nenhuma reforma foi sequer iniciada, lembrando que bastaria ao presidente, nesses 4 anos de governo, mandar propostas coerentes para o Congresso ou até na base da canetada de uma Medida Provisória.

Você acredita?
O Velhinho não!
Linha-direta com Amapá

O que não se pode calar... Xô, Censura!

Atos, Fatos & Baratos - Campanha Xô Sarney já circula por mais de cem blogs no país

Data da publicação: 31 de agosto de 2006

Esta é a foto de uma pichação que Sarney tentou censurar no Amapá

O senador José Sarney, candidato à reeleição pelo PMDB do Amapá, viu ontem voltar-se contra ele a campanha que move contra a liberdade de expressão no Amapá. Depois de tirar do ar 5 veículos de comunicação do Estado ou matérias divulgadas por eles com críticas ao candidato, Sarney conseguiu chamar a atenção dos blogueiros e internautas do país, bem como da imprensa nacional. A sanha de censor tentou em vão atingir até o Google, e virou-se contra o blog (http://alcinea.blig.ig.com.br/) da jornalista Alcinéa Cavalcante, correspondente do jornal Estado de São Paulo no Amapá. Ela contabilizou seis pedidos de resposta, seis pedidos de aplicação de multas (cada multa no valor de R$ 106.410,00) e a retirada do ar de “posts” e comentários de leitores.

Leia aqui!

Eles renunciaram...

A ética deles...

Wagner Tiso, tenta esclarecer no jornal o Globo (pág. 7 “O Vilão sou eu?”) sua opinião sobre ética e moral, interpretada, segundo ele, erroneamente pela imprensa que o interpelou com uma avalanche de perguntas, muitas delas agressivas.

Alega não ter o traquejo para lidar com a imprensa, ele que nunca esteve na mídia, nunca deu entrevistas e nem é tão famoso assim. Teria dito uma frase “que escapou do contexto” e parte para a defesa de Lula e do PT como sendo o baluarte da moralidade e o berço da ética neste país.

Curiosamente, não se refere aos Ministros envolvidos em patacoadas sérias, tão sérias que serão levados à Justiça no tempo devido. Dessa falta de ética e decoro moral, Tiso não dá uma palavra sequer. Limita-se a prever que:

“Quando a fumaça desse momento se esvair, será possível ver em cena os vilões de sempre. Eu me refiro àqueles que, historicamente, saquearam os cofres públicos e trouxeram o país a essa complicada situação de violência e insegurança”.

Esquece-se providencialmente Tiso, de que a História é feita no dia-a-dia e que, Lula e PT, bem como os Ministros que pediram demissão ou foram demitidos, “recursos financeiros não contabilizados”, compra de votos no Congresso através de mensalões e mensalinhos, além de outras falcatruas, também passaram a fazer parte da História que ele tanto abomina.

E que nós, o povo, também abominamos.

Essa é a dificuldade do militante, daquele que só quer enxergar para um lado. Não admite o próprio erro e tenta transferir a responsabilidade para outros, esses outros com seus erros e responsabilidades particulares.

Essa é a ética que Tiso estampa em seu discurso. Essa é a ética que Lula estampa em seu discurso. Essa é a ética que o PT também estampa em seu discurso (antigamente esse discurso era diferente), assim como os demais partidos políticos.

Só não é a ética que os brasileiros querem e merecem. Nem representa a ética que deveria vigorar no Brasil.

É a ética “meia-boca”, safada e sem-vergonha que apresentam para engulirmos.

E tem gente que engole e lambe os beiços... o Velhinho, não!

Tiso não é um vilão. Longe disso. Apenas é coerente com a ética que apregoa.

Pena que não seja a ética que o povo merece.

E durma-se com um barulho desses...

Enquanto isso, na Volkswagen-SBC

Da coluna de Claudio Humberto, na Folha de Londrina

''Para mim, chega!''
Senador Jefferson Perez (PDT-AM), decepcionado, anunciando abandono da política

Crueldade americana
Prefeito de Estrela (AL), Antônio Garrote tinha câncer no fígado. Sua última esperança era um médico brasileiro que atua no Hospital MD Anderson Cancer Center, em Houston, Texas. Antônio não tinha visto de entrada nos Estados Unidos. Pediu ajuda ao Senado, que apelou (várias vezes) ao cônsul-geral americano Patrick Duddy. O cônsul impôs várias dificuldades, uma após outra, e não atendeu o pedido. Antônio morreu à espera do visto.
Antipatia
O caso do prefeito que morreu à espera de visto ajudará o novo embaixador americano, Clifford Sobel, a entender por que seu país é tão antipatizado.
Ministro Aldo
O presidente Lula prefere que Aldo Rebelo continue presidindo a Câmara, mas, caso isso não aconteça, fará dele ministro da Defesa do novo governo.
Comentário do Velhinho: É... Aldo tem larga experiência em defesa do governo...

Fidel, o eleitor
Porta-voz do governo cubano, o jornal Granma defendeu ontem a reeleição de Lula, enaltecendo o crescimento do Brasil e as ''dificuldades'' do PT.
Wave
Observador do gestual do poder reparou que Lula mudou não só o visual - botox, cabelo e óculos. Anda ondulando o corpo, em meneios maneiros.
Sai a CPI do Bioterrorismo
A Assembléia Legislativa da Bahia aprovou a criação da CPI do Cacau, para apurar a introdução criminosa da praga ''vassoura-de-bruxa'' na região cacaueira da Bahia. Começa a funcionar na próxima terça (5). A Polícia Federal já investiga o caso: o crime de ''bioterrorismo'' teria sido praticado por um grupo de militantes do PT, hoje ocupando cargos federais na Bahia.
Ato da 'virada'
ACM organiza um ato, em Salvador, dia 11, reunindo 500 prefeitos do PFL do Nordeste em apoio a Alckmin. Acha que será o ''começo da virada''.
Comentário do Velhinho: desde que não seja de bruços...

Olha o nível
O Exército não queria, mas d. Marisa Letícia bateu o pé e trouxe de São Paulo os dois vigias do seu sítio. São seus principais seguranças. Não têm nível superior, mas ganharam cargos DAS-6 (R$ 7,5 mil por mês).
Comentário do Velhinho: Ué? Ela não pode? Apenas segue o bom exemplo do marido...

Outra eleição
A candidatura de Fernando Collor ao Senado, registrada ontem, altera a eleição em Alagoas. Ele enfrentará Thomaz Nonô (PFL), com um dígito nas pesquisas, e Ronaldo Lessa (PSB), que o TSE declarou inelegível.
Triste marca
O governo do tucano Simão Jatene registra mais uma triste marca. Segundo o Ipea, em 2001 ocorreram 14,9 assassínios por 100 mil habitantes no Pará; em 2004, foram 22,3. Um aumento de 7,4%.
Maior sujeira
Há um ano, antes de o ator Paulo Betti sujar as mãos, a economista Maria Conceição Tavares desabafou à revista ''IstoÉ Dinheiro'', diante da corrupção no governo Lula: ''É um governo de merda. Mas é o meu governo, merda''!
Ele é carioca
Acusado de envolvimento com os sanguessugas, o deputado Almir Moura (PFL-RJ) foi para o vinagre sozinho: o relator era baiano, e faltou-lhe a bênção de ACM. Também, quem mandou não nascer na Bahia?
'Só um inquérito'
O senador Mão Santa (PMDB-PI) nega que o processo a que responde no Supremo Tribunal seja semelhante ao dos ''gafanhotos'' e que a folha de pessoal seja falsa. Diz tratar-se ''apenas'' de um inquérito da Polícia Federal.
Com louvor
Sai dia 4 de outubro o índice de ''propinadores'' internacionais da Transparência Internacional. A pesquisa sobre corrupção envolveu onze mil executivos de 126 países. O Brasil tem muito a dizer. Modestíssimo
Com as sandálias da humildade de sempre, Lula até agora não fez uma revelação que poderia render muitos votos: foi ele que inventou o biodiesel!

30 agosto 2006

Linha direta com o Amapá
Do Blog da Alcinéa Cavalcante
Xô, censura!

"A liberdade de expressão é
a maior expressão da liberdade"


Do site do TSE, na coluna "Mais Notícias":

Aplicação da Lei Eleitoral não pode inibir a liberdade de expressão de comentaristas políticos, decide TSE

Brasília, 29/08/2006 (22h18) - Na sessão plenária desta terça-feira, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) firmou entendimento de que a aplicação da Lei Eleitoral (Lei 9.504/97) não pode inibir princípios constitucionais como a liberdade de imprensa e a livre expressão do pensamento. No julgamento do Agravo Regimental (recurso) na Representação (RP 1000) estava o artigo 45 da Lei 9.504/97, que trata das proibições feitas para a programação e noticiários das emissoras de rádio e TV a partir de 1º de julho do ano eleitoral.

A RP 1000 foi ajuizada pela coligação Por um Brasil Decente (PSDB-PFL) contra a Central Nacional de Notícias (CNT). Na ação, a coligação que tem Geraldo Alckmin como candidato à Presidência da República apresentou uma representação contra a CNT, reclamando que o jornalista Carlos Chagas, comentarista político da emissora, teria desqualificado a estratégia de campanha de Geraldo Alckmin, durante um jornal televisivo apresentado no último dia 13 de agosto, em rede nacional.

O ministro-relator, Carlos Alberto Menezes Direito, em decisão monocrática (individual), julgou o pedido da coligação improcedente. "É necessária extrema cautela para não permitir que a aplicação da Lei de regência seja feita em detrimento do exercício da atividade profissional, no caso, dos jornalistas especializados em política que formulam análises da conjuntura e acompanham as campanhas eleitorais, fazendo comentários sobre o que nelas ocorre" - argumentou, na decisão monocrática.

A coligação recorreu, sob a alegação de que a Lei Eleitoral, em seu artigo 45, permite que a emissora de TV faça em seus programas jornalísticos apenas alusão a candidatos, mas não comentários sobre candidatos, para evitar o uso de poder econômico ou político e o enaltecimento de um candidato em prejuízo do outro.

Para o relator, ministro Carlos Alberto Menezes Direito, "a função de um comentarista político é comentar os fatos políticos e nenhum comentarista trabalha sem um juízo de valor". Na avaliação do ministro, se a Lei Eleitoral, em seu artigo 45, inciso V, excepciona os programas jornalísticos e os debates da emissão de opinião, "não há porque o Tribunal criar a exceção".
Os ministros Cezar Peluso e Marcelo Ribeiro ressalvaram que a Constituição Federal resguarda o direito da livre expressão do pensamento e da liberdade de opinião e de imprensa. O ministro Carlos Ayres Britto afirmou que "toda legislação infraconstitucional, [no caso a Lei 9.504/97], mesmo em período eleitoral, deve ser interpretada harmoniosamente com a Constituição" e concluiu: "A liberdade de expressão é a maior expressão da liberdade".
Desta forma o Tribunal negou provimento ao recurso da coligação Por um Brasil Decente contra a emissora de TV CNT.
A decisão foi unânime.

No lugar devido...
Este é um homem de palavra!
O Velhinho estava visitando jornais do Amapá e viu uma dica que repasso agora.
Vale a pena assistir ao video do YouTube para ver como pensa e age o nosso presidente-candidato.
Um exemplo político a ser seguido, ou como o próprio diz:
"É por isso que essa gente aparece na pesquisa. É por que passa o tempo inteiro descaradamente mentindo na televisão".

Pois é..., e o PMDB está lado a lado com quem mesmo?
E durma-se com um barulho desses...
No museu do futuro...

Da coluna de Claudio Humberto, na Folha de Londrina

''Não sou igual ao Lula!''
FHC atacando o governo do metalúrgico que já lhe serviu de exemplo, no ABC

Voto secreto acaba dia 5
O presidente da Câmara, Aldo Rebelo, vai pôr em votação na terça (5) a proposta de emenda que extingue o voto secreto em sessões plenárias que decidem, por exemplo, cassação de mandatos. Ele diz que não está excessivamente otimista, mas sim confiante no entendimento com todos os líderes partidários - do PFL ao PT. O acerto de líderes é necessário para destrancar a pauta e evitar pedidos de verificação de quorum.
Plataforma
Com a demissão de 1.800 funcionários da Volks, encolhe ainda mais a promessa de dez milhões de empregos de Lula.
Imagem ruim
Se ''os artistas são as antenas da raça'', como preconizou o celebrado poeta americano Ezra Pound (1885-1972), está faltando bombril na antena do PT.
Tô fora
Apesar da insistência de líderes como o do PFL, Rodrigo Maia (RJ), Aldo Rebelo não é candidato a novo período como presidente da Câmara.
Tá feia a coisa
A Agência Brasileira de Inteligência fechou parceria com mais duas clínicas de ''apoio psiquiátrico'' para os arapongas, incluindo dependência química.
No menu, gafes e ausências
O almoço a Geraldo Alckmin, ontem, no Jockey Club de São Paulo, foi marcado pelo endurecimento do discurso contra Lula e por gafes. Alckmin, por exemplo, chamou seu vice pernambucano José Jorge de ''cearense arretado''. Foi marcado também pela ausência do candidato ao governo paulista, José Serra. Corria o risco de virar a principal estrela da festa.
Povo fora
No almoço de Alckmin, povão só os garçons e manobristas e gravuras de brasileiros pobres do século XVIII, adornando paredes do w.c. do Jockey.
Odor de CPI
A oposição monitora o uso de verbas publicitárias, em especial do Banco do Brasil, para premiar veículos de comunicação que se tornam ''amigos''.
Atchim!
Lula garantiu ontem, no lançamento do programa de governo, que ''não tem lixo debaixo do tapete''. Até os ácaros enrubesceram...
Imagem é tudo
Líder na corrida ao governo do Rio, Sérgio Cabral (PMDB) tenta em vão se livrar do passado: o site www.youtube.com exibe-o falando que ''Garotinho é uma maravilha'' e mostra (mal) ''a casa de US$ 2 milhões'' do senador.
Porta aberta
O presidente Lula fez um gesto ao senador Sérgio Cabral: pediu a Renan Calheiros (AL) para informar ao candidato do PMDB ao governo do Rio que suas críticas, em Nova Iguaçu, foram à governadora Rosinha, e não a ele.
Nossa grana
Candidata dos madeireiros ao governo do Pará, a senadora Ana Julia (PT) usa o celular chapa-branca em suas andanças pelos 143 municípios, na campanha. Cada senador tem direito a celular funcional. Por nossa conta.
Devastação
Outrora uma das regiões mais prósperas da Bahia e do Nordeste, o sul do Estado amargou prejuízos da ordem de R$ 15 bilhões causados pela praga da vassoura-de-bruxa, supostamente introduzida por ''bioterroristas'' do PT.
Nocaute
Para bom entendedor, meia ética vale: Lula admitiu ontem que ''política a gente faz com o que tem, não com o que a gente quer''. Traduzindo: no vale-tudo para ganhar a eleição, reconhece as porcarias que o cercam.
Comentário do Velhinho: e nem “vermelho” ficou...

Nem aí
O grande problema do Conselho de Ética é que muita gente no Congresso detesta conselho e mais ainda a ética.

Linha direta com Amapá!
Do Blog da Alcinéa Cavalcante
Xô Censura!

Blogs fazem campanha "xô Sarney"

THIAGO REIS

da Agência Folha

Blogs políticos e de jornalistas do Brasil e do exterior estão publicando notas de repúdio ao que consideram "censura" praticada pela coligação encabeçada pelo senador José Sarney (PMDB), que concorre à reeleição no Amapá.

Ao menos 80 blogs já aderiram ao "movimento" desde que a Justiça Eleitoral determinou, no último dia 25, que a jornalista Alcilene Cavalcante retirasse de seu blog a foto de um muro de Macapá no qual a expressão "Xô" é representada com uma caricatura do senador.

A foto está agora reproduzida na maioria desses blogs. O jornalista Marcelo Tas, em seu blog, disse que é preciso "varrer do mapa, aposentar de vez da vida pública brasileira, um dos maiores vermes da nossa história: o ex-maranhense e presidente Zé Sarney".

Tas colocou no ar, inclusive, um santinho da principal adversária de Sarney ao Senado e escreveu: "Voto declarado".

A irmã de Alcilene, Alcinéa Cavalcante, republicou a foto do muro em seu blog e listou blogueiros que fizeram o mesmo pela internet.

A coligação de Sarney já entrou com nove representações contra o blog de Alcinéa. Nas últimas, frisou: "É inaceitável que indivíduos que se dizem jornalistas armem uma longa teia de comunicação na internet para a prática de crimes".

A coligação acusa a rede de blogueiros de estar "organizada em prol de atingir a boa imagem do candidato". Segundo a representação, os jornalistas "convocam eleitores e mais jornalistas e internautas a comporem esse bando, inclusive de outros países". "É inaceitável que a disputa eleitoral seja maculada com tão abjeta nódoa."

A Folha entrou em contato com o assessor de imprensa do senador e da coligação União Pelo Amapá (PDT, PMDB, PP, PV, PSC e Prona), mas ele não ligou de volta.

Alcilene Cavalcante assessora a campanha do candidato ao governo João Capiberibe (PSB). O TRE-AP considerou, no entanto, nas decisões em que negou os pedidos contra o site de sua irmã Alcinéa, que os blogs fazem parte de uma "rede de relacionamento totalmente facultativa e por isso fora do âmbito do direito eleitoral".

Quase dois meses após o início da campanha eleitoral, a coligação de Sarney já conseguiu que cinco meios de comunicação do Amapá saíssem do ar ou tivessem reportagens retiradas das páginas da internet. Outros meios já foram notificados por publicar charges ou notas com referência ao senador.
Comentário do Velhinho: Nós, com orgulho, fazemos parte daqueles que tem vergonha na cara e sabem se indignar com posturas de censores que não cabem no regime democrático de direito existente no Brasil. Não fazemos parte de bandos ou quadrilhas que objetivam lucro pessoal ou político. Uma figura pública que não sabe lidar com o humor do povo brasileiro, dificilmente saberá lidar com dificuldades mais sérias no exercício de um cargo e função público. A indignação do cidadão cabe para qualquer político que venha a agir contra a Constituição, os direitos do cidadão, contra o Estado de Direito e as Instituições. A pecha de bando, quadrilha e criminosos vem sido muito bem articulada pelo Ministério Público, cabendo à Justiça se manifestar quando eventual condenação deste ou daquele cidadão, político ou não.
Advogados devem saber o cuidado a ter quando se acusa alguém. O ônus da prova é de quem acusa. Confiamos na Justiça e no Brasil, sem censura!

29 agosto 2006

E os 10 milhões de empregos?
Direto do Blog do Noblat...
O Velhinho recomenda a leitura da matéria!

Uma eleição difícil de entender

"A opacidade do pleito proporcional começa pela campanha. O máximo que o candidato consegue divulgar no horário gratuito é seu nome e número. Impossível expor propostas, defender pontos de vista. É uma situação sem pé nem cabeça. O cidadão é obrigado a votar. A campanha não esclarece nada. A Justiça Eleitoral não mostra as regras do jogo."

O trecho acima é de artigo do jornalista e consultor político Marcelo S. Tognozzi. Foi postado na seção aí ao lado chamada Artigos. Leia aqui

Como não saber?

Só não enxerga quem não quiser...

Na página 8 do Jornal O Globo de hoje, lemos a matéria dos jornalistas Ricardo Galhardo e Adauri Antunes Barbosa, cuja chamada é:

“Política a gente faz com o que tem”

O tom foi de desabafo, mas pode ser revelador, dependendo da interpretação das palavras. O lance é que, aparentemente, as falas se deram movidas por alguma emoção. E quando isso ocorre, quando o ser humano perde o controle racional da palavra, meias-verdades caem por terra. Senão vejamos:

“Política a gente faz com o que tem e não com o que quer. Este é o jogo real da política que a gente precisou fazer em quatro anos para chegar a esta condição altamente confortável”

Exatamente o que seria essa “condição confortável”?

Não pode ser a economia, que qualquer um pode ver que vai bem, num mundo globalizado, por mero reflexo. As taxas de juros escorcham os endividados. Os tributos correspondem a de um país de primeiro mundo, com uma contrapartida de serviços público inversamente proporcional, o desemprego campeia, apesar dos arroubos do governo. A não ser que a “condição confortável” seja a do próprio presidente, que ri à toa de sua popularidade e infla o próprio ego e superego.

É também uma constatação que não se cumpriu o prometido na campanha anterior, não por que não se quisesse, mas por mera conveniência de continuísmo político, como diria Lula quando não era presidente, por falta de vontade política.

E onde estão os interesses nacionais? Ora, os interesses válidos sõa os do próprio presidente atual, nem mais, nem menos. Vejam essa outra fala.

“Por que sobrevivemos e como sobrevivemos? Quantos presidentes chegaram onde estamos com a aceitação que o governo tem hoje depois de sofrermos tudo o que nós, sofremos não, passamos? Na História do Brasil muitos caíram, muitos foram obrigados a se afastar. Estamos disputando o segundo mandato”.

Pensar que, na realidade, quem sofre é o povo brasileiro como um todo, quando se deposita esperança de mudanças em partidos e políticos que prometem sempre, mas não cumprem 1/5 do que prometeram. Lula segue montando a própria figura populista, comparando-se sempre como melhor que outros governantes desde Getúlio, quiçá desde Pedro Álvares Cabral. É o “salvador da pátria”. Qual a sua real aspiração?

“O Getúlio governou o Brasil com mão de ferro durante 15 anos. Com quatro de democracia não agüentou o tranco”.

Opa!. Será um indicativo que veremos um novo tipo de totalitarismo em breve?. Volto a repetir, leiam a Revolução dos Bichos de George Orwell! É mais atual que nunca!

Alguns analistas políticos já cogitam a visão de Lula num “terceiro” mandato. Ele ainda não desistiu da tal Reforma Política, via uma Assembléia Constituinte específica, o que contraria a própria Constituição. O sonho de democracia, se o povo não ficar atento, continuará por muita gerações apenas isso, um sonho.

“Por que nós aceitamos a regra da transição pacífica? Porque eu entendia que era correto a gente não tomar posse em um mandato de apenas quatro anos e ficar futucando e devassando este país pelo que tinha acontecido no passado que depois a gente não conseguiria governar porque a correlação de forças não era favorável”.

Ou seja, desde aquela época o presidente sabia o que iria fazer, como iria fazer e porque iria fazer. Ele apenas esqueceu, lapso de memória contumaz, de avisar o povo que o elegeu naquela época.

“O PT pagou um preço e possivelmente tivesse mesmo que pagar. Todos pagaram. Só não pagou quem não chegou ao poder. Quando a gente chega ao poder tudo o que você faz, para o bem e para o mal, é um fato concreto. Mas é um erro histórico culpar o PT e as pessoas por tudo”.

Por fim, chega-se ao pedido de absolvição nacional, afirmando que os erros de seu governo, do PT e do mensalão são plenamente justificados por erros anteriores. Que aquela estórinha de ética e moralidade política construída por Lula e pelo PT ao longo dos anos, pela qual tanto lutaram desde o regime militar e contra seus “algozes” oposicionistas (muitos deles hoje de braços dado com o presidente) era apenas isso: estórinha para boi dormir. O boi sonso, é o povo, supõe-se.

O resto são churumelas.

Depois ainda temos de agüentar militantes fanáticos e pseudo-intelectuais demagógicos defendendo exatamente o que deveriam repudiar. Onde está a luta, a resistência, a indignação?

Possivelmente perdeu o rumo de casa, depois que Lula e o PT aceitaram e fizeram o tal jogo político, ou nas palavras “sábias” de Paulo Betti, botaram a mão na merda.

Tentam agora limpar a bosta das mãos. Mas o cheiro é inconfundível.

O que se diz, trocando em miúdos é: Dane-se a ética! Estamos certos em fazer coisas erradas. O povo está certo em fazer coisas erradas. Vale tudo nesse jogo, desde comprar parlamentares, manter recursos financeiros não contabilizados, piratear propriedade intelectual e enganar quem quer ser enganado. Se colar, colou.

Ora, ora... e eu que imaginava ainda existir gente séria neste Brasil.

E durma-se com um barulhos desses...

Pensando bem... o gigante continua adormecido “em berço esplendido”, drogado vai-se saber por qual babá maquiavélica.

Nesse andar da carruagem, ainda vamos ver a hora em que o terno de presidente passará para a farda do comandante supremo. Democracia? Ah!

Por último, o Velhinho queria entender onde estavam todos esses faxineiros de plantão no passado, para tentar justificar a imoralidade que também existia?

O quê? Não entendi, fale mais alto...

Ah. Naquela época era imoralidade que devia ser combatida e hoje é apenas usar os mesmo recursos usados por todos os demais políticos. É a tal “regra do jogo”.

Assombroso!!!

Cartunista Claudio

Bolívia, Bolívia, companheiros à parte...

Matéria do Estadão Online:

28 de agosto de 2006 - 16:47

Índios ameaçam cortar exportações de gás boliviano para o Brasil


Eles ameaçaram ocupar as reservas de petróleo e gás região de Chaco, controladas pela joint venture Transierra

SÃO PAULO - Índios guaranis ameaçaram nesta segunda-feira cortar as exportações de gás boliviano para o Brasil. Eles ameaçaram ocupar as reservas de petróleo e gás região de Chaco, controladas pela joint venture Transierra (composta pela brasileira Petrobras, a espanhola Repsol e a francesa Total).

"Iremos ocupar hoje os campos de produção e paralisar todas as atividades e suspender as exportações para o Brasil", afirmou Wilson Changaray, líder da Assembléia do Povo Guarani, à rádio Fides.

Segundo a Reuters, o gerente comercial da Transierra, Jorge Boland, disse que os suprimentos estavam normais.

Os índios afirmam que a Transierra não cumpriu a promessa de investir US$ 9 milhões em projetos de desenvolvimento na área. A empresa, porém divulgou que pretende investir a quantia ao longo de 20 anos, e não apenas de uma só vez, como querem os guaranis.

De acordo com a Reuters, a Transierra está tentando agendar um encontro com os índios para esta terça ou quarta-feira.

Os índios da APG já haviam ocupado, há cerca de dez dias, uma estação de controle do gasoduto de Transierra.

O Brasil importa cerca de 26 milhões de metros cúbicos de gás por dias da Bolívia, o que representa aproximadamente metade do que o País consome.

Miguel Paiva e o Gatão de Meia Idade

Linha Direta com Amapá

Do Blog da Alcinéa Cavalcante

A TESOURA, O BANDO E A QUADRILHA

Nunca vi ninguém com mais apego à tesoura da censura do que o senador José Sarney (PMDB-AP), candidato à reeleição.

De quinta-feira até ontem, a coligação de Sarney deu entrada no TRE-AP com sete representações contra este blog, chegando ao absurdo de pedir até a retirada de comentários dos leitores.

Nas representações, a coligação reclama da relação de links publicadas aqui, condena a troca de informações entre os blogs e chama os blogueiros de criminosos ao afirmar que “é inaceitável que indivíduos que se dizem jornalistas armem uma longa teia de comunicação na Internet para a prática de crimes.”

A coligação de Sarney diz que os jornalistas e internautas que dão opinião desfavorável ao senador fazem parte de “um bando”, que vive a convocar “eleitores e mais jornalistas e internautas a comporem esse bando, inclusive de outros países”.

Chamar de criminosos para os cidadãos que não apóiam sua reeleição é o retrato do desespero e da insensatez de um homem que aparece na televisão, todo orgulhoso, metido no fardão de imortal da Academia Brasileira de Letras.

Senador, cada vez que o senhor aponta sua tesoura na minha direção eu me sinto feliz por fazer parte desse bando que tem dignidade, que não abaixa a cabeça, que luta pela democracia e pela liberdade de expressão – coisas que lhe causam profunda irritação.

E tenha certeza que jamais trocarei meu bando por qualquer quadrilha a qual o senhor pertença ou venha a pertencer, mesmo que seja uma quadrilha de São João.

Escrito por Alcinéa Cavalcante às 02h25

Miguel Paiva e o Gatão de Meia Idade

Da coluna de Claudio Humberto, na Folha de Londrina

''A maior praga do sul da Bahia foi o PT, e não a vassoura-de-bruxa.''
Senador ACM (PFL-BA) em visita à região que pode ter sido vítima de bioterrorismo

STF processa Mão Santa
O senador Mão Santa (PMDB), candidato ao governo do Piauí, responde a processo no Supremo Tribunal Federal pela criação de folha de pagamento ''fantasma'' na sua campanha de reeleição ao governo do Estado, em 1998. O caso é semelhante à mutreta desbaratada pela ''Operação Gafanhoto'', da Polícia Federal, que prendeu 53, incluindo o ex-governador de Roraima Neudo Campos. O relator do processo no STF é o ministro Carlos Britto.
Co-réus
Além do senador Mão Santa são réus no processo Pet 3627, o ex-secretário de administração Magno Pires e o ex-secretário de Governo João Mádison.
Índice Geni
Com crescimento previsto de 3,5% para 2007, o Brasil não terá mais PIB, mas PIF: Produto Interno Pífio.
Programaço
Corrente na internet sugere que, refratário a entrevistas ao vivo sem acerto prévio, Lula enfrente a apresentadora Luciana Gimenez. Seria antológico.
No encalço
O Tribunal de Contas da União resolveu dar uma mãozinha à Justiça Eleitoral: vai acirrar a fiscalização sobre o uso da máquina administrativa.
Campanha suja na internet
Circula um e-mail ''reproduzindo'' uma falsa ''nota'' desta coluna, do dia 23, noticiando denúncia da deputada Maninha (PSOL-DF) contra o presidente Lula. O e-mail fraudulento transforma acusação de ''abuso de poder'' em ''abuso sexual''. A fraude é assinada por Raphael Monteiro, da Universidade Estácio de Sá (telefone 21-8268-8706). Contatado, ele nega a autoria.
A casa caiu
O grande babado na Advocacia-Geral da União é a demissão de procurador de São Paulo, condecorado por Lula e processado por improbidade.
Já ganhou
O ''tracking'' diário das equipes de pesquisa da campanha presidencial do PT aponta que Lula já supera os 50% das intenções de voto.
Beato
O deputado sanguessuga Benjamin Maranhão (PMDB-PB) renunciou à disputa por um novo mandato ''como prova de inocência''. Santo homem...
Bioterrorismo
A Polícia Federal de Ilhéus investiga a possível disseminação criminosa, por petistas, da praga ''vassoura-de-bruxa'' na lavoura cacaueira no sul baiano. O PT nacional, quando presidido por Lula, teria financiado o bioterrorismo.
Grana na mão
Os ouvidos pela Polícia Federal negam a sabotagem em lavouras de cacau, salvo Luiz Timóteo. Ele sumiu da cidade em 1994, quando ameaçava os comparsas de revelar a sabotagem, levando US$ 20 mil pelo silêncio.
Vida dura
A Agência Brasileira de Inteligência tem dois arapongas em Foz do Iguaçu (PR) para operações contra o terrorismo, contrabando, etc. No Acre da extração ilegal de madeira e biopirataria, um. E cinquenta, no Ceará.
Vida arriscada
A rede pública americana PBS exibe hoje, às 22h, o documentário ''Cidade refém'' sobre a onda de sequestros em São Paulo. Uma equipe acompanhou o trabalho arriscado do esquadrão anti-sequestro.
Disse bem
Ex-esquerdista que renegou o ''terrorismo'' na ditadura, Marcos Vinício Fernandes revelou a Fernando Molica, da GloboNews, que foi torturado, mas não quer indenização: ''O povo brasileiro não me deve nada''.
Não dá idéia
Depois dos selos nos correios bolivianos, o presidente Evo Morales pensa em batizar de ''Evopetrol'' a estatal YPFB, diz a Rádio 10, do Peru. A modesta casa onde o ''companheiro'' nasceu vai virar ''patrimônio nacional''.
Comentário do Velhinho: Não seria de estranhar ocorrência tupiniquim...

O profeta
Como dizia o genial Nelson Rodrigues, há décadas, o óbvio uLula.

PODER SEM PUDOR
Dicionário gaúcho
Em Uruguaiana (RS), o presidente nacional da OAB, Roberto Busato, teve de socorrer uma advogada brasiliense. Ela ouvia a conversa do advogado local Eduardo Velo com o ex-ministro do TSE Luiz Carlos Lopes Madeira, também gaúcho, sobre um famoso caudilho chimango local, e perguntou:
- O que é um ''caudilho chimango''?
- É um maragato de lenço branco - esclareceu Busato, filho de gaúchos.
Deu na mesma.

Angeli, falando pouco e tudo...

28 agosto 2006

Sponholz e certos valores desprezados nos dias de hoje...
Onde foi parar?
No Blog do Noblat o Velhinho leu a chamada:
Chico se rende à realidade da política sem ética
Meio agoniado, o Velhinho foi ler a reportagem do Estadão Online, ei-la:

Chico fala que ética não é descartável e reafirma voto em Lula


O compositor afirmou que todo mundo fala "bobagem", em referência às declarações do cantor e compositor Wagner Tiso

Adriana Del Ré


SÃO PAULO - O músico e compositor Chico Buarque não queria criar polêmica. Mas, não teve jeito. Questionado pelo Estado sobre a declaração do músico Wagner Tiso durante uma reunião de artistas - onde Tiso afirmou não se importar com a ética do PT - Chico foi categórico. "Eu também já falei bobagem aqui e ali, depois me arrependo. Não estou aqui para julgar ninguém. O Wagnão é amigo meu", afirmou nesta segunda-feira, 28, dois dias antes de estrear a turnê "Carioca", em São Paulo.

Segundo ele ética não é descartável, mas afirmou entender o que "mais ou menos" o colega quis dizer. Chico acredita que a posição pessoal dos colegas não é a de descartar a ética, mas essa é política feita na realidade do Brasil. "Essa é a realidade política", completou, reforçando seu voto em Lula.

Chico estava fazendo a passagem de som e numa mini-coletiva respondeu aos repórteres a respeito de seu novo show. Durante o último mês ele esteve dedicado ao ensaio da nova turnê e, por isso, disse não ter tido tempo para acompanhar o horário político.

Não teve tempo também de participar da reunião de membros da classe artística, com o presidente Lula, na casa de Gil, onde Tiso fez o comentário. "Eu não estava lá, eu estava ensaiando o show. Show dá trabalho".

Comentário do Velhinho: Ah... onde foi parar a indignação? Onde foi parar aquele grito na garganta: "Chega"! Onde foram parar os jovens autores de "coração de estudante" e "apesar de você"? As falas dos que sempre defenderam a mudança e que diziam acreditar ser possível... onde foram parar?
Para as calendas gregas...
É triste isso...
E durma-se com um barulho desses...
Sponholz
Xô, Censura!
A matéria abaixo é do site de Josué Maranhão, colunista do Última Instância, que publicamos na íntegra
O Velhinho aqui concorda com a opinião do jornalista e advogado e recomenda a leitura.


De que Sarney tem medo?


BOSTON
– Ontem coloquei aqui no blog uma nota com o título Sarney censura imprensa.

A nota se referia à censura imposta pela Justiça Eleitoral, no Amapá, a um blog mantido pela jornalista Alcilena Cavalcanti.

Informando-se que um Juiz mandou expedir um mandado, contra a jornalista, a pedido do ex-presidente da República e Senador pelo Estado do Amapá, que disputa a reeleição, imagina-se que a jornalista haja cometido algum crime contra a ordem pública, ou um atentado à segurança nacional.

Não foi nada disso, no entanto. A jornalista apenas colocou em seu blog a fotografia de um desenho que um cidadão pintou no muro de sua propriedade, com uma caricatura do ilustre e nobre Senador Zé Sarney, com o título “Xô Sarney”.

É a foto que agora reproduzo. Vejam bem!

O mais sério é que, logo após a intimação da jornalista para retirada do desenho, o blog saiu do ar.

Completou-se a censura!

De fato o ex-presidente não consegue esquecer o autoritarismo com o qual conviveu muito próximo, durante a Ditadura, quando era presidente do PDS, o partido dos militares. Era a época em que os generais e seus apaniguados, a qualquer pretexto, censuravam a imprensa, até para atender a caprichos. Aliás caprichos idênticos a este do ex-presidente da República.

Diante de fato tão inusitado, surge uma indagação:

O Senador Zé Sarney está com medo de perder a eleição e ficar sem mandato?

É o que parece. Ele está temeroso de não ser eleito, se o povo do Amapá preferir mandar para o Senado a Candidata Cristina Almeida, que lhe faz oposição. De fato, ao que tudo indica, o povo do Amapá vai preferir eleger uma pessoa da terra, ao contrário de continuar tendo como representante do Estado no Senado Federal um político do Estado do Maranhão, onde exerce os poderes de senhor, em típico regime de feudalismo.

Quem tiver interesse em conhecer a mulher que está ameaçando o Senador José Sarney, basta entrar no site www.cristina401.can.br .

Para ganhar tempo e evitar problemas, na hipótese em que o ilustre Senador venha a ficar chateado com a reprodução aqui do desenho que ele censurou no Amapá, não precisará ingressar com uma ação contra este blog. Pode ser complicado e vai dar muito trabalho aos seus advogados. Será bastante pedir, que certamente atenderei. O pedido pode ser feito através de um comentário, no link abaixo, ou enviando-me uma mensagem através do link acima, Fale Conosco.
Recordar é viver... Charges e desenhos... censurar para quê?
Qual seria o medo do Sr. José Sarney?
Aguardem a próxima postagem...

Recordar é viver...

Ou, dois pesos, duas medidas...

Ou, Xô Censura – parte 3

O Velhinho descobriu essa matéria no sitio do Observatório de Imprensa.

É bom se perceber como se atua no poder, ora na oposição, ora na situação e sempre na eleição.

Onde está o moral para se ir à Justiça requerer “direito de resposta” para um blog de internet se, enquanto proprietário de um jornal era (e deve ser) useiro e vezeiro de usar a imprensa para seus fins pessoais? Ora, ora, coronel...

E durma-se com um barulhos desses...

MARANHÃO DOS SARNEY
O poder que corrompe o jornalismo

Por Alice Pires em 11/1/2005

Comunicação é poder. A frase pode parecer gasta, mas não deixou de ser verdadeira. No Maranhão, a família Sarney conhece bem seu significado. Dona de um sistema de comunicação, formado por rádios AM e FM, jornal impresso e canal de televisão, o clã Sarney, como é conhecido no estado, usa os seus veículos sem o menor constrangimento a seu favor. Numa clara inversão, transformando o que é de interesse privado em interesse público.

Para conseguir os seus objetivos deixam de lado a ética jornalística, o bom senso de qualquer veículo de comunicação minimamente comprometido com o fazer jornalístico.

Xô Censura – parte 2

O Velhinho vai passar a registrar o que ocorre lá no Amapá. Nunca se sabe quando chegará nestas bandas, pois não?

E tudo por conta de uma charge, protesto, desenho, caricatura – cada escolha a forma que agrada, pois os traços da obra são bem feitos – pintada num muro em Macapá.

Claro, a charge é essa ao lado à

Direto do Blog da Alcinéa Cavalvante
SARNEY CONTINUA TENTANDO ME CALAR
A coligação de Sarney entrou com mais seis representações contra mim. Recebi neste exato momento as notificações do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá.
Vou ler calmamente e venho contar pra vocês.

AS NOVAS AÇÕES DA COLIGAÇÃO DO SENADOR JOSÉ SARNEY CONTRA ESTE BLOG

São seis pedidos de resposta, seis pedidos de aplicação de multas (cada multa no valor de R$ 106.410,00) e a retirada do ar de “posts” e comentários de leitores.

Os posts que a coligação de Sarney censura são:

1 - Gracinha do Sarney

2 – Do blog do jornalista Ernani Motta

3 – Sarney se queixa ao bispo (transcrito do site do Cláudio Humberto)

4 – Elections: clima tendu dans l’Amapá (transcrito do site brasilyane.com)

5 – O blog Repiquete, da jornalista Alcilene – que foi censurado por Sarney ...

6 – A foto do muro “Xô Sarney”

Além dos posts, a coligação pede que sejam tirados do ar dezenas de comentários.

Angeli

Democracia “meia-boca”, na opinião dos políticos sem caráter...

Visitando o Blog do Josias, me deparei com postagem abaixo que merece ser lida na íntegra:

Partidos nanicos tramam contra cláusula de barreira

Arma-se nos subterrâneos do Congresso um complô contra a principal novidade das eleições legislativas de 2006: a cláusula de barreira. O mecanismo foi criado para dificultar a vida de legendas sem voto e possibilitar uma drástica redução do número de partidos políticos em funcionamento no país. Para driblar a regra, trama-se a aprovação de um projeto que institui a “federação de partidos”.

Afinal de contas, o que querem os políticos e partidos no Brasil?

Em tese, vivemos um Estado Democrático de Direito.

As Leis, em tese, deveria ser o fiel da balança para a dignidade, ética e moral que o povo anseia ao Brasil. Um espelho onde toda a população pudesse mirar sem sentir vergonha de seus representantes.

É certo que o espírito democrático não é estanque. Mudanças constantes nas regras que regem o país devem ser feitas com o único objetivo de produzir benefícios para a totalidade da população e não meramente ou primordialmente para os representantes eleitos.

São tantos privilégios, tantos benefícios, tantas regalias já existentes para a classe política.

Vorazes em seu apetite pessoal, os políticos teimam em justificar sem a menor vergonha na cara, que essas “compensações” são essenciais para que eles possam trabalhar adequadamente em prol do povo e do Brasil.

E há quem acredite neles, possivelmente pelo assistencialismo, coronelismo, e outros “ismos” pernósticos.

Quando essa vergonhosa classe política vai se dar conta que se candidataram para ser funcionários do povo e do Brasil?

Alguns dirão: “O Velhinho está generalizando, não são todos, existem uns poucos políticos honestos”.

E o Velhinho resmunga:

Se fossem tão honestos, usariam todos os meios disponíveis para denunciar e divulgar irregularidades contra o povo e a nação, não aprovariam legislação, emendas, projetos de Lei pífios, corporativistas ou de somenos importância.

Se fossem tão honestos, não perderiam tempo, seja no Senado, seja na Câmara, com aqueles discursozinhos para “encher lingüiça” e tomar tempo do que realmente é importante.

Se fossem tão honestos, não absolveriam seus pares envolvidos em escândalos comprovados por CPIs e Conselhos de Ética.

Se fossem tão honestos, não bandeariam de um partido político para outro, ao sabor do vento.

Se fossem tão honestos, lembrariam que estão ali pela vontade do povo e para trabalhar para o povo.

Se fossem tão honestos, teriam vergonha de se candidatar caso tivessem algum processo transitando em julgado na Justiça ou citados negativamente por Tribunais de Contas de Municípios, Estados ou da União.

Se fossem tão honestos, nunca existiriam “caixa 2” ou, como querem alguns, “recursos financeiros não contabilizados”.

Se fossem tão honestos, não precisariam de foro privilegiado. Seus atos e ações falariam mais alto que qualquer marqueteiro ou propaganda eleitoral.

Se fossem tão honestos, seriam transparentes, objetivos e claros com a imprensa.

Se fossem tão honestos, o povo e o Brasil já estariam em melhor situação há décadas!

Todos têm responsabilidade! Inclusive nós, o povo.

Democracia, meus caros, requer responsabilidade. Algo que, aparentemente, todos fogem de assumir na hora “H”.

A lenga-lenga de sempre é repetida: “não sei, não vi, não conheço tal pessoa, vou processar fulano por difamação e calúnia, vou pedir hábeas corpus preventivo, vou..”

Vai-se fazer de tudo, menos aquilo pelo que são regiamente pagos: representar o povo, os interesses do povo, melhorar o Brasil.

Dizem que cada povo merece os políticos e o governo que tem.

Sinceramente, o povo brasileiro não merece essa classe de políticos que por aí campeia.

E um dia, quem sabe, o povo se dará conta disso.

Essa é a maior esperança da democracia.

Sponholz
No final das contas, era só placebo...
Vamos enfartar alguém?

Vale a pena ler a matéria completa, clicando aqui.
José Marcelo Vigliar publica interessante artigo explicando sobre "voto em branco" e "voto nulo".
Mas só a amostra abaixo deveria convencer os que não estão satisfeitos com o governo atual a não votar em branco e nem anular o voto. Quem sabe depois, no 2° turno? Leiam. Não se arrependerão! ;^)


“Voto em branco” ou “voto nulo”?
Assim, caso você pretenda que o líder das pesquisas não se sagre vencedor logo de cara, não “anule seu voto” e nem “vote em branco”.

Vingue-se dele. Leve-o ao desgaste de um 2º turno.

No 2º turno, se desejar, “anule seu voto” e provoque, aí sim, para o desespero de todos, um 3º turno. Já pensou? Imagine como as unidades coronarianas dos hospitais teriam trabalho nesse dia. Pense no que Carl Gustav Jung provavelmente denominaria de “estresse coletivo”.

Apenas tomemos o cuidado de não votar em um único candidato pouco expressivo. Imagine: todos votando no menos cotado, para provocar a situação vingativa acima descrita. Final da apuração: zebra! Nesse caso, o tal candidato enfartaria. Sim, ele sabe que não tem condições de se eleger. Ele está na disputa por outras razões. Nem cogita a possibilidade de vencer (esse o motivo que o leva a afirmar que expulsará as multinacionais, que fará os banqueiros “comerem o pão que o diabo amassou”, que fará uma verdadeira reforma agrária, expropriando os proprietários de terra, que aumentará o salário mínimo, que exterminará o crime organizado etc.).

E não esqueça: você terá de votar. A opção por “não votar” também não existe no nosso sistema. Pode anular o voto, pode votar em branco, mas não pode deixar de votar.

Se estiver insatisfeito, inclusive, com essa obrigação, eis a sua chance.
É hora de cassar...

Da coluna de Claudio Humberto, na Folha de Londrina

''Sou a única capaz de enfrentar Lula no segundo turno.''
Heloisa Helena (PSOL) antevendo a queda de Geraldo Alckmin nas pesquisas

AEB isola astronauta
Até o final de outubro serão concluídas as negociações entra a Nasa e a Agência Espacial Brasileira para a renovação do acordo de cooperação espacial, tida como certa. O trabalho será conduzido pelo engenheiro Raimundo Mussi, indicado pelo presidente da AEB, Sérgio Gaudenzi, sem a participação do astronauta-camelô Marcos Pontes. Ele estava metendo o bedelho no assunto, sem a devida autorização do governo brasileiro.
Sem desagravo
Em carta à Aeronáutica, o astronauta-camelô pediu um desagravo contra a revelação dos seus negócios, nesta coluna. O pedido foi ignorado.
Sem cartaz
Oficiais da Aeronáutica se referem com pesar ao ex-colega Marcos Pontes, que mandou a Força Aérea para o espaço, depois da sua missão.
Exemplo
Sem alarde, Aldo Rebelo não usou em 2006 um só centavo dos R$ 10 milhões previstos para propaganda. E cancelou essa rubrica para 2007.
Intragável
Eleitores de políticos vigaristas estão aliviados: não poderão mais ser presos por consumir drogas.
INSS: pensão sem perícia
A medida provisória 316, do presidente Lula, pode piorar a situação da Previdência. Destinada a inverter o ônus da prova da doença laboral, a MP presume a incapacidade do trabalhador, dispensando-o de perícia médica. A Associação de Médicos Peritos teme uma farra de benefícios irregulares. Eleitoreira, a medida foi adotada sob medida para alguns sindicatos.
Má companhia
Ao renunciar dizendo que voltaria a ser ''cidadão comum'', o ex-deputado Coriolano Sales (BA) fez muito cidadão comum querer trocar de categoria.
Réu de novo
O mensaleiro Paulo Rocha (PT-PA) foi condenado pelo juiz Paulo Jussara, do TRE, a pagar a multa de R$ 21 mil por propaganda ilegal.
Comentário do Velhinho: Play again, Sam... Play again... gain... gain...

Sugestivo
O escritor Yves Hublet, das bengaladas em José Dirceu, fará palestra dia 30, na Feira do Livro de Brasília, sobre ''O dia em que o homem voou''.
Olho vivo
Deve entrar na pauta do conselho superior do Ministério Público Federal, dia 4, o caso do procurador Guilherme Shelb. É acusado de pedir dinheiro a empresas, algumas sob investigação, para custear um site e um livro.
É tarde
O governador do Pará, Simão Jatene, fez chegar ao candidato Almir Gabriel que adoraria ser secretário de Educação em eventual novo governo tucano. Para fazer o que não fez como governador: uma ''revolução educacional''.
Morte suspeita
O Ministério Público Militar do Rio investiga se o tenente Artur Felipe Julião, 25, se matou ou foi morto com tiro na testa, há quatro meses, no vestiário do 38º Batalhão de Infantaria do Exército, no Espírito Santo.
Dívida negada
A família do tenente Artur Felipe, responsável pela tesouraria do batalhão, se negou a pagar dívida de R$ 4,4 milhões a hospital particular, devendo R$ 25 milhões no INSS e que pertenceria a parentes de um major-médico.
Silêncio oficial
O laudo no IML e o inquérito apontaram suicídio do tenente Artur Felipe de Carvalho Julião. O Exército, que abriu sindicância, ainda não se manifestou. Familiares e colegas estão apreensivos e revoltados.
Santa Previdência
A prestadora de serviços gerais Conservo, cujos funcionários foram pegos com a mão na massa pela Operação Mão-de-Obra, da Polícia Federal, assinou termo aditivo de mais R$ 2,4 milhões, no Ministério da Previdência.
Comentário do Velhinho: Cadê o TCU nessas horas???

Coragem
Orestes Quércia ''foi um cara muito corajoso'' nos anos de chumbo, lembra José Genoino no livro ''Entre o sonho e o poder'': fez sua primeira campanha ao Senado, no início dos anos 70, denunciando a tortura no regime militar.
Pensando bem...
... com tamanha carga tributária em seu governo, Lula não será reeleito, mas imposto.

27 agosto 2006

Sponholz e as pesquisas

Recordar é viver

E o Velhinho acha a letra da música de Chico Buarque, mais atual que nunca...

(Crescendo) Amanhã vai ser outro día
Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão, não.
A minha gente hoje anda
Falando de lado e olhando pro chão.
Viu?
Você que inventou esse Estado
Inventou de inventar toda escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar o perdão.
(Coro) Apesar de você amanhã há de ser outro día.
Eu pergunto a você onde vai se esconder
Da enorme euforia?
Como vai proibir
Quando o galo insistir em cantar?
Água nova brotando
E a gente se amando sem parar
Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento vou cobrar com juros. Juro!
Todo esse amor reprimido,
Esse grito contido, esse samba no escuro.
Você que inventou a tristeza
Agora tenha a fineza de “desinventar”.
Você vai pagar, e é dobrado,
Cada lágrima rolada nesse meu penar.
(Coro2) Apesar de você amanhã há de ser outro día.
Ainda pago pra ver o jardim florescer
Qual você não quería.
Você vai se amargar
Vendo o día raiar sem lhe pedir licença.
E eu vou morrer de rir
E esse día há de vir antes do que você pensa.
Apesar de você
(Coro3)Apesar de você amanhã há de ser outro día.
Você vai ter que ver
A manhã renascer e esbanjar poesía.
Cómo vai se explicar
Vendo o céu clarear, de repente, impunemente?
Cómo vai abafar
Nosso coro a cantar,
Na sua frente.
Apesar de você
(Coro4)Apesar de você amanhã há de ser outro día.
Você vai se dar mal, etecétera e tal,
La, laiá, la laiá, la laia....

A boa e velha Censura política...
(ou Blogueiro unido, jamais será vencido!)
Vejam isto:

"Hoje fui notificada pelo TRE por ação movida pelo candidato José Sarney contra o meu blog Repiquete no Meio do Mundo.

O senador quer direito de resposta e que o TRE me aplique multa de mais de 100 mil reais por que publiquei a foto do muro da casa de um cidadão de Macapá que pintou o seu patrimônio com uma caricatura do Sarney e a expressão Xô !

Junto com a notificação veio uma liminar para ser cumprida imediatamente retirando a foto do ar. Cumpri a determinação do TRE.

Estranhamente meu blog saiu do ar. Não sei o que está acontecendo e a UOL não soube me explicar ainda."

Abaixo, a foto que resultou na ação movida contra Alcilene, cujo site (http://alcilene.zip.net./) continua fora do ar:


Enquanto isso... Chico Caruso
Traição? Não, apenas coerência com os próprios interesses...
Matéria do jornal O Globo de hoje com o título Traição Explícita, dá conta que mais de 200 prefeitos do PSDB, PFL, PPS e PDT declaram apoio à reeleição de Lula.
E o que há de estranho nisso?
Traição? O Velhinho resmunga: Faz-me rir!
Só é possível falar em traição, existindo a sensação de que se traiu ou foi traido em recôndidos por este BraZil afora onde ainda entendam e pratiquem ética.
Nem se pode falar em (i)moralidade, talvez amoralidade.
A política, constata o Velhinho, ficou reduzida ao comércio de influências para garantir a "boquinha" no próximo governo, seja lá quem for o presidente da República. O que vale é estar de bem com quem estiver no poder, lá no Planalto.
Esses são nossos representantes. Estranhar o quê?
Eles representam garbosamente o povo que "aprendeu a levar vantagem em tudo, certo"?
O povo que perdeu a dignidade, ou por iniciativa própria ou por que a confiscaram.
Por que a surpresa com essa traição dos prefeitos?
Ora, ora...
O que se esperava quando se chega ao cúmulo de uma quadrilha ser montada sob as barbas do governo, segundo a palavra do Ministério Público?
O que se esperava com o assistencialismo populista que puxa votos?
O que se esperava com parlamentares que "inocentam" seus pares de crimes cometidos, apenas por não cassarem seus mandatos, na expectativa de que sejam absolvidos pela presunção de inocência diante da Justiça e do povo aparvalhado?
O que se esperava com partidos que acolhem em suas legendas pessoas que ainda não tiveram seus crimes transitado em julgado, mas que possuem um moral duvidoso?
O que se esperava de estudantes que hoje não pintam a cara e nem saem às ruas para denunciar esses descalabros?
O que se esperava de um povo que reclama, mas aceita a tudo isso inerte, desde que continue a receber sua bolsa-família?
Ora, vão plantar coquinhos!
Isso não é traição. É apenas a constatação de quão podre pode ser a política e as ervas daninhas que nesse meio viscejam.
E durma-se (o sono dos justos) com um barulho desses...
Onde estou? Quem sou? Que horas são?

Da coluna de Claudio Humberto, na Folha de Londrina

''Lula só começou a se interessar por educação agora''
Cristovam Buarque (PDT), candidato a presidente, acusando oportunismo de Lula

TCU: bola nas costas
O Tribunal de Contas da União não viu qualquer problema na dispensa do ponto diário de funcionários ocupantes de cargos de natureza especial (CNEs) lotados em gabinetes parlamentares no Estado. Isso ficou claro no acórdão 1231/03, do TCU, em resposta a uma consulta realizada pela Câmara, em 2003. Isso favoreceu a proliferação de funcionários ''fantasmas'' na Câmara, tornando-a verdadeira casa mal-assombrada.
Sem pizza
O sanguessuga senador Ney Suassuna (PMDB-PB) está frito. A escolha do senador Jefferson Péres (PDT-AM) como relator selou sua sorte.
Sempre ele
Depois do Gasoduto do Sul e do Banco do Sul, vêm aí os ''hospitais do Sul'', patrocinados no Brasil pelo companheiro Hugo Chávez.
Cecil B. de Milho
Cercado de aliados com problemas na justiça, daqui a pouco Lula terá que contratar extras para subir em seu palanque (re) eleitoral.
Sarney se queixa ao bispo
O presidente Lula já não aguenta mais o chororô do senador José Sarney (PMDB-AP). Ele foi ao Palácio Alvorada, acompanhado de Renan Calheiros (PMDB-AL), para se queixar das críticas à sua filha, Roseana Sarney (PFL), feitas por Edson Vidigal (PSB), seu adversário na campanha pelo governo do Maranhão. ''O que você quer que eu faça?'', impacientou-se Lula.
No forno
A Câmara prepara a lista a ser entregue ao Ministério Público, com os nomes dos 2.080 funcionários lotados em cargos de natureza especial.
Presságio
Quem visita o site www.lula13.com.br se depara apenas com um convite: ''Conheça seus candidatos, visite www.transparencia.org.br''.
Fome de fraude
A prefeitura de Bombinhas, a Búzios catarinense, superfaturou a merenda escolar. A fraude chega a R$ 57,7 mil, diz a Controladoria-Geral da União.
Cobrança
As gravações da Polícia Federal espantaram a CPI: nelas, o deputado Reginaldo Germano (PP-BA) aparece fazendo cobranças de dinheiro à empresa Planam, na maior cara de pau, ''indignado'' com a demora.
Tá ruço
Os 12% nas intenções de voto, apurados pelo Ibope, levou a candidata do PT ao governo do DF, Arlete Sampaio, a concluir que até os eleitores de Lula estão dispostos a votar no candidato do PFL, José Roberto Arruda.
Ano eleitoral
O Ministério do Desenvolvimento Social faz corpo mole para substituir os cerca de 500 ''terceirizados'' de empresas ou organismos internacionais. Dos 200 aprovados em concurso, apenas trinta foram chamados.
Contágio
O senador José Maranhão insiste fortemente para que a cúpula do PMDB faça o senador Ney Suassuna desistir da reeleição. Maranhão acha que sua candidatura ao governo da Paraíba será ''contaminada'' por Suassuna.
Apostas
Na bolsa de apostas do Senado, Magno Malta (PL-ES) é o único dos três com chance de escapar. Ney Suassuna e Serys Shlessarenko (PT-MT) já podem ir arrumando as gavetas, profetizam os apostadores.
Pensando bem...
...antes era ''por que me ufano do meu País''. Agora é ''por que me afanam?''

PODER SEM PUDOR
Sem preço

Heloisa Helena (PSOL-AL) acha que Lula não vai a debates porque teme que ela revele, por exemplo, a oferta que ele lhe fez no Planalto, quando a chamou para ordenar que se aliasse em Alagoas ao PL de João Caldas, hoje um destacado sanguessuga. Ante a recusa, José Dirceu a ameaçou com punição. E Lula mandou Delúbio Soares, também presente, ''conversar'' com ela. Heloísa reagiu de novo. Acha que tentaram comprá-la.